Cinema brasileiro marca presença com 12 produções no Festival de Cinema de Berlim

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 9 fevereiro, 2017 14:39

Acontece entre os dias 9 e 19 de fevereiro, na capital alemã, a 67ª edição do Festival de Cinema de Berlim. O festival, um dos acontecimentos mais importantes do calendário cinematográfico internacional, conta com 12 filmes brasileiros em sua programação, incluindo um representante nacional na principal competição pelo Urso de Ouro.

“Joaquim”, de Marcelo Gomes, leva Brasil e Portugal, juntos, à principal competição do evento. A coprodução luso-brasileira é ambientada no século XVIII e mostra a jornada que leva Joaquim José da Silva Xavier a se tornar conhecido como Tiradentes, a importante figura histórica do movimento da “Inconfidência Mineira”. O longa, que disputa o Urso de Ouro, foi um dos vencedores do edital de coprodução Brasil-Portugal em 2014, promovido pela ANCINE em parceria com o Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), de Portugal, e também contou com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), através da Chamada Pública PRODAV 07.

O cinema brasileiro já venceu o Urso de Ouro no Festival de Berlim em duas ocasiões: Em 1998, com “Central do Brasil”, de Walter Salles, e em 2008, com “Tropa de Elite”, de José Padilha.

A presença nacional na Mostra Panorama fica por conta de “Como Nossos Pais”, de Laís Bodanzky e das coproduções Brasil-Argentina-França “Pendular”, de Julia Murat; e Brasil-Portugal “Vazante”, de Daniela Thomas. Além destes, “No intenso agora”, de João Moreira Salles, está na programação da Mostra Panorama Dokumente, e o curta de animação “Vênus – Filó a fadinha lésbica”, de Sávio Leite, fecha a participação brasileira na mostra, como filme de apoio.

A Mostra Generation traz os longas “Não devore meu coração”, de Felipe Bragança; “Mulher do pai”, de Cristiane Oliveira; “As duas Irenes”, de Fabio Meira; e o curta “Em busca da terra sem males”, de Anna Azevedo. Do diretor Davi Pretto, “Rifle” aparece na Mostra Forum e assinado por Bárbara Wagner e Benjamin de Burca “Estás vendo coisas” aparece na Berlinale Shorts, seção de curtas do evento.

Dois projetos brasileiros participam do Berlinale Co-Production Market: “Obreiro”, de Gabriel Mascaro e “Paloma”, de Marcelo Gomes.

Entre as produções, cinco longas receberam recursos do Fundo Setorial do Audiovisual, sendo contemplados em diferentes chamadas públicas do Programa Brasil de Todas as Telas: Além de “Joaquim”, comtemplado pelo PRODAV 7; “Mulher do pai” e “Pendular” foram selecionados na Chamada Pública PRODECINE 05; “Rifle” foi contemplado no PRODECINE 03; e “Como nossos pais”, no PRODECINE 02.

O diretor-presidente da ANCINE, Manoel Rangel, estará em Berlim para uma série de compromissos. Como representante do Brasil no evento e Secretário Executivo da Conferência de Autoridades Cinematográficas de Iberoamérica – CACI, se reunirá, entre os dias 10 e 14 de fevereiro, com autoridades das seguintes entidades internacionais cinematográficas: CNC – Centro Nacional do Cinema (França); FFA – Filmförderungsanstalt – Fundo Federal Alemão de Apoio ao Audiovisual (Alemanha); DGC – Direzione Generale Per Il Cinema (Itália) e INCAA – Instituto Nacional de Cinema e Artes Visuais (Argentina). Rangel estará presente também às exi bições dos filmes nacionais e realiza duas atividades públicas no dia 14. Pela manhã, na condição de Secretário Executivo da CACI, apresenta, ao lado do diretor do European Film Market, Matthijs Kol, o Encontro do Cinema Iberoamericano. Em seguida, participa da homenagem ao crítico e professor de cinema José Carlos Avellar, morto em março de 2016, que atuou como representante do Festival de Berlim no Brasil.

Programas de apoio da ANCINE contemplam participantes

Onze filmes e um projeto participam do festival alemão com a ajuda do Programa de Apoio à Participação Brasileira em Festivais, Laboratórios e Workshops Internacionais que concede auxílios diversos dependendo da classificação de cada evento: apoio A – confecção de cópia legendada, envio de cópia e apoio financeiro; B – envio de cópia e apoio financeiro; C – envio de cópia.

Outra iniciativa da ANCINE está ajudando a garantir uma forte presença brasileira no European Film Market, evento de mercado que acontece no âmbito da Berlinale. Por meio do Programa de Apoio à Participação de Produtores Brasileiros de Audiovisual em Eventos de Mercado e Rodadas de Negócios, 15 produtoras independentes foram contempladas com apoio financeiro para viabilizar sua presença no evento: Bossa Nova Films, representada por Paula Cosenza; Miração Filmes, representada por Marina Foz Puech Leão; Tv Zero, representada por Rodrigo Letier; DM Filmes e Produções Artísticas, representada por Marina Meliande; Tardo Filmes, representada por Ticiana Augusto Lima; Ocean Films, representada por João Roni Jardim Garcia; Desvia, representada por Rachel Ellis; Esquina, representada por Julia Murat; Confeitaria de Cinema, representada por Rubens Rewald; Lockheart Filmes, representada por Davi de Oliveira Pinheiro; Tokyo Filmes, representada por Paola Wink Tedesco; Coração da Selva, representada por Geórgia de Macedo; 3 Moinhos, representada por Ana Alice de Moraes; Plano Geral, representada por Luiz Augusto Duarte Dantas; e Daniela Gouveia Menegotto.

Berlinale Talents

Seção do festival que busca aprimorar jovens talentos internacionais do audiovisual, o Berlinale Talents, recebe neste ano 250 profissionais de 71 países. Do Brasil serão 13 representantes que participam da vasta programação que ocorre de 11 a 16 de fevereiro. Felipe Bragança, que disputou o Urso de Ouro em 2014 com “Praia do futuro”, é um dos brasileiros selecionados.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 9 fevereiro, 2017 14:39


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Dora e a Cidade Perdida

Facebook

Reino Gelado e a terra dos espelhos