Cigana traz indie rock com tons de MPB no intenso álbum de estreia, “Todos os Nós”

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 17 abril, 2019 14:56

As multiplicidades de sensações e emoções contemporâneas são representadas em uma gama de ritmos em “Todos os Nós”, álbum de estreia da banda paulista Cigana. Feito com esmero em um processo de quase três anos, o disco é uma viagem de autodescoberta e já disponível nas plataformas de streaming pelo selo Sagitta Records.

Formada em 2014 em Limeira (SP), a Cigana tem em sua discografia os EPs “Sinestesia” (2014) e “A Torre” (2015). Recentemente eles lançaram o single “Natureza”, pela Laboratório Fantasma dentro do projeto “Original’s Studio”, da Levi’s, e desde o fim do ano passado começaram a explorar as canções “Maria Fumaça”, “Lua em Escorpião” e “Maldita Pt.2”.

“Esse álbum significa duas coisas em uma: um ponto final e um ponto inicial. Um ponto final porque, depois de 5 anos de banda, inúmeros shows, festivais, gravações, parcerias e experiências que mudaram nossas vidas, conseguimos reunir 8 músicas que mostram, pelo menos no agora, o que é a Cigana. Existem músicas do disco que estão numa versão ‘demo’ no nosso primeiro EP (2014), e músicas que terminamos só no início de 2019. Então, são oito canções que mesclam nosso passado e nosso presente pra passar o que é o nosso agora”, reflete Matheus Pinheiro.

A banda ainda conta com Victoria Groppo, Pedro Baptistella, Felipe Santos e Caique Redondano. Desde 2016, eles trabalhavam na produção musical do disco ao lado de Cosmo Curiz. As canções do álbum vão do indie ao jazz passando pelo post-rock e pela MPB como uma viagem interna profunda.

“Além disso, é um ponto inicial, pois também sabemos que nossa carreira se inicia oficialmente agora. Sempre fomos ‘cobrados’ por um álbum, mas esperamos ter as músicas e as gravações certas pra colocar esse nosso ‘statement’ no mundão. Ficamos anos por aí tocando em tudo lugar, fazendo amizades incríveis e aprendendo muito. Queremos multiplicar tudo isso agora”, completa Pinheiro.

Hugo Silva assina a mixagem do disco, e a masterização ficou a cargo de Rodrigo Deltoro. O trabalho conta com participação especial de Diretriz, Josiele Araújo (Souela), Caio Olímpio, Thiago Val (Laranja Oliva) e composição em parceria de Victor Meira (Bratislava, Godasadog). O álbum “Todos os Nós” é um lançamento do selo Sagitta Records.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 17 abril, 2019 14:56


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Brincando com Fogo

Facebook

Reino Gelado e a terra dos espelhos