Grande nome da Nova Hollywood, MICHAEL CIMINO ganha retrospectiva no CINE HUMBERTO MAURO

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 12 agosto, 2016 11:51

O legado de Michael Cimino, um dos grandes nomes da Nova Hollywood, será celebrado em retrospectiva no Cine Humberto Mauro. Serão exibidos sete filmes do diretor, em formato digital. Em seus longas-metragens Cimino investigava a sociedade americana, principalmente sua construção, evidenciando as mazelas e conflitos que reverberam na organização social estadunidense até os dias de hoje.

CINE HUMBERTO MAURO-MICHAEL CIMINO-1

A mostra recupera as obras de Cimino pouco mais de um mês após a morte do diretor. Michael faleceu em 2 de julho, ainda sob circunstâncias incertas. Ao longo dos anos, o cineasta, que já foi considerado maldito, é cada vez mais redescoberto e analisado por cinéfilos.

Importante nome da Nova Hollywood, momento de reinvenção do cinema estadunidense na década de 70, Cimino fez um dos filmes símbolos do movimento: O Franco Atirador. Amplamente influenciada pelo cinema europeu, a Nova Hollywood ficou caracterizada por produções mais críticas, com tramas e personagens mais complexos, menos refém das dicotomias entre o bem e o mal. As obras eram produções autorais, com menor ou nenhuma influência dos estúdios, o que ajudou a renovar a estética e a técnica do cinema naquele período. Cimino divide com Brian de Palma, Martin Scorcese e Francis Ford Coppola, entre outros, o título de cineasta mais representativo do período.

Ambientado em três momentos distintos, O Franco Atirador, retrata os Estados Unidos antes, durante e depois da Guerra do Vietnã, mostrando os reflexos do conflito para o povo. Esse foi o segundo longa da carreira de Cimino – depois de o Último Golpe – e o lançou ao estrelato. “Franco atirador foi o primeiro filme a abordar a Guerra do Vietnã e como aquilo afetava a sociedade norte-americana. O que é mais interessante é que o filme foi lançado em quanto o conflito ainda acontecia, foi muito atual”, explica Philipe Ratton, Gerente do Cine Humberto Mauro que divide a curadoria com o assistente de cinema Vitor Miranda.

Mais do que uma temática contundente, o filme Franco Atirador evidenciou a apuro técnico e artístico de Cimino, conhecido por seu perfeccionismo e o uso de grandes planos em sua filmagem. O cineasta foi apontado como um dos principais diretores de sua geração e a obra ganhou Oscar de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator Coadjuvante – Christopher Walken-, Melhor Som e Melhor Edição.

Cineasta Maldito – Com o sucesso estrondoso de O Franco Atirador, os diretores dos estúdios United Artists deram total autonomia para Cimiro produzir seu próximo filme, o épico Portal do Paraíso. “Esse é um filme considerado um dos maiores fracassos da história do cinema, mas é uma produção, de certa forma injustiçada. Tem uma estética especial e retrata muito bem a formação dos Estados Unidos e as guerras que marcaram a conquista do Oeste”, comenta Vitor Miranda.

FILE FILE - JULY 02: Director Michael Cimino, known for his work on "The Deer Hunter" and "Heaven's Gate", has passed away. He was 77 years old. LYON, FRANCE - OCTOBER 13: Michael Cimino attends the Tribute To Faye Dunaway at the Opening Ceremony of the 6th Lyon Festival on October 13, 2014 in Lyon, France. (Photo by Bruno Vigneron/Getty Images)

Com total liberdade, Cimino, construiu e desconstruiu vários cenários, até de cidades inteiras, para poder retratar com precisão aquele momento da história norte-americana. O resultado foi uma produção que estourou o orçamento diversas vezes, foi cercada de controvérsias e escândalos e a falência da United Artists. “Na verdade, Portal do Paraíso é um grande filme, mas todos os problemas que enfrentou na fase de produção refletiram no resultado final”, explicou Vitor. Lançado em 1980, chegou aos cinemas e não agradou, na verdade rendeu a Cimino a Framboesa de Ouro de Pior Diretor. Em 2012 ganhou uma nova edição que hoje é aclamada pela crítica cinematográfica.

O fracasso econômico e de crítica de o Portal do Paraiso afastou Cimino das grandes produtoras de cinema e o diretor caiu em uma espécie de ostracismo. Filmou ainda as obras: O Ano do Dragão, O Siciliano, Horas de Desespero e Na Trilha do Sol. Todos os filmes serão exibidos no Cine Humberto Mauro tendo como característica a analise aos Estados unidos de forma complexa e critica, com rigorosa estética e mise-em-scéne.

SERVIÇO

Mostra Michael Cimino – O Franco atirador

Local: Cine Humberto Mauro, Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Data: 15 a 21 de agosto
Entrada Gratuita

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 12 agosto, 2016 11:51


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook