Casa Guilherme de Almeida exibe filmes selecionados para a 3ª Mostra Futuro do Cinema Brasileiro

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 28 novembro, 2017 14:48

A Casa Guilherme de Almeida, que integra a Rede de Museus-Casas Literários da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo gerenciados pela Poiesis, realiza no dia 9 de dezembro, sábado às 15h00, a 3ª edição da mostra Futuro do Cinema Brasileiro. O evento, patrocinado pela Caixa Econômica Federal, oferece a cineastas, estudantes de cinema e demais interessados um recorte da produção brasileira de curtas independentes.

Com curadoria de Donny Correia, coordenador cultural do museu, os dez filmes dividem-se entre documentário e ficção, com temas diversos – imigração, música e dança afro-brasileiras, população albina, religião e sexualidade, entre outros. Após exibição das produções selecionadas, os diretores participam de uma conversa com o público sobre o futuro da produção cinematográfica brasileira. “O objetivo é oferecer um lugar onde novos cineastas possam mostrar suas produções e debater com o público seu conteúdo. O curta-metragem é uma linguagem pouco difundida, que fica à mercê de festivais, então a Mostra foi pensada para estudantes e recém-formados divulgarem sua arte”, conta o curador.

A mostra recebeu mais de 60 trabalhos de temáticas diversas, produzidos a partir de 2015 com no máximo 20 minutos de duração. No conjunto, predominaram dois aspectos muito reveladores para o futuro do cinema nacional: a grande quantidade de documentários e a presença maciça de mulheres na direção. Dentre os critérios de seleção para as produções escolhidas estão originalidade, relevância dos temas, diversidade de gênero das obras (documentários e ficções), qualidade estética, equidade de gênero na direção, trabalhos produzidos fora do Estado de São Paulo e incentivo a estudantes e produções independentes.

Veja abaixo a sinopse dos curtas selecionados:

Aquela rua tão triunfo (2016) | 15 min.
Direção: Gabriel Carneiro
Documentário a respeito de alguns dos últimos remanescentes do Cinema da Boca, marco da arte cinematográfica de São Paulo por três décadas. Com depoimentos de Nicole Puzzi, Alfredo Sternheim, Clery Cunha, entre outros.

Debutante (2015) | 7 min.
Direção: Ramirez Ballotta (in memoriam)
Um retrato aterrorizante de uma festa de família cuja dinâmica está além de qualquer situação imaginável.

Falsa esperança (2016) | 3 min.
Direção: Larissa Oksana A. Frankiv e alunos do Ensino Médio do Colégio Marista Santa Maria (Curitiba, PR)
Trabalho escolar que alerta o jovem para os problemas causados pelas drogas, usadas como válvula de escape aos conflitos da adolescência.

Filhos da lua na terra do sol (2016) | 15 min.
Direção: Danielle Bertolini
Documentário que mostra como é a vida de alguns albinos em Cuiabá, uma das capitais mais quentes e ensolaradas do país.

Flowers to the sea (2017) | 5 min.
Direção: Bruno Tarpani
Gabriela, que tem 17 anos e mora em São Paulo, envolveu-se com o acolhimento de refugiados na Grécia e conta, aqui, sua experiência em tais ações humanitárias.

No ritmo das Obás (2016) | 16 min.
Direção: Graciela Zapata
Documentário que mostra a forma de superação de mulheres negras por meio da dança e da música afro.

O lado bom da vida (2016) | 3 min.
Direção: Vinícius J. Santos
Uma jornalista desastrada descobre que existem outras formas de realizar um trabalho quando um prazo apertado bate à porta.

Os atrasos da Sol (2015) | 10 min.
Direção: Alessandra Martins e Henrique Ajala
A mãe da menina Sol anda muito preocupada com seus constantes atrasos no caminho da escola. Ao segui-la para desvendar o mistério, ela acaba descobrindo a mágica do mundo lúdico da pequena.

Proscrita (2016) | 8 min.
Direção: Vitoria Mantovani
Um retrato sensível do embate entre sexualidade, religião e sociedade, quando o preconceito atinge níveis extremos.

Punhos e leis (2016) | 12 min.
Direção: Tomires Ribeiro
Mesmo os delinquentes têm sua ética de “trabalho”. Quando ela é ignorada, há um preço a ser pago.

Sobre a Casa Guilherme de Almeida

Inaugurada em 1976, a Casa Guilherme de Almeida, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis, está instalada na residência onde viveu o poeta, tradutor, jornalista e advogado paulista Guilherme de Almeida (1890-1969), um dos mentores do movimento modernista brasileiro. Seu acervo é constituído por uma significativa coleção de obras, gravuras, desenhos, esculturas, pinturas, em grande parte oferecidas ao poeta pelos principais artistas do modernismo brasileiro, como Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Emiliano Di Cavalcanti, Lasar Segall e Victor Brecheret. Hoje, o museu oferece uma série de atividades gratuitas relacionadas a todas as áreas de atuação de Guilherme de Almeida, da literatura traduzida ao cinema, passando pelo jornalismo e pelo teatro. Trata-se da primeira instituição não acadêmica a manter um Centro de Estudos de Tradução Literária no país.

Sobre a Poiesis

A instituição, que tem por objetivo o desenvolvimento sociocultural e educacional, com ênfase na preservação e difusão da língua portuguesa, desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para o complemento da formação de estudantes e público em geral. A POIESIS trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

SERVIÇO

Serviço: 3ª Mostra Futuro do Cinema Brasileiro
9/12, sábado às 15h
Recomendação etária: livre.
Atividade gratuita sem necessidade de inscrição prévia.

Casa Guilherme de Almeida
Anexo: Rua Cardoso de Almeida, 1943
Museu: Rua Macapá, 187 – Perdizes – São Paulo
Telefone: (11) 3673-1883 / 3672-1391
De terça a domingo, das 10h00 às 18h00

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 28 novembro, 2017 14:48


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*