Rolando Boldrin volta aos cinemas em ‘O Filme da Minha Vida, de Selton Mello

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 21 julho, 2017 11:44

Depois de quase duas décadas longe do cinema, Rolando Boldrin retorna à tela grande. Em vídeo inédito, Selton Mello conta como foi o convite para Boldrin viver Giuseppe, o maquinista de O FILME DA MINHA VIDA, que estreia dia 3 de agosto. Ambientado no sul do Brasil, na década de 60, a história mostra o processo de amadurecimento do jovem Tony Terranova, sua relação estreita com a mãe, a ausência do pai – o francês Nicolas, seus anseios, dilemas e amores.

Rolando Boldrin é um artista que eu admiro muito desde sempre. Há muitos anos ele não atuava em cinema e eu o convenci a voltar. Criei um personagem pra ele, um personagem que não existe no livro”, conta Selton, que além de dirigir e atuar no filme, também assina o roteiro ao lado de Marcelo Vindicatto.

Selton afirma que Giuseppe, o maquinista vivido por Boldrin, não é só o condutor do trem. É também o condutor da trama. “Ele traz esse espírito mítico para o personagem. Foi uma honra trabalhar com Rolando Boldrin”, revela Selton.

Ambientado no sul do Brasil, na década de 60, o filme mostra o processo de amadurecimento do jovem Tony Terranova, sua relação estreita com a mãe, a ausência do pai – o francês Nicolas, seus anseios, dilemas e amores. Paco é o amigo fanfarrão da família, figura constante nas idas e vindas do jovem Tony.

“O FILME DA MINHA VIDA” é uma produção de Vania Catani, da Bananeira Filmes, e tem distribuição da Vitrine Filmes. Estreia nos cinemas no dia 3 de agosto.

O elenco traz Vincent Cassel, Selton Mello, Johnny Massaro, Bruna Linzmeyer, Rolando Boldrin, Ondina Clais, Beatriz Arantes, João Prates, Erika Januza, Martha Nowill e Antonio Skármeta, em participação especial.

Serras Gaúchas, 1963. O jovem Tony Terranova precisa lidar com a ausência do pai, que foi embora sem avisar à família e, desde então, não deu mais notícias ao filho. Tony é professor de francês num colégio da cidade, convive com os conflitos dos alunos no início da adolescência e vive o desabrochar do amor.

Apaixonado por livros e pelos filmes que vê no cinema da cidade grande, Tony faz do amor, da poesia e do cinema suas grandes razões de viver. Até que a verdade sobre seu pai começa a vir à tona e o obriga a tomar as rédeas de sua vida.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 21 julho, 2017 11:44


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook