No mês dos 10 anos da Lei Maria da Penha, VIDAS PARTIDAS estreia no circuito nacional

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 4 agosto, 2016 12:49

Protagonizado por Domingos Montagner e Naura Schneider, o longa-metragem VIDAS PARTIDAS, que tem como tema a violência doméstica, chega aos cinemas do Brasil amanhã, dia 4 de agosto, no mês em que lei Maria da Penha (Lei 11.340) completa 10 anos de vigência – ela tornou crime agressões físicas e psicológicas contra a mulher em sete de agosto de 2006. Com direção de Marcos Schechtman, o filme é uma coprodução da Globo Filmes e Paramount Pictures com distribuição da Europa Filmes.

VIDAS PARTIDAS-04Agosto2016

Dados recentes do Mapa da Violência 2015 – Homicídios de Mulheres mostram que a cada duas horas, uma mulher é assassinada no Brasil. O país é o quinto mais violento para elas em um ranking de 83 nações que usa dados da Organização Mundial de Saúde. Segundo a OMS, em uma década – entre 2003 a 2013 – em média, 11 delas foram assassinadas no Brasil todos os dias. Desses 83 países comparados, o Brasil só está atrás de Rússia (4º), Guatemala (3º), Colômbia (2º) e El Salvador (1º); 55% dos crimes de violência de gênero no Brasil foram cometidos no ambiente doméstico, onde 33,2% dos homicidas eram parceiros ou ex-parceiros das vítimas.

Para a produtora e protagonista Naura Schneider, “Vidas Partidas” é uma sequência e uma consequência de vários projetos sobre o tema. “Há um tempo eu fiz outro longa-metragem de temática feminina. E, além disso, há cinco anos, filmei um documentário sobre a lei Maria da Penha, para o qual colhi vários depoimentos. A partir daí, eu senti muita necessidade de contar uma história que pudesse discutir essa questão tão importante.”

Na história, Graça, interpretada por Naura Schneider, é uma mulher bem-sucedida e apaixonada que, depois de alguns anos casada, é vítima de um crime de violência doméstica no Brasil dos anos 80. Domingos Montagner é o marido, Raul, um homem sedutor que, por ciúme, transforma-se em algoz. A relação ardente e passional entre o casal começa a desmoronar quando Raul fica desempregado e Graça avança em sua carreira. Para não desequilibrar o relacionamento, ela pede um favor ao ex-marido, que secretamente indica Raul a uma vaga de professor na Universidade. Ao igualar-se financeiramente a Graça, Raul gradativamente torna-se agressivo, as cenas de ciúmes são frequentes e começam as agressões físicas e psicológicas.

poster_Vidas_Partidas_ALTA

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 4 agosto, 2016 12:49


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook