Grupo Cabeça de Nego volta ao palco com show Afro-latinidade

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 16 janeiro, 2017 10:03

Uma viagem sonora pelas influências africanas na música latino-americana, com uma leitura integralmente brasileira.  Junte a isso músicos experientes, arranjos elaborados e a sonoridade de vários instrumentos e vocalizações.  Assim o grupo musical Cabeça de Nego elaborou o projeto Afro-latinidade, que marcará seu retorno aos palcos após 20 anos com shows nos dias 14 e 15 de janeiro de 2017, no Espaço Furnas Cultural, no Rio de Janeiro.

Gil Ribeiro, Jacy Temóteo, Marcos Saliva, Rubens Kunca e Sérgio Eira criaram o grupo nos anos 1980 com a proposta de visitar as matrizes africanas da música no Brasil e no mundo, uma ideia que gerou grandes shows por todo o país. Agora, eles voltam em sua formação original com a mesma qualidade sonora e um repertório selecionado para agradar e surpreender   espectadores de todas as idades.

Os shows pretendem criar uma atmosfera de brasilidade carregada de sentimentos latinos:  instrumentos tipicamente brasileiros, como violões de seis e de sete cordas, bandolim, cavaquinho, pandeiro e congas vão percorrer sonoramente países como Jamaica, Venezuela, Peru e Brasil, executando rumba, valsa criolla, calypso, samba, jongo, bossa nova e outros ritmos.

SERVIÇO
Show: A Afro-latinidade do Cabeça de Nego
Datas: 14/01, às 20h, e 15/01, às 19h
Local: Espaço Furnas Cultural
Endereço: Rua Real Grandeza 219 – Botafogo – Rio de Janeiro – RJ
Show gratuito
Retirada de senha uma hora antes na bilheteria.

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.
Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 16 janeiro, 2017 10:03


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

O Parque dos Sonhos

Facebook

Happy Hour - Verdades e Consequências