Manifestações populares em cena: O FUNDO DO AR É VERMELHO, de Chris Marker, está na Mostra CINECLUBE FRANCÓFONO

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 26 agosto, 2016 10:42

Na sessão deste mês da mostra permanente Cineclube Francófono, iniciativa da Fundação Clóvis Salgado, por meio do Cine Humberto Mauro, em parceria com o Instituto Francês e a Cinemateca Francesa, será exibido o filme O Fundo do Ar é Vermelho, de Chris Marker (FRA, 1977). A obra retrata de forma documental os desdobramentos dos movimentos revolucionários de 1968, abordando as manifestações populares que aconteceram ao redor do mundo, os movimentos políticos e os novos rumos da História e da sociedade

O Fundo do Ar é Vermelho3

O objetivo de Chris Marker, cineasta, fotógrafo e escritor francês internacionalmente conhecido, foi criar um filme dialético, ou seja, que faça uma reflexão acerca das mudanças e conflitos sociais buscando um estado de conciliação. O Fundo do Ar é Vermelho leva ao público uma montagem história que revela o poder do povo.

Após a exibição, a sessão será comentada por Julia Fagioli, que participa do Programa de Pós Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Minas Gerais, da linha de pesquisa Pragmáticas da Imagem. É mestre pela mesma instituição.

As sessões da Mostra Permanente Cineclube Francófono acontecem sempre no último sábado do mês, às 14h, e contempla a produção cinematográfica dos países que falam a língua francesa. A programação inclui uma diversidade de estilos e estéticas que compõem a filmografia desses países, com destaque para os grandes clássicos.

SERVIÇO

Evento: O Fundo do Ar é Vermelho – Mostra Cineclube Francófono

Local: Cine Humberto Mauro – Palácio das Artes
Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Data: 27 de agosto (sábado)
Horário: 14h
Classificação: 12 anos
Informações para o público: (31) 3236-7400

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 26 agosto, 2016 10:42


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*