Vitor Zanini leva arte de rua para cidades do Sul e faz ensaio fotográfico para a grife Saravah

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 18 janeiro, 2013 08:01

Vitor Zanini leva arte de rua para cidades do Sul e faz ensaio fotográfico para a grife Saravah

Durante os dias 5 de janeiro e 12 de fevereiro de 2013 o artista plástico brasileiro Vitor Zanini entrou em expedição pelo Sul do Brasil, Argentina, Uruguai e Chile a fim de levar intervenções artísticas às ruas de diferentes cidades. Em sua passagem por Curitiba, Vitor pousou para a grife Saravah, da jovem estilista Bárbara Kramer, vestindo camiseta de sua nova coleção “Como México No Hay Dos!”.

Vitor Zanini vem desenvolvendo um trabalho de colagem, pintura, vídeo e animação desde 2007. Há pouco tempo passou a reproduzir seu trabalho nas ruas, usando pinturas e colagens com influências no cotidiano do próprio local, o que gerou maior repercussão de suas obras e o motivou a espalhar o trabalho por outras cidades. “Dentro de cada lugar que passo, vivencio o cotidiano e deixo ele me influenciar pra ir criando cada uma das pinturas, não só os lugares que escolho mas também o tipo de trabalho que vou desenvolver”, diz Vitor.

Sobre a parceria com a grife Saravah para o ensaio de fotos ele finaliza: “Acredito que a Saravah tem tudo a ver com essa viagem que estou fazendo exatamente pela liberdade criativa e a multiplicidade de referências que fazem parte da marca. Consigo ver nas coleções masculinas e femininas, diversos tipos de referências que quando colocadas juntas criam a identidade da marca. Essa relação criada, pra mim, é exatamente o que a viagem proporciona ao meu trabalho. Diversas vivências e situações que acrescentam e moldam meu trabalho dia a dia”.

Sobre a Saravah

Saravá é como o mantra de origem africana, que pode fixar ou dissipar determinadas vibrações. Afinal a palavra “saravá” impele a força (Sa), o movimento (Ra) e a Natureza (Vá) a saudar aquilo que há de bom: é uma forma positiva de selar uma conversa. Ou de começar novos caminhos. A marca foi criada em 2011, após uma inspiradora viagem que Bárbara fez à Bahia, onde voltou com muito “Saravah” na cabeça e cheia de ideias, e logo as colocou em prática.

Em sua primeira coleção, lançada no Museu Afro Brasileiro com desfile marcando a abertura da marca, Bárbara se inspirou na Bahia e na África para criar looks com traços étnicos e indígenas. Por isso, as peças traziam muitas franjas, couro, renda, macramé e trabalho em miçanga nas cores goiaba, azul, verde, cru e caramelo.

A segunda coleção foi inspirada em festivais de música e levava o nome de Muziekfestival, esta também tinha bastante couro, com cores azul turquesa, caramelo, branco, preto e laranja.

As peças são vendidas no próprio site da marca, na loja colaborativa “Na cada qual” – Rua Augusta, ou com visita marcada no atelier de Bárbara, localizado na capital paulista. Também podem ser encontradas em alguns eventos que a estilista promove ao longo do ano, no Rio de janeiro, Brasília e São Paulo.

Visite o site: www.saravahbrasil.com

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 18 janeiro, 2013 08:01


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook