Ópera “Jenůfa” abre a temporada 2017 do Theatro Municipal do Rio de Janeiro

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 24 março, 2017 11:04

Considerada uma das óperas mais emblemáticas do século XX, Jenůfa, do compositor tcheco Leoš Janáček, Jenůfa  tem nova data de estreia no Rio de Janeiro: dia 02 de abril (domingo) com apresentações  também nos dias 04 (terça), 07 (sexta) e 09 (domingo).

Com direção de André Heller-Lopes e duas estrelas do mundo lírico brasileiro no elenco, Eliane Coelho e Gabriella Pace, ela será apresentada em sua versão original – que estreou originalmente na cidade tcheca de Brno, em 1908 –, em uma coprodução da Cia Ópera Livre com o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, vinculado àSecretaria de Estado de Cultura (SEC).

Jenůfa é baseada na peça Její pastorkyňa (“Sua Enteada”), de Gabriela Preissová. Moderna para a época, foi considerada como excêntrica em seu estilo e orquestração na ocasião, o que motivou Janáček a fazer uma segunda versão da obra. Mais de 70 anos se passaram até que as plateias voltassem a ouvir seu original.

De tons crus e realistas, tem como tema central um infanticídio: uma mulher religiosa, de irretocável índole, decide assassinar uma criança recém-nascida. Afoga o bebê nas águas geladas do Rio para com isso esconder seu nascimento e salvar a felicidade da sua filha adotiva. Amor e egoísmo cegos confundem-se em seu enredo, assim como religião, moralismo e intolerância. Uma importante família e seus ódios internos estão no centro da trama.

Jenůfa, no entanto, é também uma grande história de amor. Uma história moderna, em que o amor ganha versões pós-românticas e contemporâneas:  o amor superficial de Jenufa por Steva; o amor doentio de Laca por Jenufa; amor que faz com Jenufa perdoe-o e o ame no final — o homem que havia cortado seu rosto com uma faca e destruído sua beleza.

Na montagem dirigida por André Heller-Lopes já apresentada em Buenos Aires, em 2013, estarão Gabriella Pace (Jenůfa) e Eliane Coelho (Kostelnička Buryjovka), duas estrelas do mundo lírico,  o tenor Eric Herrero, que  integrou o elenco da estreia argentina, como o atormentado Laca; o tenor carioca Ivan Jorgensen  como o vilão Steva; Carolina Faria, no papel da matriarca Stařenka Buryjova; Flávia Fernandes, como a apaixonada Karolka; o polivalente barítono Vinícius Atique nos papéis de Starek e do Prefeito, além das cantoras Tatiana Nogueira, Michelle Menezes, Beatriz Simões, Andressa Inácio e Daniela Mesquita. A direção musical é do maestro Rodolfo Fischer.

Todos serão acompanhados pelo Coro e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Os cenários são assinados pela dupla argentina Sofia di Nunzio e Daniela Taiana e a iluminação por Fabio Retti.

SERVIÇO
Jenůfa
Datas: 02 e 09 de abril (domingos), às 17h e 04 (terça) e 07 (sexta) de abril, às 20h
Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Endereço: Praça Floriano, s/nº – Centro

Preços:

  • Frisas e camarotes – R$ 600,00
  • Plateia e balcão nobre – R$ 100,00
  • Balcão superior – R$ 72,00
  • Galeria – R$ 36,00

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 24 março, 2017 11:04


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*