Com o workshop CRIATURAS, integrantes do Ballet Jovem Palácio das Artes encaram produção de espetáculos

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 12 setembro, 2013 10:03

Com o workshop CRIATURAS, integrantes do Ballet Jovem Palácio das Artes encaram produção de espetáculos

Criar e produzir um espetáculo de dança não é fácil. Conciliar ensaios, pensar em iluminação, figurino, coreografia, cenário, direção. Diversas tarefas são necessárias para que a estreia seja impecável. Esse desafio foi proposto pela direção do Centro de Formação Artística – Cefar, e encarado pelos bailarinos do Ballet Jovem Palácio das Artes.

Os integrantes do grupo profissionalizante deixaram de lado a função de bailarinos para assumirem os papéis de criadores e produtores no Workshop CRIATURAS. O resultado será apresentado ao público nos dias 17 e 18 de setembro, no Teatro João Ceschiatti, com a apresentação de nove coreografias desenvolvidas durante todo o processo e executadas pelos alunos do curso regular de Dança do Cefar.

Em sua primeira edição, o Workshop motiva os bailarinos a explorarem seus talentos artísticos não só como intérpretes, mas, também, como realizadores do fazer artístico. Para participar do projeto, os integrantes do Ballet Jovem precisaram apresentar para a diretora e a assistente de coreografia do Grupo uma proposta geral sobre a montagem, detalhando as coreografias, a iluminação, os cenários e os figurinos. O próximo passo foi o processo de seleção de alunos do Curso de Dança do Cefar para interpretarem as obras escolhidas.

Participaram da concorrência 46 estudantes, sendo selecionados 23. Para a execução do projeto, algumas regras foram estabelecidas: cada jovem poderia se candidatar a duas coreografias, mas só poderiam interpretar uma e, os bailarinos, só poderiam usar os recursos da Fundação Clóvis Salgado – nenhum gasto foi autorizado. O vasto acervo do Centro Técnico de Produção da Fundação Clóvis Salgado foi, contudo, disponibilizado para a construção do espetáculo.

A diretora artística do Cefar, Andreia Maia, e Tiça Pinheiro, assistente de ensaios e coreografia do Ballet Jovem, ficaram responsáveis por observarem os processos e esclarecerem as dúvidas, mas deixaram os bailarinos livres para desenvolverem seus trabalhos. “A proposta é que eles se sintam realizadores do projeto e saibam que a escolha que fizeram tem consequências diversas e irão ajudar no amadurecimento profissional”, aponta Andreia.

Além disso, a atividade permite a aproximação e a troca de experiências entre os jovens aprendizes e os integrantes do Ballet Jovem Palácio das Artes. Além de 12 bailarinos trabalhando como coreógrafos, uma equipe de produção foi criada para viabilizar o projeto. Por traz das cortinas estão Willian di Paula (produtor), Dener Bispo (técnico de iluminação) e Maxmiler Santos (editor de trilha sonora), que integram o corpo técnico do espetáculo. João Paulo de Castro e Cecília Cherem ficaram encarregados de criar a identidade visual e o release do projeto, auxiliados pela Assessoria de Comunicação Social da Fundação Clóvis Salgado.

De acordo com Tiça Pinheiro, essa nova experiência modificará o olhar do bailarino sobre o próprio trabalho. “O Workshop Criaturas enriqueceu muito o processo didático do Grupo, tanto no aspecto da aquisição de novas experiências quanto no fomento de possíveis coreógrafos, cenógrafos, iluminadores, produtores, figurinistas e designers”, revela.

O Workshop também criou expectativas diversas entre os participantes, resultando em uma grande surpresa. “Quando vi o projeto criando vida, percebi que era tão bom quanto imaginava. São novas responsabilidades e dedicações compensadoras. Temos em mente que o mais importante foi o conhecimento adquirido, não só meu, como da única intérprete também”, aponta Caroline Rodrigues, bailarina responsável pela coreografia Diáspora Negra. 

COREOGRAFIAS

DAQUI A POUCO
Daqui a Pouco tem como fio condutor vivências, memórias, escolhas, experiências. A coreografia pesquisa novas formas de se movimentar, desencadeando as memórias corporais que serão resignificadas por meio da dança, expondo a individualidade do bailarino.
Coreografia, Projeto de Luz, Idealização de Figurino: Thiago Oliveira e Naline Ferraz
Música: Assum Branco
Intérpretes convidadas: Eugênia Granha (vocal) e Cinthya Lopes (violoncelo)
Duração: 8 minutos
Intérpretes: Rayanne Cristina Pires Pereira e Silas Henrique dos Santos

DIÁSPORA NEGRA
Descendentes de africanos, forçados a largarem suas origens, é o tema de inspiração para essa coreografia que remete à influência e à miscigenação cultural de quem se vê obrigado a se adaptar ao novo.
Concepção Coreográfica, Projeto de Luz, Idealização do Figurino: Caroline Rodrigues
Música: Prece da Alma
Compositor: Podé Coutinho
Duração: 2 minutos
Intérprete: Lorrane Karen dos Santos Barbosa

AINDA QUE NÃO VÍSSEMOS
A coreografia revela a experiência corporal de “cegar” os movimentos dançantes, levar os bailarios a outros pontos de partida para a execução coreográfica. Ela provoca a descoberta de novos caminhos e novas formas, derivadas do conflito entre visão e cegueira.
Concepção Coreográfica e Projeto de Luz: Carlos Jhônathan
Música: Trechos da Trilha Sonora do filme “Ensaio Sobre a Cegueira”
Compositor: Marco Antônio Guimarães
Duração: 5 minutos
Figurino: Acervo pessoal
Intérpretes: Henrique Pereira Dias e Júlia Greinert 

UMAMI
A coreografia trabalha os cinco sentidos: tato, paladar, olfato e audição.
Concepção Coreográfica, Projeto de Luz, Idealização do Figurino: Elton de Souza e Dener Marlon
Pesquisa de movimento: Bárbara Andrade, Vitória Silva Oliveira, Débora Ribeiro Costa
Música: Sttaf
Compositor: La Intruza
Duração: 10 minutos 

DE(S)AMOR
De(s)amor retrata o luto de um término afetivo. A coreografia trabalha a dor e a amargura da morte de uma relação.
Concepção Coreográfica, Projeto de Luz, Idealização do Figurino: Christiano Castro
Música: Apertura; The Last of Us; Lait.
Compositor: Gustavo Santaoalalla
Duração: 9 minutos
Figurino: acervo elenco
Intérpretes: Uyan Vilela e Stefanny Mary  

UM SÓ
Basta um só pensamento em uma ação para determinar a vontade dos sete, que não se limitam no corpo humano.
Coreografia, projeto de luz e figurino: Bruno Rodrigues e Maxmiler Junio
Edição de Trilha Sonora: MaxmilerJunio
Músicas: Utopía (Murcorf), Legion (Beyond The Invisible), ShaanGwilha (Spirit of India) e I Lie (Ars Nova Copenhagen, Paul Hillier)
Duração: 10 minutos
Intérpretes: Anna Carolina Barbosa, Dalton Walisson Corrêa, GiltonJunio Ferreira e Jamilson Castro

DE ONDE VEM
A coreografia visita o lugar desconhecido, inusitado e aparentemente suspeito. Os bailarinos recebem estímulos externos de som e luz e vivenciam uma situação particular de investigação em que a confiança e o risco estão presentes o tempo todo.
Concepção Coreográfica, Projeto de Luz, Idealização do Figurino e Acervo: Igor Pitangui
Música: Vegetation – Fuel
Compositor: Freeworm
Duração: 5 minutos
Intérpretes: Vinícius Izidoro Damasceno e Edgar Araújo Marques

MARCAS D’ÁGUA
Inspirados na história de Maria Helena, três artistas reuniram-se para compor uma canção. Anos depois, ao escutar o arranjo para violão criado sobre essa obra, a coreógrafa sente necessidade de delinear no espaço as intenções sugeridas a ela, em reflexos da intensidade e sutileza de uma mulher e suas várias faces.
Concepção Coreográfica e Projeto de Luz: Bárbara Maia
Música: Marcas D’água
Compositores: GlinkaStransky, Gustavo Felix e Cristiano Cunha
Arranjo para violão solo: Gustavo Felix
Duração: 3 minutos
Figurino: Bárbara Maia com colaboração de Paulo Baeta
Intérpretes: Carla Sandra Silva (bailarina) e Gustavo Felix (violonista)

AO REDOR
A coreografia traduz a relação entre a dança e a música, abordando o desafio de ultrapassar os limites da criação e da superação do bailarino.
Concepção Coreográfica, Projeto de Luz, Idealização do Figurino e Acervo: Edmárcio Júnior
Edição de Trilha Sonora: MaxmilerJúnio
Assistente de Coreografia e Ensaios: Rejane Delfino
Duração: 8 minutos
Iluminação: Dener Marlom
Intérpretes: Ricardo Sabino, Julia Alves, Paula Beatriz, Mateus Gomes, Clarice Costa

SERVIÇO
Workshop Criaturas, alunos do Curso de Dança do Cefar e integrantes do Ballet Jovem do Palácio das Artes
Local: Teatro João Ceschiatti – Palácio das Artes
Endereço: Av. Afonso Pena, 1.537 – Centro
Data: Dias 17 e 18 de setembro de 2013
Horário: 20h

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 12 setembro, 2013 10:03


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!