Renato Aragão está de volta aos cinemas em ‘Os Saltimbancos Trapalhões: Rumo a Hollywood’

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 10 novembro, 2016 16:44

O humor ingênuo de Didi Mocó e Dedé, dos Trapalhões, retorna às telas de todo o Brasil em janeiro com Os Saltimbancos Trapalhões: Rumo a Hollywood, dirigido por João Daniel Tikhomiroff. O longa traz Renato Aragão e Dedé Santana novamente juntos em obra baseada e inspirada na peça “Os Saltimbancos”, de Chico Buarque, Luis Bacalov e Sérgio Bardotti. O longa-metragem conta a história da trupe do Grande Circo Sumatra que, juntos, tentam reverter a crise financeira da companhia, provocada pela lei que proíbe a participação de animais em espetáculos.

os-saltimbancos-trapalhoes-rumo-a-hollywood-10novembro2016

A trupe vai em busca de uma saída para a crise e Didi acredita – por meio de seus sonhos mirabolantes com animais falantes – que encontrarão a solução. Um novo show começa a ser criado, mas a ganância do Barão, a vigarice do Satã e o poder manipulador do prefeito da cidade podem colocar tudo a perder.

O filme traz muito humor e ludicidade em uma história para a família toda. Além de Renato Aragão e Dedé Santana, o elenco traz nomes como Letícia Colin, Alinne Moraes, Emílio Dantas, Maria Clara Gueiros, Livian Aragão, Rafael Vitti, Nelson Freitas, Roberto Guilherme e participações especiais de Marcos Frota e Dan Stulbach.

“Eu queria fazer um filme que o Renato Aragão merecesse na sua volta à grande tela. E, ao mesmo tempo, resgatar essa história linda que o público brasileiro também merece assistir e se deliciar com as brincadeiras e com a beleza dos Saltimbancos Trapalhões”, explica o diretor João Daniel.

Para Renato Aragão, o longa resgata a memória afetiva daqueles que acompanharam o grupo humorístico Os Trapalhões: “Esse filme vai atingir duas ou três gerações. O pai, o filho e o neto. O pai vai induzir o filho e ele mesmo, com certeza, vai ter aquele saudosismo de relembrar o primeiro filme ao assistir o segundo. Inclusive, tem uma novidade: o script e a história são diferentes e ainda tem uma música inédita do Chico Buarque”.

O longa tem produção da Mixer Films, coprodução da Globo Filmes e distribuição da Downtown Filmes/Paris Filmes, através de recursos do FSA, geridos pela ANCINE, e administrados pelo BRDE. O patrocínio é da Petrobras e apoio da Neogama.

Desde a proibição de animais em espetáculos, o Grande Circo Sumatra enfrenta uma grande crise financeira. Barão (Roberto Guilherme), dono do circo, aceita propostas indecorosas do prefeito (Nelson Freitas) para realizar leilões de gado, comícios e outros eventos alternativos no circo. Infelizes com a notícia, os artistas circenses decidem se reunir para montar um novo número e voltar a atrair o público, liderados por Didi (Renato Aragão) e Karina (Letícia Colin). O roteiro das atrações é idealizado por Didi a partir de sonhos mirabolantes que ele tem com animais falantes. Ele e sua trupe vão enfrentar a arrogância do gerente do circo Assis Satã (Marcos Frota), a cumplicidade de Tigrana (Alinne Moraes), a ganância do Barão e a prepotência do prefeito corrupto para tentar salvar o circo e levar adiante a ideia de um novo e sensacional espetáculo!
Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 10 novembro, 2016 16:44


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook