Pseudo Banda reflete desejo e prazer no clipe “Sussurros”

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 14 outubro, 2019 20:38

Pseudo Banda reflete desejo e prazer no clipe “Sussurros”

Dialogando sobre o amor livre de amarras, sem determinar gênero ou sexualidade, o projeto paulistano Pseudo Banda lança o clipe “Sussurros”. O vídeo faz um registro intimista sobre o afeto, ao mesmo tempo que inclui a teatralidade bem-humorada que o trio carrega como uma marca. A faixa integra o recém-lançado EP de estreia do grupo, “É Agora” e o clipe é a primeira codireção da Pseudo Banda com a diretora Karinna de Simone.

“Queríamos  enfatizar um aspecto importante da música, o de que em nenhum momento falamos sobre o gênero das pessoas envolvidas. É uma canção que fala sobre desejo e prazer sem pudores ou preconceitos, por isso optamos por colocar casais héteros e homossexuais”, conta Vinícius Árabe.

A Pseudo Banda, formada também por Bea Pereira e Julia Rosa, acaba de lançar seu primeiro trabalho de estúdio. “É Agora” reúne seis faixas autorais que prezam pela diversidade: enquanto a temática das letras passeia por questões existenciais – como a fé no desconhecido – e universais – como a invisibilidade social -, musicalmente o EP mostra a versatilidade do trio, que vai da nova MPB a tons de pop rock. 

“A vontade independente do gênero não é algo que está em destaque, mas está presente porque acreditamos que é algo natural. Acreditamos em todas as formas de amor e na liberdade individual para cada um explorar seus desejos, ânsias e o seu prazer”, reflete Bea Pereira.

O trio se conheceu quando trabalharam juntos em uma montagem teatral em 2015 e se tornou um encontro de trajetórias únicas e, ao mesmo tempo, complementares. Um momento de descontração fora do palco fez nascer a primeira música composta em parceria, e desde então eles vêm amadurecendo o projeto. 

A relutância em se autointitular banda vem da vontade de ir além. Trazendo a origem do teatro ao primeiro plano, o grupo se apropria do mundo “inventado” dos palcos e expande a noção do real e fictício, diluindo limites, rótulos e verdades. Em uma banda de mentira, tudo é possível e as possibilidades para experimentação são infinitas. O EP “É agora” está disponível em todas as plataformas de música digital.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 14 outubro, 2019 20:38


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Dora e a Cidade Perdida

Facebook

O Clube dos Canibais
Meu Nome é Daniel