Em maio a Cinemateca Brasileira apresenta a MOSTRA CINEMA PAULISTA DOS ANOS 50

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 6 maio, 2014 10:30

Em maio a Cinemateca Brasileira apresenta a MOSTRA CINEMA PAULISTA DOS ANOS 50

Em maio a Cinemateca Brasileira apresenta a MOSTRA CINEMA PAULISTA DOS ANOS 50, que destaca filmes do diretor Alberto Cavalcanti e da produtora Cinematográfica Maristela. A produtora foi uma companhia criada em São Paulo, em 1950, que ao longo de oito anos de atividade, produziu e coproduziu mais de duas dezenas de longas-metragens.

Seus estúdios, localizados no bairro de Jaçanã, receberam nomes importantes como Alberto Cavalcanti, rodando o seu primeiro filme no Brasil após fazer carreira na Europa, Procópio Ferreira, Ana Esmeralda, Tonia Carrero, Odete Lara, Jayme Costa, Nydia Licia entre outros.

MOSTRA CINEMA PAULISTA DOS ANOS 50-PROMO-06MAIO2014 MOSTRA CINEMA PAULISTA DOS ANOS 50-PROMO-06MAIO2014-01

Será exibido ainda a cópia restaurada de dois clássicos da produtora: Susana e o presidente, de Ruggero Jacobbi, e Carnaval em lá maior, de Adhemar Gonzaga. A mostra inclui ainda Susana e o presidente, uma comédia com Orlando Villar e Vera Nunes. Carnaval em lá maior, produção carnavalesca que traz em seu elenco estrelas da era do radio, como Elizeth Cardoso, Aracy de Almeida, Ataulfo Alves, entre outros.

Completando a mostra, serão reapresentados os três filmes que Alberto Cavalcanti dirigiu para a Maristela: O canto do mar, Mulher de verdade e Simão, o caolho. Considerado um dos maiores clássicos do cinema brasileiro,Simão, o caolho tem inspiração no movimento surrealista, linguagem sofisticada e excelente atuação de Mesquitinha.

SINOPSES E FICHAS TÉCNICAS
 

O canto do mar
Direção de Alberto Cavalcanti
São Paulo, 1953, 35mm, preto e branco, 87′ | Exibição em betacam
Elenco: Aurora Duarte, Cacilda Lanuza, Margarida Cardoso, Alfredo de Oliveira
No litoral nordestino, que acolhe migrantes do sertão à espera de viagem para o Sul, o drama de uma família em desestruturação por problemas financeiros e psicológicos motivados pela miséria. Filmado no Nordeste, é um dos primeiros longas de ficção a tratar da miséria provocada pela seca. O filme foi inspirado em En Rade, que o próprio Cavalcanti dirigiu na França, em 1927.
Classificação indicativa: 14 anos

Carnaval em lá maior
Direção de Adhemar Gonzaga
São Paulo, 1955, 35mm, preto e branco, 90′
Elenco: Walter D’Ávila, Randal Juliano, Sandra Amaral, Arrelia, Renata Fronzi, Adoniran Barbosa.
Homem não consegue parar num emprego. Um rapaz, também permanentemente desempregado, apaixonado por sua filha, é sempre impedido de pedi-la em casamento. Quando a casa dela pega fogo, eles são obrigados a ir morar numa pensão de artistas, que mais parece um hospício. Primeiro filme carnavalesco produzido em São Paulo, com a participação de artistas da Rádio e TV Record. Números musicais com a participação de Elizeth Cardoso, Ataulfo Alves e Suas Pastoras, Aracy de Almeida, Nora Ney, Isaurinha Garcia, Nelson Gonçalves, entre outros.
Livre

Mulher de verdade
Direção de Alberto Cavalcanti
São Paulo, 1953, 35mm, preto e branco, 107′
Elenco: Inesita Barroso, Colé, Raquel Martins, Carlos Araújo, Adoniran Barbosa
Quando conhece a enfermeira Amélia, o malandro Bamba regenera-se e se casa com ela. Mas Amélia esconde o casamento por causa do trabalho e, por uma série de reviravoltas, acaba se casando com outro homem, da alta sociedade. O filme é inspirado na famosa canção Ai que saudades da Amélia, composta por Mário Lago.
Classificação indicativa: 14 anos

Simão, o caolho
Direção de Alberto Cavalcanti
São Paulo, 1952, 35mm, preto e branco, 95′
Elenco: Mesquitinha, Yara Aguiar, Carlos Araújo
O velho e malandro Simão, um caolho corretor de negócios, está sempre a espera de um lance de sorte na vida. Ele quer, de qualquer maneira, recuperar seu olho perdido. Para tanto, submete-se às experiências de um inventor maluco que lhe consegue um novo olho com poderes especiais.
Mesquitinha, que assumiu o papel principal depois da recusa de Procópio Ferreira e Oscarito, teve a mais elogiada interpretação de sua carreira. Um dos maiores clássicos do cinema brasileiro.
Classificação indicativa: 14 anos 

Susana e o presidente
Direção de Ruggero Jacobbi
Brasil, 1951, 35mm, preto e branco, 79′
Elenco: Vera Nunes, Orlando Villar, Arrelia, Luciano Gregory, Jaime Barcellos
Jovem interiorana, recém-chegada a cidade grande, apaixona-se por jogador de futebol sem saber que ele é dono da empresa onde trabalha. Filme baseado em uma comédia italiana, por sugestão do produtor Mário Civelli.
Livre

PROGRAMAÇÃO 

QUINTA 15/05
19h00 CARNAVAL EM LÁ MAIOR

SEXTA 16/05
19h00 SUSANA E O PRESIDENTE

SÁBADO 17/05
17h00 O CANTO DO MAR
19h00 SIMÃO, O CAOLHO

DOMINGO 18/05
19h00 MULHER DE VERDADE

SERVIÇO
Evento: MOSTRA CINEMA PAULISTA DOS ANOS 50 ​ :​ CINEMATOGRÁFICA MARISTELA
Data: 15 a 18 de maio de 2014 | Horário: consultar programação
Local:  CINEMATOGRÁFICA MARISTELA
Endereço: Largo Senador Raul Cardoso, 207-Vila Clementino, São Paulo – SP
Classificação etária: consultar programação
Ingressos: gratuita
Informações para o público: (11) 3512-6111

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 6 maio, 2014 10:30


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!