‘Cuidado com o Slenderman’, documentário da HBO retratar crime chocante

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 11 maio, 2017 13:16

Ao retratar um crime chocante, o documentário Cuidado com o Slenderman (Beware The Slenderman) revela em uma abordagem séria como um mito urbano pode se instalar na mente de jovens impressionáveis e levá-los a praticar um ato inconcebível. A estreia será no dia 15 de maio, às 22h, no canal HBO. Após a exibição na TV, o documentário estará disponível na plataforma digital HBO GO e na HBO On Demand.

Com direção de Irene Taylor Brodsky (indicada ao Oscar® por The Final Inch, da HBO), Cuidado com o Slenderman narra o chocante caso desencadeado por uma série de produções misteriosas, jogos e vídeos caseiros disponíveis na internet em torno do monstro fictício Slenderman (homem magro, na tradução do inglês). Com acesso sem precedentes às famílias das duas meninas, o documentário traz depoimentos e filmagens dentro da sala de audiências na Justiça.

No dia 31 de maio de 2014, em Waukesha, no estado norte-americano de Wisconsin, uma garota foi encontrada esfaqueada em uma mata à beira de uma estrada. Os noticiários do país rapidamente começaram a cobrir a história: a vítima Payton (“Bella”) Leutner tinha sido brutalmente esfaqueada e abandonada para morrer. As suspeitas eram suas amigas Morgan Geyser e Anissa Weier. As três meninas tinham 12 anos. Interrogadas separadamente, Morgan e Anissa explicaram aos investigadores que tinham sido obrigadas a matar a amiga para agradar o Slenderman, um personagem fictício da internet que elas acreditavam existir de fato.

Bella sobreviveu aos ferimentos, e Morgan e Anissa foram acusadas de tentativa de assassinato em primeiro grau. Pela legislação de Wisconsin, elas tinham que ser julgadas como adultas – seus advogados apelaram, sem sucesso, para que fossem tratadas como menores. Enquanto as meninas esperavam o julgamento em uma casa de detenção juvenil, seus pais tentavam entender o que tinha acontecido.

Morgan e Anissa conheceram o personagem Slenderman na internet e passaram a acreditar que ele atacaria as suas famílias caso elas não matassem a amiga Bella para acalmá-lo. Retratado como um homem alto e magro, com um rosto branco sem traços faciais e vestido de terno preto, Slenderman surgiu na internet em 2009 em uma ação envolvendo recursos do programa Photoshop, aparecendo à espreita de crianças em duas fotos em preto e branco. Visto tanto como um ser do mal quanto como um anjo da guarda, o personagem rapidamente se espalhou por diversas plataformas online e serviu de inspiração para textos de ficção, trabalhos artísticos, jogos e vídeos no mundo inteiro.

Especialistas afirmaram que Anissa apresentava características de transtorno delirante (que torna a pessoa incapaz de distinguir a ficção da realidade) e Morgan foi diagnosticada com esquizofrenia na infância, mas, devido à premeditação do crime, o juiz decidiu que as duas deveriam ser julgadas como adultas. Essa tragédia agora também faz parte do mito do Slenderman na internet.

Incluindo entrevistas com especialistas que ajudaram a contextualizar o estado mental das meninas e o mito do Slenderman, o documentário revela como o isolamento adolescente, as doenças mentais e a realidade nebulosa da internet levaram as duas amigas a assumirem essa espantosa “missão”, com consequências para a vida toda.

Cuidado com o Slenderman é dirigido por Irene Taylor Brodsky, também produtora do filme ao lado de Sophie Harris. A direção de fotografia é de Nick Midwig, com edição de Gladys Mae Murphy e música original de Benoit Charest. Pela HBO, o documentário conta com produção executiva de Sheila Nevins e produção sênior de Sara Bernstein.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 11 maio, 2017 13:16


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Facebook

Paris Pode Esperar


Um Tio Quase Perfeito