Público é pago para assistir a peça de teatro “Para o Vampiro – Variações nº 1” no Teatro Novelas Curitibanas

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 17 fevereiro, 2012 15:22

Público é pago para assistir a peça de teatro “Para o Vampiro – Variações nº 1” no Teatro Novelas Curitibanas

O público que for assistir à peça de abertura da temporada 2012 do Teatro Novelas Curitibanas, nesta quinta-feira (16), terá uma surpresa logo na entrada. Além de não pagar o ingresso, ainda vai receber em espécie para conferir “Para o Vampiro – Variações nº 1.”

 

Em todas as apresentações, a Marcos Damaceno Companhia de Teatro pagará R$ 2 para os estudantes. Quem não tiver carteirinha ganhará R$ 4. “Colocaremos pessoas para distribuir o programa, entregar o bilhete de entrada e fazer o pagamento do dinheiro, integralmente desembolsado por nós”, comenta o diretor e dramaturgo Marcos Damaceno, que teve a peça aprovada por edital para receber recursos do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura (PAIC) da Fundação Cultural de Curitiba.

 

Para a diretora de Incentivo à Cultura da Fundação Cultural, Ana Maria Hladczuk, a atitude é inovadora. “É uma quebra de paradigma. E a companhia está despendendo recursos próprios, já que os destinados ao projeto aprovado pelo Fundo Municipal de Cultura são para o custeio da produção do espetáculo, para pagar, por exemplo, cenografia, trilha sonora, figurino, alimentação e outras atividades.”

 

A peça é pontuada por questionamentos sobre o mercado teatral e o pagamento da obra artística. O ator Samir El Halab faz o papel de um dramaturgo que tem dificuldade em desenvolver uma obra para ser ensaiada em sete semanas.

 

Ele considera pouco tempo, mas se vê obrigado a aceitar por questões financeiras. A concessão ao seu método de trabalho prejudica o processo. “É como se o escritor fosse um vampiro que se alimenta do texto de outros atores e não consegue avançar na criação de uma peça original”, descreve Damaceno.

 

Poesia – Algumas das características marcantes da peça são pautadas no tom poético, com repetições e variações, além do cuidado minucioso com a musicalidade e ritmo das frases.

 

O personagem, um escritor recluso e famoso na cidade de Curitiba, atua em um estado próximo ao delírio ou devaneio, quando seus pensamentos, lembranças e imaginação fluem de forma lírica em certos momentos e, em outros, apresentam-se macabros e pesarosos.

 

Em alguns trechos, tais pensamentos são imaginativos e medianos, para logo em seguida flertarem com a filosofia e o sublime, tornando-se expansivos, contraditórios e com confusões e associações próprias da consciência de qualquer pessoa.
Cada apresentação no Novelas Curitibanas será diferente e  servirá para aprimorar o trabalho. É o que se chama no meio teatral de working in progress.  Participam da peça as atrizes Rosana Stavis e Maia Piva.

 

“Gosto de sacudir, provocar. Essa inversão de valores com o pagamento na entrada deve provocar vários questionamentos. É uma liberdade para o artista não estar amarrado à necessidade de fazer a bilheteria”, reflete Damaceno, que aponta o espaço Novelas Curitibanas como perfeito para esse tipo de experimentação, para desenvolver pesquisas.

 

::: Serviço :::

Espetáculo teatral “Para o Vampiro – Variações nº 1”
Data e horário:
 temporada de apresentações de 16 de fevereiro a 18 de março de 2012, às 20h (de quinta a domingo)
Local: Teatro Novelas Curitibanas (Rua Carlos Cavalcanti, 1.222 – São Francisco)
Ingresso: a Marcos Damaceno Companhia de Teatro pagará R$ 2 para os estudantes. Quem não tiver carteirinha receberá R$4.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 17 fevereiro, 2012 15:22


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook