Marquinhos Espinosa vence etapa nacional de campeonato de DJs e vai para mundial na Polônia

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 6 novembro, 2017 15:08

Os seis DJs que disputaram a etapa nacional do Red Bull 3Style protagonizaram uma animada –e também acirrada– disputa na noite desta sexta-feira (3), em Curitiba. O público que foi ao Paradis Club vibrou muito com os sets dos finalistas, que tinham a difícil tarefa de tocar, em apenas quinze minutos, nada menos que três estilos musicais diferentes. Quem brilhou mais nos pick-ups foi o DJ Marquinhos Espinosa, que foi coroado o melhor DJ do Brasil pelos jurados Nedu Lopes (tricampeão brasileiro do Red Bull 3Style), DJ Byte (chileno que levou o título mundial em 2015) e Shintaro (campeão em 2013) .

A cada etapa da competição, Marquinhos e os outros cinco finalistas Nino (RJ), Tucho (RJ), Guto Loureiro (MS), Morenno (PR) e Cinara (SP) foram avaliados por critérios como originalidade, habilidade, seleção das faixas e, claro, a reação do público.

Sets bem amarrados e cheios de gás, com músicas que passearam por estilos como  o funk, o rap e o rock, deixaram altas as expectativas para o anúncio do vencedor e difícil a decisão para os jurados, que estavam diante de seis veteranos, todos com longa estrada como DJs e ex-participantes do Red Bull 3Style.

Diretamente de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, o DJ Marquinhos Espinosa, que já ganhou a competição em 2013, agora se consagrou bicampeão com a apresentação mais original: começou com hip-hop, passou por dance music, mergulhou em ritmos como o funk e incendiou a plateia durante o tempo todo em que esteve no palco.

Esta é a quinta edição do Red Bull 3Style disputada pelo DJ, que tem 39 anos.  DJ desde os anos 1990, quando começou a sua carreira em Mato Grosso do Sul, Marquinhos aprendeu como poucos a animar uma pista misturando estilos variados. Uma característica que marcou sua carreira é a versatilidade. Apesar de ter uma relação muito próxima com o drum’n’bass, Marquinhos é um DJ que não tem barreiras de estilos.

“A diferença dos outros anos é que dessa vez estudei bem o que tocar para o público de Curitiba”, afirma Marquinhos. “Eu nem acreditei quando vi o anúncio. Mas fiquei muito feliz com o reconhecimento do meu esforço, já que treinei bastante pra isso”. Agora, ele enfrentará os melhores DJs do mundo na final mundial, que acontecerá em Cracóvia, na Polônia, no ano que vem.

Para Nedu Lopes, todas as apresentações da competição tiveram alto nível e surpreenderam os jurado, mas Marquinhos levou mesmo pela originalidade de seu set. “Ele teve a melhor mistura de estilos, juntando novos e antigos, a execução mais limpa e muita sacada boa. Foi uma das poucas edições em que os três jurados foram unânimes”, afirma.

Em 2014 e 2015, a DJ paulistana Cinara Martins representou o Brasil em duas finais mundiais do Red Bull 3style: no Azerbaijão e no Japão, respectivamente. Em 2016, foi a vez de o brasiliense DJ A abocanhar o título de melhor do Brasil, defendendo a nossa bandeira em Santiago, no Chile, diante dos melhores disc-jóqueis do planeta.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 6 novembro, 2017 15:08


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!