Segunda temporada da série “Minha Rua” estreia dia 23 no Canal Futura

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 20 novembro, 2015 17:16

Marcelo Eco é grafiteiro no Rio de Janeiro e a rua é seu espaço de criação. Quantas pessoas, assim como Marcelo, usam as ruas como palco para seu trabalho? Na segunda temporada de Minha Rua, o ator e apresentador Leandro Firmino volta às ruas do Brasil e acompanha de perto personalidades que se inspiram nesse espaço democrático e o usam como palco para transformação e expressão social. A série chega à tela do Canal Futura no dia 23 de novembro (segunda-feira), às 23h30.

Canal Futura-Minha Rua-Season 2

Ao longo de 13 episódios, de 30 minutos cada, a nova temporada de Minha Rua mostra trabalhos culturais, ecológicos e sociais com um local de realização em comum: a rua. Conhecido como “Rei da Navalha”, Pelé Art é o idealizador de uma barbearia ao ar livre, especializada em corte masculino, que faz todos os cortes da moda. Uma rua em Guadalupe, bairro na Zona Norte do Rio, é seu local de trabalho. Além de Pelé, também são destaque nesta temporada o rapper e produtor cultural Dudu de Morro Agudo, morador do bairro (Morro Agudo) de Nova Iguaçu; o educador Vinicius Daumas, que trabalha no circo social Crescer e Viver, apresentando a arte circense como principal ferramenta de mudança social para crianças e jovens de baixa renda; e a atriz e cantora Maria Gomide, primogênita de Carlos Gomide, fundador do grupo de teatro “Carroça de mamulengos”.

Minha Rua é produzido pelo Canal Futura em parceria com a Jabuti Filmes.

Minha Rua – 2ª temporada
Estreia: 23/11 (segunda-feira), às 23h30
Exibição: segunda-feira, às 23h30
Reprise: terça-feira, às 14h e sábado, às 17h
Duração: 30 min
Classificação: Livre

CONHEÇA OS PERSONAGENS DE “MINHA RUA”:

MARIA GOMIDE

Maria Gomide é atriz e cantora. Primogênita de Carlos Gomide, que em 1975 fundou, em Brasília, o grupo de teatro de bonecos “Carroça de Mamulengos”, ela é hoje a figura central do grupo, que ao longo de 40 anos tem oferecido a seu público, tanto das grandes metrópoles, quanto dos mais recônditos cantos do país, o que há de mais puro da arte e cultura popular.

DUDU DE MORRO AGUDO

Dudu de Morro Agudo é um artista de múltiplas facetas, entre as quais se destacam suas atividades de rapper e produtor cultural. Morador do bairro Morro Agudo, situado no município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense do Rio de Janeiro, encontrou no rap o combustível que faltava para direcionar seus sentimentos de forma inteligente. Seus mais de 15 anos de carreira foram dedicados ao hip hop.

ED MARTE

Ed Marte é um ator e performista que trabalha também como educador social junto a adolescentes que estejam cumprindo medidas socioeducativas. Ele acredita na arte como possibilidade de transformação do olhar sobre o mundo. Na visão dele, ao se vestir de mulher, está apenas exercendo a liberdade de usar roupas do universo feminino ou do masculino. Considera-se de gênero livre, sem definição.

EDGARD VILELA

Edgard Vilela é professor e médico veterinário aposentado, que desenvolve um trabalho de preservação da cultura brasileira em Conservatória, sexto distrito do município de Valença, no estado do Rio de Janeiro. A região é conhecida como a capital das serenatas, que atualmente são conduzidas por ele. Edgard mostra como as serenatas viraram a principal atração local.

FATINHA DO JONGO

Como ela mesma se define, Fatinha do Jongo é uma mulher negra, guerreira, jongueira, educadora, mãe e religiosa. É professora de jongo em uma escola pública, na ONG Casa do Jongo, e seu maior sonho é ver a comunidade negra, principalmente os jovens, com melhores expectativas de vida e sendo cidadãos brasileiros plenos. Através da dança, Fatinha fala sobre a história do Jongo e do negro no Brasil.

JACARÉ DOS PATINS

Jacaré dos Patins é um ex-fuzileiro naval apaixonado por patins, que faz performances de dança sobre patins e tem as ruas do Rio de Janeiro como principal palco e fonte de renda. Após seis anos morando fora, voltou para o Brasil a fim de divulgar o seu trabalho e já se apresentou em diversos programas de TV. Hoje, o seu maior sonho é conseguir algum patrocínio que lhe dê condições de aprimorar o seu trabalho.

MARCELO ECO

Marcelo Eco é um representante da primeira geração de grafiteiros do Rio de Janeiro. Sua marca é um personagem de queixo pontudo encontrado em vários pontos da cidade. Seu espaço de criação é principalmente as ruas, mas não se assuste se encontrá-lo pelo mundo corporativo, no qual já realizou trabalhos para grandes empresas. Assina, ainda, projetos de cenografia para clipes e programas de TV.

MÁRCIO LIMA

Márcio Lima é um instrutor de rapel em caverna, proprietário da “Lobo Guará Bike Adventure” e guia de mountain bike. Trabalha com sustentabilidade, saúde para o corpo e contribuições ao meio ambiente. Saiu de sua cidade natal, Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, em busca de uma melhor qualidade de vida e de coisas simples que estão em falta nos grandes centros urbanos.

MONICA ULO

Monica Ulo é uma dubladora boliviana do Canal Cristão RIT engajada nas questões de direitos humanos e de imigrantes. Deixou a Bolívia para vir morar em São Paulo e, assim, poder se dedicar mais a sua família. Tem como ideologia de vida amar, ser feliz e aprender mais a cada segundo que passa. Monica apresenta a Feira dos Bolivianos na Rua Coimbra e mostra um pouco da gastronomia do seu país.

PELÉ ART

Pelé Art é o idealizador de uma barbearia ao ar livre, especializada em corte masculino, que faz todos os cortes da moda. O “Rei da Navalha”, como é conhecido, começou cortando cabelo na favela do Gogó da Ema, em Guadalupe, Zona Norte do Rio de Janeiro. Há nove anos mudou-se para uma rua estreita no mesmo bairro. Pele Art contribui ainda para que jovens do bairro tenham a oportunidade do primeiro emprego.

ANA PAULA LISBOA

Ana Paula Lisboa é coordenadora do projeto Agência de Redes para Juventude, no qual trabalha com o desenvolvimento de jovens de origem popular com o intuito de gerar uma nova massa crítica na cidade do Rio de Janeiro. Adora escrever poesias e já considera o hábito uma segunda profissão não remunerada. Pelas ruas do Centro do Rio de Janeiro ela declama as poesias.

SÔNIA BAIANA

Sônia Baiana é uma obstinada Baiana de Acarajé, representante da Cultura Afro através do segmento da gastronomia. Ela busca mecanismos que deem oportunidade de fazer com que a rica cultura de ancestralidade, como a atividade de Baiana de Acarajé, seja reconhecida, respeitada e preservada. Veio morar no Rio de janeiro porque achou que Salvador estava pequeno demais para os seus sonhos.

VINICIUS DAUMAS

Vinicius Daumas é um palhaço com quase vinte anos de formação, educador social e gestor em circo. Trabalha no circo social Crescer e Viver, apresentando a arte circense como principal ferramenta de mudança social para crianças e jovens de baixa renda. Sua rotina é dividida entre sua casa e o circo, que, segundo ele, é um espaço sempre dinâmico. Pelas ruas da Praça Onze, ele diverte as pessoas como palhaço.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 20 novembro, 2015 17:16


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

MIB: Homens de Preto

Facebook

Kardec