“NJINGA, RAINHA DE ANGOLA”, produção angolana sobre a saga da rainha Njinga é exibido pela primeira vez no Brasil no CCBB Rio

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 3 março, 2014 11:00

“NJINGA, RAINHA DE ANGOLA”, produção angolana sobre a saga da rainha Njinga é exibido pela primeira vez no Brasil no CCBB Rio

Uma viagem no tempo e na história da Angola para conhecer a vida de luta de uma mulher sem medo. Este é o mote do filme “Njinga, Rainha de Angola”, produzido pela Semba, que marca a estreia nas telonas de Lesliana Pereira, apresentadora e Miss Angola 2008. Em pauta, a trajetória de Njinga, uma guerreira africana que durante 40 anos defendeu a independência dos reinos de Ndongo e Matamba durante o século XVII. O longa-metragem será exibido gratuitamente no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio, entre os dias 12 e 24 de março (exceto 18), às 13h, e ainda fará parte do projeto educativo do CCBB, que convida alunos para assistir e debater o tema em questão.

CCBB Rio-NJINGA RAINHA DE ANGOLA-PROMO PHOTOS-03FEVEREIRO2014-02

A história do filme começa em 1617, ano em que o pai de Njinga, o rei Kilwanji, morre. Após presenciar o assassinato do filho e a humilhação que o irmão sofreu dos colonizadores portugueses, Njinga resolve lutar pela libertação do povo mbundu. Depois de quatro décadas de conflito, com o lema “quem ficar, luta até vencer”, ela consegue selar a paz com os portugueses, que a reconhecem como a rainha de Matamba e Ndongo. Para retratar a história da guerreira o mais próximo possível da realidade, foi realizado um colóquio que reuniu historiadores do mundo todo com suas respectivas versões sobre a rainha.

No elenco estão também os atores Erica Chissapa, Ana Santos, Sílvio Nascimento, Miguel Hurst, Jaime Joaquim e Orlando Sérgio. O roteiro é de Joana Jorge, produção executiva de Coréon Dú, Sérgio Neto e Renato Freitas e realização de Sérgio Graciano.

Ficamos felizes em poder mostrar aos brasileiros um pouco da história angolana. A rainha Njinga foi um importante personagem do país, responsável pela libertação do povo mbundu. Ela é considerada pela UNESCO uma das 25 figuras femininas mais importantes da história de África – comemora o produtor-executivo Coréon Dú.

Sobre a Semba

Desde 2008, a Semba Comunicação expande a sua área de produção audiovisual, tendo desenvolvido produtos televisivos considerados marcas de referência pelo público. Participou no seu primeiro projeto de ficção em 2010 com a série “Voo Directo” (uma coprodução com a SP Televisão para a RTP, também exibida nos canais TPA Internacional e Canal 2 da Televisão Pública de Angola). “Windeck” foi a primeira telenovela com marca Semba, que, junto com “Njinga – Rainha de Angola”, aumenta a sua contribuição para o enriquecimento do panorama da ficção e para o contínuo crescimento da indústria televisiva angolana. Foi com “Windeck” que a Semba Comunicação iniciou a sua grande aposta na ficção nacional, uma novela que conquistou de imediato o público angolano e a crítica especializada. A prova maior do reconhecimento de “Windeck” foi a sua nomeação ao Emmy Internacional de Melhor Telenovela em 2013.

No ano passado, a produtora também realizou a estreia mundial do documentário “I Love Kuduro” no Festival do Rio. Depois do CCBB, “Njinga, Rainha de Angola” e “I Love Kuduro” participam do Festival Angola – 12 anos de Paz, evento que acontece em Brasília entre 4 e 13 de abril. Produtor dos dois longas, Córean Dú também fará uma palestrar no evento.

SERVIÇO
Evento: Centro Cultural Banco do Brasil
Data: De 12 e 24 de março de 2014 | Horário: 13h
Local: Centro Cultural Banco do Brasil
Endereço: Rua Primeiro de Março, 66 – Centro – 20010-000 / Rio de Janeiro (RJ)
Classificação etária: 12 anos
Ingressos: Ingressos: gratuito, retirar senha na bilheteria 1 hora antes
Horários da Bilheteria: Das 9h as 21h. (tel.: 3808-2052)
Informações para o público: (21) 3808-2007 | ccbbrio@bb.com.br

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 3 março, 2014 11:00


Escreva um comentário

3 Comentários

  1. Damu Majid março 11, 17:08

    Gostaria muito de assistir este filme.

    Responder a esse comentário
  2. cRIS rOSA março 13, 00:02

    Olá Adore a noticia, quandO vem para SP?.

    Responder a esse comentário
  3. Moises JuniorDj março 13, 08:12

    Legal, Este foi o nosso enredo do carnaval da Imperio da Tijuca de 2010, Suprema Jinga – Senhora do Trono Brazngola. Segue letra do samba que ate hj eh cantado na quadra.

    Quem sou eu?
    Sou Jinga, tô na ginga desse samba
    Quem sou eu?
    Guerreira que nasceu lá em Matamba
    Kimbandeiros profetizaram minha sorte
    Viram longos tempos negros
    Mas me deram braço forte pra lutar
    Sangue de Kgola Kiluanji
    Uma vida de mistérios pra contar

    A invasão portuguesa, deixando terra sem lei
    Tomando toda riqueza, reinado sem rei
    Ai então fui chamada, por meu irmão sucessor
    Fui mensageira da paz e amor

    Senhor, a sua luz eu aceitei
    Com adversários me aliei
    Meu veneno foi além das ambições
    Governei como varão, Quilombola de Angola
    Mesmo vencida unifiquei nações
    Sou orgulhoso de uma raça
    História que viaja nos negreiros
    Sonho de um povo, senhora dos terreiros
    Venho na força do vento, queimo como fogo
    Dona do maracatu, minha espada é de ouro
    Sou a luz da meia noite, meu cortejo vai passar
    Sou rainha do Congá

    Eparrei oiá … Oiá … Oiá
    Nesse Império Brazngola
    Minha verdade, quem saberá?

    Responder a esse comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Brincando com Fogo

Facebook

Reino Gelado e a terra dos espelhos