O espetáculo Vestígios, dirigido pelo recifense Antonio Cadengue, chega a São Paulo e cumpre curta temporada no Teatro Centro da Terra

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 22 agosto, 2013 17:10

O espetáculo Vestígios, dirigido pelo recifense Antonio Cadengue, chega a São Paulo e cumpre curta temporada no Teatro Centro da Terra

Os resquícios da tortura presente em período como a Ditadura Militar e reflexões em torno de conflitos sociais contemporâneos, são temas do espetáculo Vestígios, escrito pelo dramaturgo Aimar Labaki e dirigido por Antonio Cadengue. A peça ocupa o Teatro Centro da Terra de 22 a 24 de agosto, às 21horas e domingo, 25, às 20horas, e traz no elenco os atores Carlos Lira, Marcelino Dias e Roberto Brandão.

Com uma temática extremamente atual no País, tendo em vista as discussões sobre assuntos como a Comissão da Verdade e a Lei de Acesso à Informação, Vestígios une um texto forte a um trabalho ousado de interpretação por trás de passagens marcadas por violência física e psicológica. No enredo, três personagens: dois policiais, na função de investigadores e torturadores, vividos por Carlos Lira e Marcelino Dias; e um professor universitário de História, o torturado, interpretado por Roberto Brandão, que se percebe numa situação inesperada e angustiante após acordar ao lado de uma cabeça decepada de uma mulher. Toda a peça é permeada por um clima de suspense, a partir de uma narrativa questionadora.

Segundo o diretor Antonio Cadengue, Vestígios é uma peça que trata do rescaldo, do resíduo dos tempos de autoridade mais recentes que o Brasil passou, entre os anos de 1964 e 1985, embora o País também tenha vivido por outros momentos graves como no Estado Novo, esse período ainda se destaca como um dos mais alarmantes dos últimos anos. “Não é a ditadura que está em questão, mas os erros do passado para que traga lições para o presente e futuro. A proposta não é deixar o público atordoado, mas mexer com a memória das pessoas falando sobre essa questão atemporal de forma intensa e bonita”, explica Cadengue.

Sobre a encenação

Desde 2011, em Recife-PE, o elenco esteve imerso em uma profunda pesquisa sobre “tortura” que incluiu diversas leituras do texto de Aimar Labaki e de noticiários de épocas, tanto do período da ditadura, quanto das décadas seguintes, já que a trama se passa em meados da década de 1990; além de sessões de filmes como “Terra em Transe”, de Glauber Rocha, e “A História Oficial”, do argentino Luis Puenzo. Além disso, o grupo seguiu orientações do bailarino e coreógrafo Paulo Henrique para a construção da linguagem corporal construída especialmente para espetáculo.

A cenografia é composta por módulos espelhados projetados pela cenógrafa carioca Doris Rollemberg, que compôs três planos de ação de Vestígios, enquanto diferentes sons e ruídos em harmonia contribuem para criar o clima de suspense e a trilha sonora criada pelo paraibano Eli-Eri Moura e figurinos criados especialmente para o espetáculo.

SERVIÇO
Espetáculo Vestígios (Recife- PE)
Data: De 22 a 25 de agosto
Horários: Sexta e sábado às 21horas e Domingo às 20h
Local: Teatro do Centro da Terra
Ingressos: R$ 20 e R$ 10
Gênero: Drama
Duração: 60 minutos
Classificação: 18 anos.

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 22 agosto, 2013 17:10


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Brincando com Fogo

Facebook

Reino Gelado e a terra dos espelhos