Orquestra Sinfônica de Minas Gerais apresenta o famoso Requiem, de Mozart

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 30 outubro, 2012 15:03

Orquestra Sinfônica de Minas Gerais apresenta o famoso Requiem, de Mozart

Orquestra Sinfônica de Minas Gerais apresenta um dos réquiens mais conhecidos do mundo, o Requiem, de Wolfgang Amadeus  Mozart. Sob regência de Roberto Tibiriçá, o concerto contará com a Orquestra Sinfônica de Minas GeraisCoral Lírico de Minas Gerais e com a participação dos solistas Sérgio Silva Gomes, Eliseth Gomes, Luciana Monteiro de Castro,  Francisco Simal e Lukas d’Oro. A apresentação acontece no dia 6 de novembroterça-feiraàs 20h30, no Grande Teatro do Palácio das Artes. Os ingressos custam R$15 (inteira) e R$7,50 (a meia-entrada).

O programa da noite será iniciado com o Concerto nº. 04 para trompa e orquestra em Mi bemol Maior, também de Mozart, e terá a participação do solista Sérgio Silva Gomes e da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais. O Concerto Para Trompa nº 4 foi escrito em 1786 para Joseph Leutged, considerado o maior trompista de seu tempo. Naquela época as trompas ditas “naturais” exigiam dos músicos técnicas extremamente complexas para a execução de um concerto como esse. Ainda assim, com o avanço estrutural dos instrumentos atuais, as dificuldades para execução dessa obra ainda são desafiadoras para os solistas.

Para dar continuidade ao concerto, será apresentado o Requiem, de Mozart, executado pela OSMG, pelo CLMG e pelos solistas convidados.

réquiem é um gênero musical religioso executado em funerais. Essa composição de Mozart estreou em Viena, no dia 2 de janeiro de 1793, em um concerto dedicado à viúva do compositor austríaco, Konstanze Weber. Inicialmente, a obra teria sido encomendada por um desconhecido, mas especula-se que o pedido partiu de Walsegg-Stuppach, em homenagem ao falecimento de sua esposa. De qualquer forma, o Requiem foi composto por um Mozart que acreditava estar criando uma peça para seus próprios ritos fúnebres. Ele compôs apenas três seções da obra com o coro: Introito, Kyrie e Dies Irae. A partir dos trechos incompletos, seu discípulo, Süssmayer, terminou a peça, que tem como uma das principais influências o Requiem, de Michael Haydn.

Para o maestro Roberto Tibiriçá, a emoção de reger o Requiem, de Mozart é indescritível, a música é sublime! “Apesar de ele não ter terminado e apenas ter deixado escrito as partes mais importantes, seu aluno Süssmayr o completou de maneira magistral”, comenta o maestro titular da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais.

Programa

WOLFGANG AMADEUS MOZART (1756-1791)
Concerto nº. 04 para Trompa e orquestra em Mi bemol Maior K.495
Allegro Moderato
Romanza Andante
Rondó Allegro Vivace
Solista: Sérgio Silva Gomes

Requiem, K. 626   

1 – Requiem
2 – Dies irae
3 – Tuba mirum
4 – Rex Tremendae
5 – Recordare
6 – Confutatis
7 – Lacrimosa
8 – Domine Jesu
9 – Hóstias
10 – Sanctus
11 – Benedictus
12 – Agnus Dei

Solistas: Eliseth Gomes, Luciana Monteiro de Castro,  Francisco Simal e Lukas d’Oro

SERVIÇO
Evento: Requiem, de Mozart
Data: 06.11 – terça-feira
Horário: 20h30
Ingressos: R$15 (inteira) e R$7,50 (meia)
Duração: 1h15
Classificação indicativa: 8 anos
Local: Grande Teatro do Palácio das Artes
Endereço: Av. Afonso Pena, 1537, Centro
Informações para o público: 3236-7400

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 30 outubro, 2012 15:03


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Angry Birds 2

Facebook

O Clube dos Canibais
Meu Nome é Daniel