ETEL apresenta exposição sobre design brasileiro no Canadá

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 1 outubro, 2013 11:04

ETEL apresenta exposição sobre design brasileiro no Canadá

Sinônimo de design e reconhecida no mercado nacional como a “alta costura do mobiliário”, a ETEL realiza Primeira exposição sobre o design brasileiro no Canada. A Galeria Avenue Road, em Toronto, no Canadá, foi o local escolhido para acolher, a partir de 25 de setembro de 2013, cerca de 60 peças assinadas pelos mais importantes designers do cenário nacional, como Oscar Niemeyer, Paulo Werneck, Jorge Zalszupin e Carlos Motta.

Com foco no período modernista, a ETEL selecionou importantes exemplares de uma época, que compreende dos anos 1940 aos anos 1980, para a mostra que abrigará um dos andares da galeria. Toda arte muralista, muito característica nos anos 1940, de Paulo Werneck, estará bem representada por meio de mesas reeditadas pela ETEL e cujos tampos em mosaicos são executados em seu próprio atelier por uma equipe originalmente treinada por ele. As peças são numeradas e fiéis às criadas por Werneck, executadas com suas próprias mãos (tanto o mosaico como a própria marcenaria), e presenteadas a seus amigos e clientes. São exemplares sublimes da “Arte Aplicada”.

Os anos 1950 e 1960 vêm representados pela obra sublime de um dos nomes mais importantes do design nacional: Jorge Zalszupin. Trata-se de uma linha completa de mobiliário com peças que compõem a coleção ETEL desde 2003, mas também com peças recém-lançadas pela marca em 2013. São poltronas, bancos, mesas de centro e mesas laterais, sofás e cadeiras, produzidos com exclusividade pela marca.

Oscar Niemeyer, grande expoente de nossa arquitetura, marca a exposição com clássicos produzidos nos anos 1970. A icônica chaise Rio, criada sob o conceito mais implícito de Niemeyer, as curvas, está entre os destaques da mostra. Já os anos 1980 tem como seu mais característico representante o designer Carlos Motta. Todo o estilo despojado e irreverente dessa década vai ao encontro do perfil desse profissional e cujos produtos traduzem o que há de melhor nesse período. Chama a atenção uma das peças mais emblemáticas de Motta, a poltrona Luna, criada a pedido do Palácio da Alvorada, em Brasília, em 1990, e reeditada pela ETEL em 2012.

Sobre ETEL

A paixão de Etel Carmona pela madeira deu início a uma trajetória de sucesso, que se destaca na história do mobiliário de design brasileiro. Autodidata, Etel começou sua trajetória como designer na década de 1980, restaurando peças de época em seu sítio no interior de São Paulo.

Descobria, por trás da pintura e do verniz, madeiras e peças com uma construção singular e desde então, tem como filosofia tratar a madeira brasileira como joia, garantindo assim sua preservação e valorizando a cada dia sua importância no meio ambiente. Utilizando-se de técnicas clássicas da marcenaria tradicional é possível ver nas peças por ela desenvolvidas, a beleza dos encaixes e dos malhetes. Inaugurou sua fábrica em 1988 e a história que teve início no interior de São Paulo, atravessou fronteiras e hoje pode ser encontrada nos principais mercados como Nova York, Los Angeles, Londres, Lisboa, Zurique, Toronto, entre outros.

Em 1993, Etel Carmona abre o primeiro showroom na vila madalena mudando se em 1998 para a Al. Gabriel Monteiro da Silva, onde está até hoje. A Flagship Store, conta com dois pavimentos e um jardim interno. Com cerca de 150 funcionários, a marca conta hoje com criações de grandes nomes do design e da arquitetura nacional como Arthur de Mattos Casas, Lia Siqueira, Carlos Motta, Dado Castello Branco, Isay Weinfeld, Claudia Moreira Salles e a própria Etel Carmona, compõem a Coleção ETEL.

A marca reedita clássicos criados desde 1920 como peças de Jorge Zalszupin,, Gregori Warchavchik, Paulo Uccello, Paulo Werneck e mobiliários da marca Branco & Preto. Os artistas plásticos José Bento, Roberto Mícoli e Marcelo Cipis completam a lista de designers que compõem o “time” ETEL.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 1 outubro, 2013 11:04


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook