ANCINE promove seminário internacional sobre a representatividade da mulher no audiovisual

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 10 março, 2017 11:30

Para debater a participação da mulher nas telas e atrás das câmeras a ANCINE – Agência Nacional do Cinema – preparou o Seminário Internacional Mulheres no Audiovisual, que acontece dia 30 de março, no Auditório da Fundação Casa de Rui Barbosa, no Rio de Janeiro. Idealizado pela diretora da ANCINE, Debora Ivanov, o seminário irá abordar as políticas públicas e as ações da sociedade civil que propõem a redução da desigualdade de gênero no setor e que buscam dar mais voz e visibilidade às mulheres no mercado audiovisual.

“A presença feminina no audiovisual ainda é pequena, principalmente nas funções de direção e de roteiro. Em 2016, apenas 20,3% dos filmes brasileiros lançados nos cinemas foram dirigidos por mulheres. O Seminário é um convite ao engajamento de todos que percebem a diversidade como uma chave que nos conecta a mundos mais amplos, com maior pluralidade de narrativas”, avalia a diretora Debora Ivanov, que participa da mesa de abertura, às 9h30, ao lado de Mariana Ribas, Secretária do Audiovisual do Ministério da Cultura (MinC).

O seminário contará com a participação de três convidadas internacionais: Carolle Brabant, CEO do Telefilm Canada, que anunciou em 2016 um plano para a paridade de gênero no financiamento público de obras audiovisuais, participa do painel “Estado e indústria construindo a diversidade”; Heather Webb, diretora executiva da WIFT-Toronto, que atua na capacitação de mulheres no setor, expõe no Painel “O fortalecimento das carreiras de mulheres” e a sueca Ellen Tejle, promotora do selo Bechdel, que mede a presença feminina nos filmes, fala no Painel “Com quais personagens femininas se faz um filme?”.

No painel sobre a presença da mulher brasileira nas telas, participam as pesquisadoras Marcia Rangel (UERJ), que vai apresentar um panorama das representações de raça e gênero nos filmes nacionais, e Janaína Oliveira (Fórum Itinerante do Cinema Negro – FICINE), que abordará a questão da mulher negra no audiovisual brasileiro. A mesa contará ainda com a presença das cineastas Renata Martins e Lais Bodanzky.

O evento termina ás 17h30, com a participação da ONU Mulheres, entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres.

Ao longo do dia, haverá três intervenções de 10 minutos cada em que iniciativas brasileiras recentes, voltadas para a questão da mulher no audiovisual, irão se apresentar. São elas: o “Coletivo Vermelha”, formado por diretoras e roteiristas de São Paulo que buscam compreender o espaço ocupado pelas mulheres no meio audiovisual; o “Grupo Mulheres do Audiovisual no Facebook”, página na rede social que já conta com cerca de 10 mil participantes; e o “Cabíria”, prêmio de roteiro para histórias com protagonistas femininas, que está na sua segunda edição.

“O seminário busca ser um espaço de conexão entre agentes que podem interferir no mercado de diversas formas. Reunimos agentes públicos, representantes de entidades do setor audiovisual, profissionais do mercado e indutores de ações globais de combate à desigualdade de gênero. Convidamos também, como interlocutoras, representantes do SICAV (Sindicato da Indústria Audiovisual), da BRAVI (Brasil Audiovisual Independente), do Festival do Rio e de servidoras da ANCINE”, explica a diretora Debora Ivanov.

O Seminário é gratuito e para se inscrever é necessário o preenchimento do formulário até o dia 24 de março. As vagas são limitadas. Ao final do evento, os presentes receber&ati lde;o o Certificado de Participação do Seminário Mulheres no Audiovisual.

Veja a programação completa do Seminário Internacional Mulheres no Audiovisual:

9h – Credenciamento

9h30 – Abertura – As mulheres na realização audiovisual

§ Debora Ivanov, Diretora da ANCINE

§ Mariana Ribas, Secretária do Audiovisual/MINC

10h15 – Painel 1 – Estado e indústria construindo a diversidade

· Carolle Brabant, CEO Telefilm Canada

§ Apresentação: Evelyne Coulombe, Cônsul Geral do Canadá no Rio de Janeiro

§ Interlocução: Debora Ivanov, Diretora da ANCINE, e Ana Julia Cury Cabral, Assessora Internacional da ANCINE

11h30 – Intervenção – Coletivo Vermelha

· Caru Alves de Souza e Manoela Ziggiatti

11h40 – Intervalo

12h00 – Painel 2 – O fortalecimento das carreiras de mulheres

§ Heather Webb, diretora executiva da WIFT Toronto

§ Interlocução – Silvia Rabello, presidente do SICAV, e Clélia Bessa, conselheira da BRAVI

13h00 – Intervenção – Grupo Mulheres do Audiovisual no Facebook

§ Malu Andrade

13:10 – Almoço

14h30 – Painel 3 – A presença da mulher brasileira nas telas

§ Marcia Rangel Cândido, cientista política e pesquisadora do Grupo de Estudos Multidisciplinares de Ação Afirmativa (GEMAA-IESP-UERJ)

§ Janaína Oliveira, doutora em História, professora do Instituto Federal do Rio de Janeiro e coordenadora do Fórum Itinerante do Cinema Negro (FICINE)

§ Lais Bodanzky, diretora e produtora

§ Renata Martins, diretora e roteirista

§ Mediação: Eloíza Silva, Técnica Administrativa da ANCINE

16h00 – Intervenção – Cabíria Prêmio de Roteiro

§ Marília Nogueira e Raquel Leiko

16h10 – Intervalo

16h30 – Painel 4 – Com quais personagens femininas se faz um filme?

§ Ellen Tejle, promotora do selo Bechdel em salas de exibição na Suécia

§ Interlocução – Walkíria Barbosa, diretora executiva do Festival do Rio

17h30 – Painel 5 – ONU Mulheres

§ Isabel Clavelin, assessora de comunicação da ONU Mulheres no Brasil

18h00 – Encerramento

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 10 março, 2017 11:30


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook