Escravos da Cientologia conquista o 6º lugar em audiência entre pessoas de 18 a 34 anos no Brasil

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 3 abril, 2017 14:30

A&E estreou no dia 21/3, terça-feira, a série exclusiva Escravos da Cientologia (Leah Remini: Scientology and the Aftermath), apresentada pela atriz, produtora e autora Leah Remini (King of Queens) que, junto a outros ex-membros, revela histórias impactantes de perseguição e abuso da igreja de Cientologia. O episódio de estreia alcançou o 5º lugar em audiência, entre Mulheres 18-34 e Mulheres 18-34 nível socioeconômico Alto Médio. Além disso, atingiu o 6º o lugar entre Mulheres e Homens 18-34 nível socioeconômico Alto Médio.

Esta nova série, que causou um escândalo em sua estreia nos Estados Unidos (novembro de 2016), teve uma resposta direta por parte da igreja da Cientologia às denúncias de Leah e de ex-membros da igreja. Um dos depoimentos mais fortes é o de Mike Rinder, que foi braço-direito de David Miscavige, homem que esteve à frente da Cientologia depois da morte de Hubbard, o fundador. Junto com Rinder, Leah detalha uma campanha de perseguição por parte da Cientologia, que eles nomearam como a política padrão da igreja para desacreditar ex-membros. Algumas das perseguições e ameaças incluíam publicar sites falsos na internet com acusações atrozes contra a “pessoa supressiva” que tinha abandonado a igreja. Além disso, Rinder afirma que membros da Cientologia bateram em seu carro, o perseguiram com câmeras e até vasculharam seu lixo, por meio de um investigador particular contratado para isso. Mike chegou a mostrar uma câmera oculta dentro de uma casa de passarinhos, que apontava para sua casa.

Escravos da Cientologia dá voz às vítimas dessa igreja, que foi fundada pelo escritor norte-americano Ron Lafayette Hubbard, cuja doutrina prega que os humanos são seres espirituais imortais. A produção é baseada nas memórias de Leah Remini “Troublemaker: Surviving Hollywood and Scientology”, seguidora desta doutrina por mais de 30 anos até sua saída pública, em 2013. “Esta série trata de revelar a verdade sobre a Cientologia. Uma verdade que nasce de experiências muito pessoais. Uma verdade que é impactante, com coisas que jamais esperava encontrar quando embarquei neste caminho de realizar este tipo de programa”, assegurou Remini. “Durante muito tempo, esta organização multimilionária intimidou vítimas e jornalistas, para evitar que soubessem a verdade. Tenho a esperança de que, ao revelar informações que dão consciência ao mundo sobre o que realmente está acontecendo, outras pessoas se sintam estimuladas a falar, para que os abusos possam terminar para sempre”, completou.

As memórias de Leah Remini, “Troublemaker: Surviving Hollywood and Scientology”, publicadas em 2015, contam a experiência da atriz que foi criada na cientologia desde pequena, até sua saída pública da instituição, em 2013. Este livro narra seu doutrinamento na religião aos 10 anos com sua mãe e irmã, assim como a fase de sucesso de sua carreira em Hollywood e como foi pressionada para promover a religião nesse ambiente. Remini relata o processo de investigação que começou a realizar a partir de diferentes questionamentos sobre as práticas misteriosas e obscuras da Cientologia. Escravos da Cientologia, filmada em meados de 2016, foi desenvolvida a partir da publicação de seu livro e, assim que vários ex-membros da Cientologia entraram em contato com ela após a publicação de suas memorias, a atriz decidiu filmar um teaser baseado na história de uma família, e obteve apoio e respaldo de produtores para realizar a série.

A igreja da Cientologia fez duras críticas à produção, publicou uma declaração e até tentou impedir que a série fosse ao ar. Durante sua produção, representantes da igreja da Cientologia Internacional enviaram aos produtores uma quantidade numerosa de cartas que incluíam respostas antecipadas da igreja para as informações que estariam no programa, e suas análises e críticas sobre os temas principais de cada episódio. A igreja da Cientologia Internacional incentivou a produção a “utilizar as informações fornecidas para mostrar uma imagem mais equilibrada e precisa aos telespectadores”.

A Cientologia é uma doutrina religiosa que foi proposta em 1952 como uma filosofia, pelo escritor de ficção científica Ron Lafayette Hubbard. A doutrina prega que os humanos são seres espirituais imortais que esqueceram sua verdadeira natureza. Em sua obra mais conhecida “Dianética: a ciência moderna da saúde mental”, Hubbard destaca que “nós podemos nos libertar de nossas psicoses se enfrentarmos os incidentes traumáticos ou eneagramas que bloqueiam nossa mente”. Mais além de ser designada como movimento religioso, uma vez que muitos países a considerem como uma religião, muitas vezes tem sido chamada de seita ou culto; e tem sofrido diversas acusações de ameaças e extorsões. Além disso, a Cientologia tem construído um verdadeiro império, com adeptos em Hollywood, conquistando estrelas como Tom Cruise, Dustin Hoffman, Nicole Kidman, Oliver Stone e Larry King, bem como empresários e políticos em todo o mundo.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 3 abril, 2017 14:30


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Facebook

Comeback


Punhos de Sangue