Crítica | Amigos Inseparáveis

Flávio Siqueira
Por Flávio Siqueira 7 março, 2013 15:33

Crítica | Amigos Inseparáveis

amigos-inseparaveis-poster-nacional-critica-07marco2013

Amigos Inseparáveis (Stand Up Guys)
Direção.: Fisher Stevens
Roteiro.: Noah Haidle
Gênero.: Comédia
Distribuidora.: Paris Filmes
Elenco.: Al Pacino, Alan Arkin, Christopher Walken, Addison Timlin, Bill Burr, Brandon Scott, Eric Etebari, Jay Bulger.
Sinopse.: VAL (Al Pacino) é libertado da prisão, depois de cumprir pena de vinte e oito anos, por se recusar a entregar um de seus comparsas de crime. DOC (Christopher Walken), seu melhor amigo, está lá para buscá-lo, e os dois logo se reencontram com outro velho companheiro, HIRSCH (Alan Arkin). O elo está forte como nunca, e os três refletem sobre liberdade perdida e ganha, o fluxo e refluxo da lealdade e os dias passados de glória. E, apesar da idade, a capacidade que eles possuem de causar um grande tumulto ainda vai bem, obrigada – balas voam, enquanto eles fazem um esforço destemido para compensarem décadas perdidas de crime, drogas e sexo.

Avaliação.: Recanto-Adormecido-1.0-Estrelas-F.CINZA-v

Nada pior do que um rádio fora de frequência, vocês não acham? Pior ainda é ver um elenco composto por atores que marcaram época como, Al Pacino, Alan Arkin e Christopher Walken jogados em um navio prestes a afundar por culpa de seu comandante! Sim em Amigos Inseparáveis temos um elenco dos sonhos de qualquer cineasta reunidos em uma mesma produção, porém conduzido pelo péssimo e inexperiente diretor, Fisher Stevens, que não conseguiu compreender e executar de forma digna o fraco roteiro do longa.

Na trama Al Pacino vive Val um criminoso que acaba de sair da prisão e logo descobre que seu melhor amigo Doc (Christopher Walken) tem a missão de mata-lo para a vingança de um mafioso. Nisso os amigos tentam relembrar os bons e velhos momentos que passaram juntos até que chegue o horário combinado para Doc cumprir sua missão. Com um argumento inicial muito bom o longa se perde em sua construção, ao misturar drama, pitadas de ação e uma comédia que não funciona – especificamente está chega a soar como uma ofensa ao elenco – todos esses gêneros descritos são horrivelmente conduzidos pela direção. Fisher Stevens consegue tornar a comédia sem graça a ponto de deixar visível que os atores estão desconexos em cena, como acontece na parte do prostíbulo que os atores perdem totalmente o ritmo e ficam aflitos de estarem naquela situação ridícula que o diretor os colocou. Este momento poderia ser melhor trabalhado e assim ter se tornado uma ótima cena cômica na trama.

É visível notar que o elenco não entendeu a concepção do diretor para o longa, em diversos momentos, principalmente nas cenas com um teor mais cômico, o cineasta tenta levar para um tom mais realista e dramático, perdendo totalmente o tom cômico, dessa forma tornando muitas das vezes a história massante.

Sabemos que hoje em dia é cada vez mais difícil reunir um elenco brilhante como esse visto em Amigos Inseparáveis, e quando nos deparamos com um elenco desse temos a certeza que iremos ver um filme digno e merecedor de ter tal elenco. Mas aqui o que vemos é o talento magistral de Al Pacino, Christopher Walken e Alan Arkin sendo totalmente desperdiçados. E ai surge a revolta de não ver novamente esses atores maravilhosos em uma produção a altura.

Flávio Siqueira
Por Flávio Siqueira 7 março, 2013 15:33


Escreva um comentário

9 Comentários

  1. Teo março 7, 17:14

    Como assim ruim? Só de ter esse elenco já é bom!! Só se cagaram muito com o roteiro e direção!! Vou assistir depois comento

    Responder a esse comentário
  2. Julio março 7, 19:54

    Elenco maravilhoso!! Esse promete apesar da nota quero assistir pelo elenco gosto de todos os atores!!

    Responder a esse comentário
  3. rafaSPD março 7, 19:55

    Eita só 1 estrela?

    Responder a esse comentário
  4. Fabricio março 8, 18:36

    Mais um roteiro mostrando a velhice dos atores. Tema batido!!

    Responder a esse comentário
  5. Larissa março 9, 09:28

    Filme desnecessário!!

    Responder a esse comentário
  6. Leandro março 9, 14:34

    Como conseguiram destruir esse filme. Também não gostei das cenas do prostibulo, achei rídicula e desnecessária.

    Responder a esse comentário
  7. Patrick março 9, 23:59

    Alan Arkin fez praticamente uma pontinha =/

    Responder a esse comentário
  8. Renan março 10, 05:00

    Talentos desperdiçados nesse filme. É uma pena! Achei o roteiro bom, porém a direção não ajuda. Dava pra ser um puta filme legal e engraçado. Os atores como sempre em alto nivel!

    Responder a esse comentário
  9. Patrícia setembro 1, 14:26

    vocês precisam dar um tiro na própria testa AGORA. Imediatamente!
    pra quê viver se você não consegue ver graça em mais nada? O filme é ótimo, vocês tão muito é mal comidos(as).

    Responder a esse comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Dora e a Cidade Perdida

Facebook

O Clube dos Canibais
Meu Nome é Daniel