“Dia do Graffiti no Bixiga” lança campanha de financiamento coletivo para viabilizar a sua 10ª edição

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 22 setembro, 2016 12:05

“Dia do Graffiti no Bixiga” lança campanha de financiamento coletivo para viabilizar a sua 10ª edição

Há 10 anos movimentando a cena cultural e artística da cidade de São Paulo, o “Dia do Graffiti no Bixiga” tem o objetivo de firmar o Bixiga como pólo de efervescência cultural e cidadã, através de atividades multiculturais. O evento acontecerá no dia em que é celebrado o aniversário do bairro paulistano, 01 de outubro, e, pela primeira vez, conta com diversos pólos de diversão ao ar livre: Praça Don Orioni, Escadaria do Bixiga, Teatro Sérgio Cardoso, Centro Cultural da Bela Vista e a tradicional ocupação da rua Treze de Maio.

O “Dia do Graffiti no Bixiga” faz homenagem ao Mestre Ananias Ferreira, falecido em julho. Um dos responsáveis pelo resgate das culturas afro-brasileiras no país, o Mestre Ananias fundou o Centro Paulistano de Capoeira e Tradições Baianas, localizado no Bixiga, onde conduzia rodas de samba e capoeira. “Mestre Ananias tem uma história com o bairro. Todos os anos, nos presenteava com sua presença, portanto, nada mais justo do que prestar essa homenagem”, afirma a produção do evento.

Em 2016, a organização do festival lança campanha de financiamento coletivo, com o intuito de realizar o evento com a mesma qualidade e gratuidade das edições anteriores. O financiamento permite que o público e simpatizantes possam ajudar em troca de recompensas únicas e exclusivas, como: adesivos, camisetas e posters.

Para colaborar basta acessar o www.catarse.me/diadograffiti

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 22 setembro, 2016 12:05


Escreva um comentário

1 Comentário

  1. Aparecida outubro 2, 15:13

    Sujeira e poluição visual! Um absurdo! Querem descer pela goela abaixo o grafite como arte a quem não considera e não gosta. Grafitaram meu imóvel mesmo após nos telefonarem por 4 vezes, e em todas elas NÃO TERMOS CONSENTINDO!!!!! Isso é crime, pois a fachada do meu imóvel também é propriedade privada, tanto que pagamos IPTU à prefeitura. QUEM IRÁ PAGAR A RECUPERAÇÃO DA MINHA FACHADA?
    Não são artistas são baderneiros em busca de um espaço para danificar.

    Responder a esse comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook