Nova mostra no Cine Humberto Mauro destaca obras do diretor DON SIEGEL

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 24 novembro, 2016 11:36

Parte da obra do versátil diretor norte-americano Don Siegel compõe a nova mostra de cinema promovida pela Fundação Clóvis Salgado, por meio do Cine Humberto MauroMeu Nome é Siegel exibe seis longas-metragens que traçam um breve panorama da carreira do diretor, que iniciou sua trajetória em 1934, ao entrar para o departamento de arquivos da Warner Bros. A mostra tem curadoria de Philipe Ratton e Vítor Miranda.

fuga-de-alcatraz2

o-estranho-que-nos-amamos4

Os títulos que integram a programação são: Rebelião no Presídio (EUA, 1954), Vampiros de Almas (EUA, 1956), Os Assassinos (EUA, 1964), Meu Nome é Coogan (EUA, 1968), O Estranho Que Nós Amamos (EUA, 1971) e Fuga de Alcatraz (EUA, 1979). Uma das principais características dos filmes de Siegel é a abordagem de temas sociais controversos, como o sistema carcerário e a criminalidade dos Estados Unidos, que imprimem ação e violência às histórias.

Embora seja renomado e tenha sua obra amplamente divulgada, Siegel não tem seu nome em grande evidência. Sua versatilidade e prolificidade, o modo objetivo de narrar, a construção de heróis dúbios e temáticas polêmicas abordadas pedem uma revisitação à sua filmografia. É o caso, por exemplo, de O Estranho que nós amamos, filme preferido do diretor, que levanta questões importantes e polêmicas relacionadas à pedofilia e ao incesto.

Economia cinematográfica – Para Philipe Ratton, gerente do Cine Humberto Mauro, um dos grandes trunfos de Don Siegel é a maneira objetiva e direta com que elaborava suas narrativas. “Todas as cenas têm um propósito e movimentam a história pra frente. Não existe desperdício da ação, característica essencial do que é tido como bom cinema americano”, diz.

A economia praticada por Siegel não se restringe à construção do filme, referindo-se também aos custos. Duas das obras presentes na mostra, Rebelião no Presídio Vampiros de Almas, foram produzidas com baixo orçamento e, mesmo assim, foram aclamadas pela crítica e pelo público, projetando ainda mais o nome do diretor.

Outra curiosidade foi sua proximidade com Clint Eastwood, uma das parcerias históricas do cinema. Clint atuou em vários filmes de Siegel, inclusive em três que estão na mostra: Meu Nome é CooganO Estranho Que Nós Amamos e Fuga de Alcatraz. Além disso, Siegel foi o mentor e uma das grandes influências que levaram Eastwood a adentrar também o universo da direção. A história permanente do cinema do dia primeiro de dezembro traz o noir Dinheiro Maldito, produção de Sielgel de 1954 que conta com a presença da atriz e diretora Ida Lupino. Essa sessão será comentada.

SERVIÇO

Mostra Meu Nome é Siegel

Período: 28 de novembro a 02 de dezembro
Local: Cine Humberto Mauro – Palácio das Artes, Avenida Afonso Pena, 1537 – Centro
Entrada gratuita, com retirada de ingressos 30 minutos antes de cada sessão
Informações para o público: (31) 3236-7400

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 24 novembro, 2016 11:36


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

MIB: Homens de Preto

Facebook

Kardec