Ayrton Senna ganha exposição interativa que passará por três cidades

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 1 maio, 2012 18:11

Ayrton Senna ganha exposição interativa que passará por três cidades

No dia que se homenageia a perda de um dos maiores ídolos que o Brasil já possuiu, Ayrton Senna, foi dado inicio em São Paulo a exposição Senna Emotion, que ganha uma instalação de 200 m² na área de embarque da estação República, que tem acesso gratuito para usuários do metrô.

Inciada em São Paulo hoje (1º) fica exposta até dia 03/06, após segue para o Museu Histórico Nacional (Casa do Trem) no Rio de Janeiro de 15/06 a 16/07 e por fim desembarca em na cidade de Curitiba no Centro Cultural Sistema FIEP  de 01/08 a 31/08.

A exposição que mostra a trajetória pessoal e profissional do tricampeão da Fórmula 1, conta com seis áreas temáticas, Pole Position, Largada, Circuito, Pit Stop, GP do Brasil, Podium e Legado.

Sobre a Exposição

Num país com poucos heróis, Ayrton Senna é o herói do nosso tempo, aquele que suspende o tempo e que por sua excelência supera a condição humana. Mas com total humanidade, como os guerreiros épicos antigos da mitologia.

Sabia reunir a paixão pela velocidade com a emoção, seja no empenho da vitória, seja na motivação que o levou ao pódio. A mesma emoção que provocava no público, mesmo em que não se interessava por corridas, que sentia a garra com que defendia o ser brasileiro.

Isso é Senna Emotion, palavra que reúne, como ele, os conceitos de emoção e de “motion”, movimento. Afinal, emoção sem movimento, sem ação, não leva a nada. Movimento sem emoção é física pura. Apenas a junção dos dois define Ayrton.

Muitos admiram a sua técnica, a perfeição na pilotagem, a sua precisão sobre-humana na máquina. A grande maioria, porém, ama Senna por ele ser capaz disso tudo e dizer, com orgulho, que era um brasileiro. Por estar no chão das pistas com a cabeça em Deus.

Na corrida da vida ele fez um pit stop e pensou no futuro dos que “corriam” para sobreviver num cotidiano sem pódios e louros. É inútil correr sem razão. Ayrton sabia por que corria.

Então, nada mais natural que Senna Emotion coloque a tecnologia a serviço da paixão, pondo você em contato com Ayrton e com a emoção que o motivava.

Pole Position

Poucos pilotos conseguiram tantas pole positions como ele, um brasileiro de sobrenome Silva. Para muitos, ele sempre esteve à frente do país no mundo, mostrando a garra e a determinação dos brasileiros num esporte que não era o futebol, paixão por excelência entre nós. Mas para uma nova geração, o nome Ayrton Senna da Silva não faz o coração bater mais forte como no passado. Não sabem o que está perdendo ao não conhecer a história desse tricampeão que tinha orgulho de ser Silva e de ser brasileiro.

Os domingos eram dele. O país acordava a hora que fosse para vê-lo correr com um estilo agressivo e preciso, com uma perfeição que lembra a dos grandes craques do passado.

Você está exatamente onde ele sempre lutava para ficar: na pole position, o início da jornada pelas pistas. A emoção que você vai sentir é a mesma que fazia o coração de Senna bater a quase 200 batidas por minutos e ainda manter a concentração. Começa agora uma viagem pela vida e pelas pistas desse nosso campeão. Prepare seu coração para uma viagem a 300 km/h pela vida e pela carreira de um brasileiro campeão como você: Ayrton Senna da Silva.

Largada

É na largada que os pilotos mostram a que vieram. É o momento em que cada um luta para ganhar a melhor posição na pista, uma vantagem que pode garantir uma vitória ou exigir um esforço sobre-humano para recuperar o tempo perdido. É a chance de mostrar quem é quem.

É nessa largada que você vai conhecer quem foi Ayrton Senna em meio aos outros pilotos, rivais nas pistas e na vida. Mesmo eles souberam reconhecer o talento do brasileiro em voar por entre a confusão de carros em movimento para conquistar o seu lugar e vencer, que era o que Senna sabia que os brasileiros esperavam dele.

E ele nunca nos decepcionou.

Circuito

Depois de conquistar a pole position e arrancar na largada, é a hora de dar o sangue no circuito. No caso de Senna, o circuito é o resultado de sua vida, de seu esforço e determinação. Nos circuitos você conseguia perceber o quanto de esforço e empenho ele gastou para correr como se tudo aquilo fosse “fácil”, “natural”.

Em cada uma das 41vitórias e 3 campeonatos mundiais, Senna mostrava a sua vida, tudo o que acumulou desde que o pai deu a ele um kart, início de uma paixão pela velocidade que nunca terminou.

O circuito, para Senna, não era apenas a corrida. Era dar tudo o que tinha, a sua vida, era ter a velocidade correndo no seu sangue.

Só conhecendo como ele se dedicou à sua paixão é que se pode entender um pouco da sua capacidade de vencer com estilo, com garra, com uma ginga brasileira.

Pit Stop

Mesmo os mais velozes param pelo menos uma vez nas corridas para cuidar da sua máquina. Um pit stop dura segundos e é um momento de vida e morte para um piloto. No nosso caso, o pit stop é mais demorado e essa demora, ao contrário do que acontece nas pistas, é um privilégio.

Aqui você pode conhecer toda a imensa estrutura que se esconde por trás da solidão do piloto vencedor. Como dizia Senna: “Atrás de cada vitória minha há 200 pessoas trabalhando comigo”. Modéstia de campeão.

Mas há algo de verdade nessa vida oculta nos boxes, lugar onde a GARRA DE AYRTON se misturava com o perfeccionista dos motores, capaz de superar, com seu conhecimento das máquinas, até mesmo os computadores.

Era nos boxes que Senna vencia com sua preocupação em melhorar os carros, em entender cada mínimo detalhe dos motores, em analisar o estilo de cada um dos seus rivais.

Ele passou pelas várias escuderias, imprimindo o seu estilo de correr, em especial quando chovia. O que era um terror para os pilotos, ele comemorava como o “rei da chuva”.

GP do Brasil

Ele já era um vencedor, um dos pilotos mais admirados em 1991. Mas ainda assim, Senna não estava feliz. Ele queria dar ao seu país de origem a grande alegria de vencer em casa. Curiosamente, o grande campeão de Mônaco, o mestre de Suzuka sonhava mesmo era vencer no Brasil.

A maior alegria de Ayrton Senna foi vencer o GP Brasil de 1991 e ensinar o povo brasileiro a ter orgulho de ser brasileiro. Eram momentos difíceis, em que o país estava encoberto pelas nuvens da ditadura e cada um dos brasileiros não tinha muito do que se orgulhar. Senna nos deu essa chance. E comemorou nas pistas como nunca antes em outra corrida. Seu carro foi perdendo, pouco a pouco, cada uma das marchas e ele se viu apenas com a sexta marcha para controlar um carro a 300 km/h. Foi um esforço de herói que ele não fez por vaidade, mas pelos brasileiros. Esgotado, acabou a corrida desmaiado. Com dores lancinantes, fez questão de subir ao pódio e levantar bem alto, para além da dor, a taça da vitória nacional.

Com ele, naquele pódio estava toda uma nação que ele ensinou a superar obstáculos com motivação. Ser brasileiro, naquele dia, era ser o que de melhor havia na face da Terra. Graças a ele, o domingo virou dia santo.

Podium e Legado

Um sábio já disse que os heróis não morrem. Eles viram lendas. Não é diferente com Ayrton Senna.

Mas Senna não foi apenas um lutador nas pistas e seu legado não está apenas nas estatísticas das corridas de Fórmula 1, na lembrança dos outros pilotos, no seu amor pelas máquinas, ou na sua paixão pelo Brasil.

O maior GP de Ayrton é o que ele deixou para os brasileiros sob a forma do Instituto Ayrton Senna, fundação que era o seu sonho e que realizou os planos de melhoria social e investimento em educação e no talento que ele sempre acalentou.

Ayrton se concentrava nas corridas, mas ele nunca se esqueceu da realidade do seu país, em especial das crianças, com as quais ele sempre se preocupou em que tivessem uma chance, como ele teve.

Nisso ele foi, mais uma vez, um campeão.

Senna sempre quis que os brasileiros fosse campeões. Ele sempre acreditou que, com determinação, garra e integridade se pode chegar lá e subir o pódio, não importa se um Grande Prêmio internacional ou no GP do cotidiano.

SERVIÇO SÃO PAULO
Exposição Senna Emotion
Espaço Cultural no Metrô Estação República, centro de SP.
Endereço: Rua do Arouche, 24 – São Paulo
Período da exposição: 01/05/2012 a 03/06/2012
Horário de funcionamento: 11:00hs às 20:00hs de segunda a segunda.
Área aproximada de exposição: 200 m²
Contato: apenas através do site.
Acesso: gratuito para utilizadores do Metrô, o espaço cultural fica na área de embarque, depois do controle de acesso.
Não há controle de idades.
Site: http://projetoencontros.com.br/

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

SERVIÇO RIO DE JANEIRO
Exposição Senna Emotion
Museu Histórico Nacional (Casa do Trem)
Endereço: Praça Marechau Âncora, Centro, Rio de Janeiro
Período da exposição: 15/06/2012 a 16/07/2012
Horário de funcionamento: 10:00hs às 17:30hs (terça a sexta-feira) e 14:00hs às 18:00hs (sábados, domingos e feriados)
Área aproximada de exposição: 220m2
Contato (publico): 21 2550-9220
Acesso: R$6,00 (gratis aos domingos)
Não há controle de idades.
Site: http://www.museuhistoriconacional.com.br/

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

SERVIÇO CURITIBA
Exposição Senna Emotion
Centro Cultural Sistema FIEP
Endereço: Av. Cândido de Abreu, 200 – Centro Cívico, Curitiba
Período de exposição: 01/08/2012 a 31/08/2012
Horário de funcionamento: 10:00hs às 19:00hs de quarta à domingo.
Área aproximada de exposição: 250m2
Contato (publico): 41 3271-9000
Acesso gratuito.
Não há controle de idades.
Site: http://www.fiepr.org.br/

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 1 maio, 2012 18:11


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Angry Birds 2

Facebook

O Clube dos Canibais
Meu Nome é Daniel