‘Tudo Por Amor ao Cinema’ chega a TV brasileira nas telas do Canal Curta!

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 1 fevereiro, 2016 10:08

Depois de participar de festivais nacionais e internacionais, “Tudo Por Amor ao Cinema” estreia pela primeira vez na televisão nas telas do Canal Curta.O documentário conta a história do amante do cinema Cosme Alves Netto que, em seus 20 anos a frente da curadoria da cinemateca do MAM, no Rio, preservou centenas de filmes considerados subversivos pela ditadura militar. Ele chegou a guardar os longas com nomes falsos para protegê-los, caso de “Cabra Marcado para Morrer”, arquivado com o título de “Rosa do Campo”. A produção conta com depoimentos de diversos nomes importantes do cinema nacional, como Eduardo Coutinho, Cacá Diegues, Silvio Tendler, entre outros familiares e amigos. “Tudo por Amor Ao Cinema” será exibido no próximo dia 3, na Quarta do Cinema, na semana em que se completam 20 anos da morte de Cosme.

Canal Curta-Tudo Por Amor ao Cinema

Ainda dia 3, o A Vida é Curta! traz o tema: Máscaras, Armaduras e Disfarces. A estreia fica por conta de “Malha”, cujo roteiro retrata a malhação de Judas em uma cidade no interior da Paraíba. Na sequência vai ao ar “Sarcófago”, que documenta o processo criativo e as obras de Jayme Figura, artista plástico das ruas de Salvador. Para fechar, “Contos da Maré”, no qual a favela se torna um cenário assustador que mistura o real e o ficcional em contos de Terror baseados em lendas urbanas.

A Segunda da Música, dia 1º de fevereiro, apresenta “João Donato – Nasci Para Bailar”, documentário que acompanha o músico e o trio Robertinho Silva, Luiz Alves e Ricardo Pontes durante o 24º Festival Internacional Jazz Plazza em Cuba, no ano de 2008. O filme, de Tetê Moraes, marcou as comemorações dos 60 anos de carreira de Donato e retrata o encontro de artistas brasileiros e cubanos como German Velaso (sax), Cesar Lopes (sax), Jorge Reyes (contrabaixo), Maikel Gonzalez (trompete), Amado Valdez (do grupo Buena Vista). A produção vai desde as ruas, praias, casas, palcos e teatros de Havana, até à casa de Donato, no Brasil, onde todos se reúnem para um grande diálogo por meio da universalidade da música.

Inspirado pela arte oriental, adepto de cores intensas em suas telas e conhecido por trabalhos que retratam cenas intimistas e corriqueiras, o francês Pierre Bonnard ganha um perfil em “Bonnard – As Cores da Intimidade”, de Bruno Ulmer. O documentário, que será exibido  na Terça das Artes, dia 2, mostra também a obsessão do pintor por cenas domésticas e por sua esposa Marthe, figura constante em seus quadros.

Na Quinta do Pensamento, dia 4, “Encontro com Milton Santos” parte de uma entrevista com o geógrafo e intelectual para trazer à tona os problemas da globalização sob o ponto de vista das periferias.

Na Sexta da Sociedade, dia 5, programação dupla: “Os Catadores e eu” e “A Estrada Real da Cachaça”. O primeiro mostra o trabalho de catadores de fruta que reaproveitam os restos da colheita para doar ou vender aos mais necessitados. Na produção, há uma metáfora também com a diretora, Agnès Varda, que se coloca como os catadores, ao usar pela primeira vez uma câmera digital para registrar imagens desprezadas por todos. Já em Estrada Real da Cachaça, o diretor Pedro Urano traça um caminho sociocultural da cachaça e percorre o interior de Minas Gerais e do Rio de Janeiro para conhecer mais do passado dessa bebida. O filme ganhou o prêmio de melhor documentário em 2008 nos festivais do Rio e de Mar Del Plata.

SEGUNDA DA MÚSICA

Nasci Para Bailar: João Donato – Havana – Rio (documentário)

Documentário musical sobre o encontro de duas culturas: Brasil e Cuba. Uma viagem musical de João Donato e Trio – Robertinho Silva, Luiz Alves, Ricardo Pontes – a Havana, para o 24º Festival Internacional Jazz Plazza, em 2008. O filme materializa um raro diálogo, fluente e criativo, com renomados músicos cubanos, ritmos caribenhos e jazz.

Diretor: Maria Teresa Porciúncula Moraes e Tetê Moraes

Duração: 48 min. Ano: 2009

Exibição: 1º de fevereiro, segunda-feira, às 23h

Horários alternativos: Dia 2 de fevereiro, terça-feira, às 3h e às 17h; Dia 3 de fevereiro, quarta-feira, às 11h e Dia 6 de fevereiro, sábado, às 12h

Classificação: Livre

TERÇA DAS ARTES

Bonnard – As Cores da Intimidade (documentário)

Pierre Bonnard é um dos maiores mestres da pintura do século XX. Um pintor da intimidade, movido pela obsessão por paisagens e cenas domésticas.

Diretor: Bruno Ulmer

Duração: 52 min. Ano: 2015

Exibição: 2 de fevereiro, terça-feira, às 23h

Horários alternativos: Dia 3 de fevereiro, quarta-feira, às 3h e às 17h/ Dia 4 de fevereiro, quinta-feira, às 11h/ Dia 6 de fevereiro, sábado, às 9h

Classificação: Livre

QUARTA DE CINEMA

A Vida é Curta! estreia  “Malha” e exibe curtas que têm como tema máscaras, armaduras e disfarces

Nesta quarta, o “A Vida é Curta!” vai apresentar três produções que possuem como tema as máscaras, armaduras e disfarces e conta com a estreia do curta Malha, de Paulo Roberto, além da exibição de Sarcófago e Contos da Maré. “Malha” retrata o ritual da malhação de Judas em uma cidade no interior da Paraíba. O diretor, de forma experimental, relata a estranheza e a variedade da cultura de Paraíba. Já “Sarcófago”, de Daniel Lisboa, acompanha o processo criativo do artista plástico Jayme Figura, conhecido nas ruas de Salvador. Em “Contos de Mares”, lendas de favela são narradas a partir do hibridismo entre ficção e não ficção. A obra ganhou prêmio de Melhor Documentário no Festival de Brasília.

Estreia: 3 de fevereiro, quarta-feira, às 20h10m

Horários alternativos: Dia 4 de fevereiro, quinta-feira, às 0h e às 14h

Classificação: Livre

Tudo Por Amor ao Cinema (documentário)

Tudo por Amor ao Cinema é um filme documentário sobre um dos personagens mais importantes da História do Cinema Brasileiro: Cosme Alves Netto (1937-1996). Mais conhecido como o “Cosme” da Cinemateca do MAM-RJ, ele esteve presente entre as décadas 50 a 80 em vários episódios da história do cinema brasileiro e latino-americano, sobretudo na luta por sua divulgação e preservação. Além de revelar a intimidade da vida deste amazonense-de-todo-mundo, Tudo Por Amor ao Cinema é o único documentário brasileiro sobre a “cinefilia” e a arte de programar filmes.

Diretor: Aurélio Michiles

Duração: 98 min     Ano: 2014

Estreia: 3 de fevereiro, quarta-feira, às 22h10m

Horários alternativos: Dia 4 de fevereiro, quinta-feira, às 2h10 e às 16h10/ Dia 5 de fevereiro, sexta-feira, às 10h10 e Dia 6 de fevereiro, sábado, às 22h10

Classificação: Livre

QUINTA DO PENSAMENTO

Encontro com Milton Santos ou O Mundo Global visto do Lado de Cá (documentário)

O documentário discute os problemas da globalização sob a perspectiva das periferias. O filme é conduzido por uma entrevista com o geógrafo e intelectual baiano Milton Santos (1926-2001), gravada quatro meses antes de sua morte.

Diretor: Silvio Tendler

Duração: 90 min Ano: 2006

Exibição: 4 de fevereiro, quinta-feira, às 22h15m

Horários alternativos: Dia 5 de fevereiro, sexta-feira, às 2h15 e às 16h15/ Dia 6 de fevereiro, sábado, às 10h15/ Dia 7 de fevereiro, domingo, às 21h15m

Classificação: Livre

SEXTA DA SOCIEDADE

Os Catadores e eu (documentário)

Os Catadores e Eu é um documentário que mostra uma visão humana da vida dos catadores de frutas que, após a colheita, recolhem tudo aquilo que ficou no chão e depois vendem ou doam para os pobres famintos. A partir de um célebre quadro de Millet, Des glaneuses (Os Catadores), o filme de Agnès Varda é um olhar sobre a persistência na sociedade contemporânea dos catadores, aqueles que vivem da recuperação de coisas que os outros rejeitam. A catadora, nesse sentido, é Agnès Varda, que experimentando pela primeira vez uma pequena câmera digital, se assume como uma recuperadora das imagens que outros não querem ver nem fazer, e que, portanto, deixam para trás.

Diretor: Agnès Varda

Duração: 78 min. Ano: 2000

Exibição: 5 de fevereiro, sexta-feira, às 20h

Horários alternativos: Dia 6 de fevereiro, sábado, às 0h30m; Dia 8 de fevereiro, segunda-feira, às 13h30m e Dia 9 de fevereiro, terça-feira, às 7h30m

Classificação: Livre

Estrada Real da Cachaça (documentário)

Um road-movie espaço-temporal que procura mapear a presença da cachaça na cultura brasileira.

Diretor: Pedro Urano

Duração: 98 min. Ano: 2009

Estreia: 5 de fevereiro, sexta-feira, às 21h40m

Horários alternativos: Dia 6 de fevereiro, sábado, às 2h15m/ Dia 8 de fevereiro, segunda-feira, às 15h10m/ Dia 9 de fevereiro, terça-feira, às 9h10m

Classificação: Livre

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 1 fevereiro, 2016 10:08


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!