Festival que comemora os “50 anos da MÔNICA” começa em 08 de Outubro na CAIXA Cultural São Paulo

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 30 setembro, 2013 10:00

Festival que comemora os “50 anos da MÔNICA” começa em 08 de Outubro na CAIXA Cultural São Paulo

A CAIXA Cultural São Paulo apresenta, de 8 a 13 de outubro, a mostra “Superfantástico! Festival de Cinema Infantil”, que exibirá produções nacionais, entre clássicos e modernos. Com patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal, a primeira edição do festival comemora os 50 anos da Mônica, personagem de Mauricio de Sousa, e visa incentivar a formação crítica de um novo público para o cinema brasileiro, com filmes criativos, educativos e divertidos.

CAIXA Cultural São Paulo-50 anos da Mônica-Official Poster BANNER PROMO-30SETEMBRO2013

A personagem homenageada, que fez e faz parte da infância de diferentes gerações, poderá ser vista em algumas obras exibidas, como os longas “Cine Gibi 2” e “Cine Gibi 3”, e os curtas “Mônica, a famosa”, “Turma da Mônica contra o Capitão Feio” e “Os brincos novos que a mamãe comprou”.

Ao todo, serão exibidos 14 longas-metragens e 10 curtas, selecionados em parceria com a MultiRio e a Mauricio de Sousa Produções. Entre os destaques, a exibição de “Piconzé” (1972), o primeiro longa de animação colorido do país, produzido pelo animador e imigrante japonês Ype Nakashima, e o recente “Cocoricó conta clássicos” (2012), no qual as personagens do programa infantil interpretam contos famosos da literatura internacional, como Rapunzel, A Bela e a Fera, O Corcunda de Notre Dame e A Cigarra e a Formiga, adaptando-os à realidade brasileira.

“Este ano, com a comemoração dos 50 anos da Mônica, queremos ressaltar a importância das histórias do Mauricio de Sousa na construção de uma identidade cultural nacional e estimular a leitura por meio dos gibis”, destaca a curadora Flávia Moretti. “O filme ‘Cine Gibi’, como o próprio nome diz, é o resgate desse marco na história cultural e infantil brasileira, dos últimos tempos”, completa. 

O festival leva para a tela do auditório da CAIXA Cultural filmes aos quais o público em geral não teria acesso, com o objetivo de resgatar elementos genuinamente brasileiros, valorizando o folclore, a literatura e o imaginário infantil. A mostra procura ainda, incentivar e fomentar a produção cinematográfica para as crianças, no país.

::: CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA :::

08/10 – terça-feira

10h
– Série Os invisíveis – Na sala de aula (Humberto Avelar, 2012. Brasil. Classificação Livre. 1’51’)’
– “Tainá”(Tânia Lamarca, 2000. Brasil. 90min)

14h
– “Os brincos novos que a mamãe comprou“, de José Marcio Nicolosi (2009, Brasil, 7min)
– “A Ilha do Terrível Rapaterra” (Ariane Porto, 2006. Brasil. Classificação Livre. 80 min)

16h
– “Mônica, a famosa”, de José Marcio Nicolosi (2009, Brasil, 7min)
– “Brasil Animado”, de Mariana Caltabiano (2011,Brasil, 76 min)

09/10 – quarta-feira
10h
– “Iara”, de Humberto Avelar (2004, Brasil, 13 min)
– “Piconzé”, de Ypê Nakashima ( 1971, Brasil, 80 min)

14h
– “O Boto”, de Humberto Avelar (2004, Brasil, 13 min)
– “Cine Gibi 2“, de José Marcio Nicolosi (2005, Brasil, 64 min)

16h
– “O Curupira”, de Humberto Avelar (2003, Brasil, 13min)
– Meu Pé de Laranja Lima (Aurélio Teixeira. 1970. Brasil)

10/10 – quinta-feira

10h
– “O Saci”, de Humberto Avelar (2009, Brasil, 13min)
– “Cine Gibi 3“, de José Marcio Nicolosi (2005, Brasil, 64 min)

14h
– “Turma da Mônica contra o capitão feio“, de José Marcio Nicolosi (2010, Brasil, 7min)
– “31 minutos”, de Álvaro Díaz e Pedro Peirano (2008, Brasil, 88 min)

16h
– “O Curupira“, de Humberto Avelar (2003, Brasil, 13 min)
– “Piconzé”, de Ypê Nakashima ( 1971, Brasil,80 min)

11/10 – sexta-feira

10h
– “Matinta Pereira“, de Humberto Avelar (2006, 13 min)
– “Tainá 2 – A Aventura continua“, de Mauro Lima (2004,Brasil,80 min)

14h
– “Mônica, a famosa”, de José Marcio Nicolosi (2009, Brasil, 7min)
– “Cocoricó conta clássicos”, de Fernando Gomes (2012, Brasil, 76 min)

16h

– Série Os invisíveis – Em família (Humberto Avelar, 2012. Brasil. Classificação Livre. 2’03’’)
– “O Menino Maluquinho 2: A aventura”, de Tarcísio Vidigal (1998, Brasil, 85 min)

12/10 – sábado

14h
– “Os brincos novos que a mamãe comprou“, de José Marcio Nicolosi (2009, Brasil, 7min)
– “O Menino Maluquinho – O Filme” (Helvécio Ratton, 1994. Brasil)

16h
– “O Saci”, de Humberto Avelar (2009, 13 min)
– “O Grilo Feliz” (Walbercy Ribas, 2001. Brasil. Classificação Livre. 81min)

18h
– “Turma da Mônica contra o Capitão Feio“, de José Marcio Nicolosi (2010, Brasil, 7min)
– “Tainá 2 – A aventura continua”, de Mauro Lima (2004, Brasil,80 min)

13/10– domingo

14h
– “O Boto”, de Humberto Avelar (2004, Brasil, 13min)
– “Cine Gibi 2”, de José Marcio Nicolosi (2005, Brasil, 64 min)

16h
– “Mônica, a famosa”, José Marcio Nicolosi (2009, Brasil, 7min)
– “Uma professora muito maluquinha”, de André Alves Pinto e Cesar Rodrigues, (2011, Brasil, 90 min)

18h
– “Iara”, de José Marcio Nicolosi (2004, Brasil, 13min)
– “31 minutos”, de Álvaro Díaz e Pedro Peirano (2008, Brasil, 88 min)

A atriz Paola Oliveira em “Uma professora muito maluquinha” (2011), de André Alves Pinto e Cesar Rodrigues

Uma professora muito maluquinha
Catharina (Paola Oliveira) foi enviada à cidade grande para estudar, quando era criança. Hoje, aos 18 anos, retornou à sua cidade natal e passou a lecionar em uma escola primária. O único problema é que sua chegada provoca certos rebuliços na cidade porque seu comportamento, totalmente diferente do tradicional, pessoal e profissionalmente falando, começa a incomodar as pessoas.

Tainá – Uma Aventura na Amazônia

O filme conta as incríveis e emocionantes aventuras de uma indiazinha órfã que vive com seu avô, em um belo recanto do Rio Negro, na Amazônia. Com Tigê, ela aprende as lendas e histórias de seu povo, convivendo intimamente com a floresta e seus animais. Aos poucos, Tainá torna-se uma guardiã da floresta, protegida por um amuleto deixado por Tigê, Tainá segue na luta em defesa da selva.

Tainá 2 – A aventura continua

A pequenina índia Catiti anda pela floresta seguindo e imitando Tainá, hoje uma linda e corajosa adolescente. Elas inutilizam as armadilhas dos traficantes de espécimes raros. Encontram Carlito, garoto da cidade à procura de seu cachorrinho perdido, que Catiti resgata e quer adotar. Quando uma quadrilha se apodera dos bichinhos de estimação (xerimbabos) da aldeia, todas as crianças devem esquecer as diferenças de cultura e temperamento para socorrer os amigos sob a liderança de Tainá.

O Menino Maluquinho – O Filme

Maluquinho é um garoto tão menino quanto qualquer outro de sua idade. Brincalhão, esperto e levado, ele teve a sorte de nascer numa família que lhe dá carinho e permite realizar todas as suas fantasias e diversões da infância. Isso não impede que ele também passe por alguns sustos daqueles que tiram os pais do sério e às vezes fazem eles saírem correndo do trabalho para acudir um filho que “aprontou alguma daquelas”.

Menino Maluquinho 2 – A Aventura

Menino Maluquinho e sua turma vão passar as férias de inverno na cidadezinha em que vivem os avós paternos do garoto, vovô Tonico e vovó Iaiá. Lugar pacato, em que as fofocas e ciumeiras das pequenas disputas locais facilmente assumem grandes proporções, o povoado prepara-se para comemorar em alto estilo o seu centenário. Cheio de entusiasmo, vovô Tonico é o encarregado de organizar a festa, que inclui uma fantástica queima de fogos e a armação de um circo, no qual o neto e seus amigos vão exibir os respectivos dotes artísticos.

Piconzé

Na pacata vila de Vale Verde, na terra do ‘era uma vez.’, viviam felizes e tranquilos Piconzé, um jovem esforçado e ambicioso, e seus amiguinhos Louro Papo e Chico Leitão. Louro Papo é um papagaio que fugiu da gaiola e que, como Chico Leitão, um porquinho simpático e irreverente, foi morar com Piconzé. Tudo corria às mil maravilhas até o momento em que Gustavo Bigodão passou a roubar os habitantes de Vale Verde.

Cocoricó conta Clássicos

Júlio, Lilica, Caco, Zazá, Mimosa, Alípio e outros formam a turma do Cocoricó, grupo de personagens do programa infantil da TV Cultura. Juntos, eles interpretam contos famosos da literatura internacional, como Rapunzel, A Bela e a Fera, O Corcunda de Notre Dame e A Cigarra e a Formiga, adaptando-os à realidade brasileira.

Brasil Animado

Stress é um empresário que sempre pensa em novas formas de enriquecer. Relax é um diretor de cinema, que sempre tenta convencer Stress a investir em seus projetos. Um dia Relax propõe que eles encontrem o grande jequitibá rosa, a árvore mais antiga do Brasil. Stress gosta da ideia, pois logo vê a possibilidade de ganhar dinheiro vendendo ingressos para visitá-la. Só que a dupla não tem a menor ideia de onde ela esteja. Desta forma, partem em viagem pelo Brasil dispostos a encontrá-la.

31 Minutos

Juanín é o produtor do famoso noticiário de TV 31 Minutos, e o último de sua espécie. Mal sabe ele que sua raridade desperta o interesse da Cachirula, uma malvada colecionadora de animais em extinção que precisa dele para completar sua exótica coleção. Com a ajuda de Tio Careca, ela inicia uma caçada pelo último membro dos juanines. Vítima de um plano malévolo, Juanín é raptado e levado até o fantástico castelo de Cachirula, onde ela mantém prisioneiros todos os animais de sua coleção. A atrapalhada equipe do programa 31 Minutos iniciará uma busca alucinada pelo seu amigo e companheiro de trabalho, sem saber que precisarão enfrentar um verdadeiro exército para resgatar Juanín. O filme é uma aventura sobre a importância da amizade e o valor da liberdade.

Meu Pé de Laranja Lima

Baseado no best-seller de José Mauro de Vasconcelos, Meu Pé de Laranja Lima conta a história de um menino muito pobre, de seis anos de idade, cuja única diversão é conversar e trocar confidências com um pé de laranja lima plantado no quintal da sua casa.

Cine Gibi 2

Segundo DVD da Série Cine gibi, composto por sete histórias de 7 minutos interligadas por oito vinhetas de 1 minuto.

Poeirinha mágica: Coisas inacreditáveis acontecem com a Mônica justamente por causa de um duende chamado Mug. Pequeno no tamanho, mas grande bagunceiro.

Os tênis da Mônica: As olimpíadas do bairro estão chegando e o Cebolinha resolve presentear a Mônica com um lindo par de tênis. Já que ela não usa sapatos, com esses tênis e algum treino, a Mônica venceria qualquer competição.

Boas maneiras: Essa coisa de se comportar direitinho e tudo mais não é exigido só de meninos travessos como o Cebolinha. Meninas como a Mônica também precisam aprender algumas coisas num cursinho de boas maneiras.

O sumiço de todas as mães: Já imaginou se, de repente, assim sem mais nem menos, todas as mães sumissem? Onde elas foram parar? Por quê? Parece coisa de louco, mas acontece mesmo, e a turminha resolveu encarar os fatos e desvendar esse mistério terrível.

O Baile de Frank: Nosso amigo Frank se sente solitário ao se ver rejeitado pelas pessoas. Felizmente nem todos pensam da mesma maneira e a Mônica acaba convidando o simpático amigão para dançar num incrível baile à fantasia. Confusões e surpresas num episódio de arrepiar.

A hora da Onça beber água: Buscar água na nascente de um rio é uma tarefa simples e fácil pro Chico Bento. O que “cumprica” um pouco é que uma onça resolve beber água justamente na mesma hora e lugar!

Chapeuzinho Vermelho 2: Chapeuzinho resolve comer todos os pães de mel da vovó, pra desespero do lobo que também adora os pães de mel. Bom, se a historia não é bem assim, pelo menos a Magali achou uma “doce aventura”.

Cine Gibi 3 – Planos infalíveis

Cebolinha e Cascão estão na porta do cinema “Cine Gibi”, aguardando a Mônica e a Magali para assistirem a uma exibição exclusiva de filmes com os “planos infalíveis”. Impacientes com a demora das meninas, Cebolinha e Cascão resolvem entrar sozinhos e lá dentro convencem o “projecionista” Franjinha a exibir logo os filmes inventando uma boa desculpa: a Magali pegou catapora e a Mônica está tomando conta dela, portanto, não precisam esperar mais. A sessão então começa apenas para os dois e um convidado especial do Cascão: o porquinho Chovinista!

Os filmes são exibidos sempre seguidos de comentários da dupla até que, de repente, a Mônica aparece. E para a surpresa dos dois, ela atrasou porque a Magali pegou mesmo catapora e ela estava tomando conta dela. As projeções continuam até Cebolinha comentar, no final, que jamais deixará de bolar planos infalíveis contra aquela baixinha, gorducha e dentuça, sem se dar conta de que estava ao lado da própria Mônica. Ambos fogem desesperados das “coelhadas”, observados pelo Chovinista, o último a sair da sala de cinema tranquilamente. Franjinha desliga o projetor e convida a todos para uma próxima sessão.

O Grilo Feliz (Walbercy Ribas, 2001. Brasil. Classificação Livre. 81min)

Esta é a história de um grilo que vivia feliz, cantando e tocando para seus amigos na floresta até a chegada de Maledeto, um terrível lagarto que proíbe a música e se apodera da sua paixão: a Estrela Linda. Você vai se divertir com as fantasias, brincadeiras e aventuras de O Grilo Feliz, e se encantar com suas músicas e seus adoráveis personagens. Um filme alegre que valoriza a amizade, a liberdade e a defesa da natureza.

A Ilha do Terrível Rapaterra (Ariane Porto, 2006. Brasil. Classificação Livre. 80 min)

Um grupo de crianças, com ajuda do Macaco-Prego e do Guaiá, um homem caranguejo, enfrenta o Terrível Rapaterra, para salvar a natureza e Dona Tude, a maior contadora de histórias do mundo. Uma aventura cercada de magia e natureza por todos os lados.

Curtas-metragens

O Boto (Humberto Avelar, 2004)
Um caso de amor entre uma moça e um boto, história baseada em lenda do folclore brasileiro.

O Curupira (Humberto Avelar, 2003)
Essa história aconteceu numa noite de lua cheia no coração da floresta. Algumas pessoas dizem que é lenda, supertição do povo da roça. Outras dizem que não, que essa história aconteceu!

Matinta Perera
No interior do Brasil, reza a lenda que quando a bruxa Matinta Perera passa por um vilarejo e não encontra oferendas, uma tragédia pode acontecer. Uma menina e seu gato acabam, por acaso, descobrindo os mistérios da bruxa que se transforma em pássaro e abre o conhecimento sobre um mundo novo e maravilhoso, que permite a menina suplantar seus medos.

Iara
A história do jovem Pedro Rico e Iara, a sereia brasileira, baseada em lenda do folclore brasileiro

O Saci
Dizem que quando o Saci aparece, o caos se instala e toda a ordem é desfeita. A não ser que você seja uma criança, ou se transforme em uma.

Mônica, A Famosa
Para não apanhar da Mônica (de novo!), Cascão resolve ajudá-la a conquistar o Fabinho. A ideia é convencê-lo a ir até sua casa assistir ao programa da mais famosa atriz da TV — a Mônica! Só que a sirigaita da Carminha Frufru também vai, e essa história tão romântica pode virar a maior confusão!

Os brincos novos que a mamãe comprou
Mônica e Magali estão brincando de maquiagem, quando a Mônica deixa cair os brincos novinhos de sua mãe no ralo da pia! E agora? Para recuperá-los antes que a mamãe volte, somente um menino com cinco fios de cabelo poderá ajudá-las! Quem será, hein? Veja rápido, antes que todos entrem pelo cano!

Turma da Mônica contra o capitão feio
Montanhas de lixo sujam o bairro! O vilão mais encardido de todos os tempos tem um novo e misterioso poder. Ele pretende poluir ainda mais o mundo. A turminha precisa acabar com esse plano sujo. Sujo mesmo!

Série Os invisíveis – Em família (Humberto Avelar, 2012. Brasil. Classificação Livre. 2’03’’)
Quem nunca se sentiu ignorado em casa ou na escola, e ficou sem saber como driblar o desconforto da situação, ainda mais quando se é adolescente? Na animação dedicada aos adolescentes, o personagem Sumiço vira o jogo. Ao reagir de forma construtiva, passa a se valorizar e ser valorizado na vida em comunidade, pela descoberta de seus próprios autopoderes.

Série Os invisíveis – Na sala de aula (Humberto Avelar, 2012. Brasil. Classificação Livre. 1’51’)’
Quem nunca se sentiu ignorado em casa ou na escola, e ficou sem saber como driblar o desconforto da situação, ainda mais quando se é adolescente? Na animação dedicada aos adolescentes, o personagem Sumiço vira o jogo. Ao reagir de forma construtiva, passa a se valorizar e ser valorizado na vida em comunidade, pela descoberta de seus próprios poderes

SERVIÇO
Superfantástico! Festival de Cinema Infantil 2013
Data: De 8 a 13 de outubro de 2013 (terça-feira a domingo)
Local: CAIXA Cultural São Paulo
Endereço: Praça de Sé, 111, 6º andar – Centro – São Paulo (SP)
Classificação etária: Livre.
Informações: (11) 3321-4400
Capacidade: 50 lugares
Entrada: Franca (os ingressos poderão ser retirados com 1 hora de antecedência)
Classificação etária: livre
Acesso para pessoas com necessidades especiais

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 30 setembro, 2013 10:00


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Dora e a Cidade Perdida

Facebook

Reino Gelado e a terra dos espelhos