Curta TV mostra a revolução dos celulares na produção audiovisual

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 29 fevereiro, 2012 13:16

Curta TV mostra a revolução dos celulares na produção audiovisual

O programa deste domingo vai falar de uma mídia que chegou para mudar a cara da produção audiovisual: o celular. Esses aparelhos abriram uma nova possibilidade pra muita gente que adora cinema e sonha em fazer seu próprio filme.  Além de exibir curtinhas, os telefones celulares são também um suporte e tanto para registrar o cotidiano ou fazer pequenos filmes.

 

A equipe de reportagem do Curta TV ouviu três grandes nomes de sucesso do nosso cinema que experimentaram esta novidade do Século 21. Diretores como Beto Brant e Jorge Furtado e o ator Lázaro Ramos, que estão acostumados com as câmeras profissionais, contaram para o programa como foi fazer filmes com um equipamento tão simples e o que pensam desta revolução que o celular provocou no audiovisual.

 

O programa vai mostrar ainda os festivais espalhados pelo Brasil e pelo mundo dedicados a filmes feitos por e para celulares, como o Celucine. O Festival de Micrometragens que acontece em todo o Brasil chega este ano à sua quarta temporada e pela primeira vez abriu inscrições para outros países de língua portuguesa. Os curtas devem ter no máximo três minutos e devem ter sido realizados por mídia digital.

 

O público vai conhecer também mais detalhes sobre o Mobifest, o maior festival do mundo dedicado a filmes feitos para o celular, que acontece todos os anos no Canadá. A reportagem vai mostrar ainda o Claro Curtas, que está chegando a sua terceira edição este ano, promovendo a produção de conteúdo para celulares.

 

Na edição deste domingo serão exibidos trechos de filmes feitos para celular, como o curta-metragem Julho, do curitibano João Krefer. O filme ganhou recentemente o Vivo Artemov Brasil e ficou em segundo lugar no Honk Kong International Mobile Films Awards.

 

O Curta TV vai lembrar ainda o filme produzido pela O2, de Fernando Meirelles, e dirigido por Nando Olival. Embalado pela canção Eduardo e Mônica, do Legião Urbana, o curta mostrou como o celular chegou para mudar definitivamente o comportamento do público.

 

No segundo bloco, será exibido, na íntegra, o curta Enciclopédia do Inusitado e do Irracional, da diretora brasiliense Cibele Amaral. O filme mostra o pacato cotidiano de dois funcionários de uma biblioteca, que acaba se transformando em um roteiro de terror e diversão. Antes da exibição, ela bate um papo com a apresentadora Renata Boldrini.

 

O Curta TV vai ao ar domingo, às 22h30, na TV Brasil.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 29 fevereiro, 2012 13:16


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook