“O Beijo no Asfalto – O Musical” agora no Teatro das Artes

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 11 novembro, 2015 12:05

Incensado com o título de maior dramaturgo brasileiro, Nelson Rodrigues é também considerado um dos pais do teatro moderno, o homem que elevou a arte teatral a uma categoria superior e que revolucionou essa arte, quando seu “Vestido de Noiva” chegou aos palcos. Dono de um olhar profundo sobre a fragilidade da natureza humana, Nelson legou à posteridade uma série de clássicos, dos quais “O Beijo no Asfalto” é, sem dúvida, um dos maiores destaques. Lançado em 1960, o texto foi adaptado dezenas de vezes para o teatro e em duas versões cinematográficas. Agora, ao completar 55 anos, ele volta aos palcos em sua primeira versão musical.

O espetáculo chega agora ao Teatro das Artes, no Shopping da Gávea,  após temporada popular de sucesso no Teatro SESC Ginástico, no Centro do Rio. Neste novo palco, o espetáculo poderá ser conferido pelo público até o dia 13 de dezembro, sempre de quinta a domingo.

Para criar as canções do musical, o ator e compositor Claudio Lins mergulhou durante quatro anos em uma extensa pesquisa sobre a sonoridade musical dos anos 60, período em que se passa a trama, buscando um resultado que soasse vintage, canções de estruturas contemporâneas, mas que mantém referências musicais da época. O resultado foi cerca de 20 canções, 16 das quais deverão estar no palco – executadas por uma banda ao vivo, com bases pré-gravadas que lembram o som dos rádios nos anos 60.

“Não foi um trabalho fácil, foi um tanto de inspiração e um muito de transpiração” afirma Claudio, que garante que durante todo esse tempo jogou fora diversas canções que, depois de prontas, não se adequavam ao tema. Cauby Peixoto, Tito Madi, Vicente Celestino (um dos favoritos de Nelson), Orlando Dias, Roberto Silva, Nelson Gonçalves, Anísio Silva, todos eles foram fonte de inspiração. “Especialmente Dolores Duran, cujo universo se encaixa perfeitamente com os personagens de Nelson”, completa.  As novas músicas, aliás, serão intercaladas com trechos de algumas canções de época, cujas sonoridades ou temas são semelhantes.

A ideia de transformar Nelson em um espetáculo musical surgiu em 2009 durante a temporada de “Gota D’Água”, outro texto emblemático dos palcos brasileiros, que tinha direção de João Fonseca e a presença de Cláudio no elenco. “Eu tinha visto a montagem de “O Casamento”, também do Nelson, dirigida pelo João, e comentei com ele que, como ator, tinha o sonho de montar um espetáculo do Nelson. E aí ele sugeriu fazermos um musical. Minha primeira reação foi de dúvida, mas depois de algumas conversas eu já estava levantando a produção”, lembra Cláudio.

João Fonseca que já dirigiu quatro montagens de Nelson e tem nele seu ator favorito, considera o Beijo no Asfalto um texto redondo, e diz “que acrescentar músicas a uma peça pronta e tão consagrada é o maior desafio, mas um desafio prazeiroso e transformador. Será um novo Beijo no Asfalto, uma vez que as músicas irão trazer novas palavras aos personagens; será como se novas cenas fossem inseridas dentro da peça”.

Produzido por Claudio Lins e por Isabel Themudo, “O Beijo no Asfalto – O Musical” terá no elenco o próprio Claudio Lins, vivendo Arandir; Laila Garin como Selminha; Gracindo Júnior como Aprígio; Yasmin Gomlevsky como Dália; Claudio Tovar no papel do Delegado Cunha; e Thelmo Fernandes interpretando o jornalista Amado Ribeiro. Completam o elenco Jorge Maya, Janaina Azevedo, Ricardo Souzedo, Gabriel Stauffer, Pablo Áscoli, Juliane Bodini e Juliana Marins. Na ficha técnica, além de João Fonseca e Délia Fischer, estão Nello Marrese, que assina os cenários; Luis Paulo Nenén, a Iluminação; Claudio Tovar, os figurinos; e Sueli Guerra na Direção de Movimento, entre outros.

O Beijo – Sinopse

Praça da Bandeira, Rio de Janeiro, uma tarde no início da década de 60. Um homem na calçada perde o equilíbrio e cai na frente de uma lotação, que o atira longe. A primeira pessoa a socorrê-lo é Arandir. Ao se debruçar sobre o moribundo, este pede um último desejo: um beijo. Arandir o beija. E logo depois o rapaz morre.

O episódio é presenciado por Aprígio, sogro de Arandir e pelo jornalista Amado Ribeiro. O astuto repórter policial do jornal Última Hora vislumbra no acontecimento a possibilidade de estampar na primeira página do dia seguinte uma história de manchete bombástica: O BEIJO NO ASFALTO. Para isso, convence o delegado Cunha a ajudá-lo na coação de testemunhas e na comprovação de fatos que pouco terão a ver com a realidade. O que importa é vender jornal.

E assim, os dias subsequentes se tornam um inferno na vida do pacato Arandir, um funcionário de escritório recém-casado com a sonhadora Selminha. Namorados desde a infância, os dois moram ainda com a irmã mais nova de Selminha, Dália, e recebem sempre a visita do pai das meninas, Aprígio. Levam uma vida morna e feliz de uma família de subúrbio carioca.

Mas a partir da reportagem de capa no Última Hora, a masculinidade de Arandir é posta a prova publicamente. Os fatos se confundem com uma ficção rocambolesca e Arandir passa a sofrer com a maledicência moral que vem de todos os lados – da imprensa, da polícia, da vizinhança, dos colegas de trabalho. Até chegar ao ponto da própria família passar a acreditar mais no jornal do que nele.

SERVIÇO RIO DE JANEIRO
O Beijo no Asfalto – O Musical
Data: 9 de outubro
Horário: de quinta a sábado às 20h e domingo às 18h
Local: Teatro Sesc Ginásio
Endereço: Avenida Graça Aranha, 187 – Centro
Capacidade: 513
Duração: 150 minutos, com intervalo
Classificação: 14 anos
Mais Informações: De quinta a domingo, até 8 de novembro.

Ingressos:

  • Inteira – R$ 20,00
  • Idosos e estudantes – R$ 10,00
  • Comerciário – R$ 5,00

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

SERVIÇO RIO DE JANEIRO
O Beijo no Asfalto – O Musical
Data: 12 de novembro
Horário: de quinta a sábado às 21h e domingo às 20h
Local: Teatro das Artes
Endereço: Rua Marquês de São Vicente, 52 -2º piso – Shopping da Gávea
Capacidade: 421
Informações: De quinta a domingo, até 20 de dezembro.

Ingressos:

Quintas e sextas:

  • Inteira – R$ 80,00
  • Idosos e estudantes – R$ 40,00

Sábados e Domingos:

  • Inteira – R$ 90,00
  • Idosos e estudantes – R$ 45,00

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 11 novembro, 2015 12:05


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

MIB: Homens de Preto

Facebook

Kardec