Nelson Sargento na Lona Jacob do Bandolim, Jacarepaguá

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 14 julho, 2016 10:03

Nelson Sargento na Lona Jacob do Bandolim, Jacarepaguá

Aos 91 anos e em plena atividade, o cantor, compositor, escritor e pintor Nelson Sargento se reúne ao cantor Pedro Miranda e ao Conjunto Galo Preto, um dos mais antigos grupos de choro em atividade, para uma série de 10 shows comemorativos voltados para grandes platéias em sete Arenas e Lonas Culturais, e no Imperator – Centro Cultural João Nogueira. Oito shows da série já foram realizados nas Arenas Dicró (Penha), Jovelina Pérola Negra (Pavuna), Fernando Torres (Madureira), Arena Chacrinha (Pedra de Guaratiba), Lona Cultural João Bosco (Vista Alegre) e no Imperator (Méier).

Depois de duas experiências bem sucedidas em shows na CAIXA Cultural do Rio e de Brasília em 2015, o produtor José Maria Braga decidiu realizar um grande espetáculo comemorativo, e convidou para assinar a direção artística a premiada atriz e diretora Clarice Niskier (há 10 anos em cartaz com “A Alma Imoral”, também produzida por Braga). A iluminação é de Aurélio de Simoni e o cenário de Luis Martins. O arquiteto e cenógrafo vai ambientar a cena com projeções de frases extraídas dos livros de Sargento, momentos marcantes de sua vida e também dos multicoloridos quadros primitivistas pintados pelo próprio compositor que, nem todos sabem, é também  artista plástico – suas obras já foram expostas (e fazem parte do acervo permanente) no Museu Internacional de Arte Naïf do Brasil.

Nelson Sargento (o apelido vem de sua breve passagem pela carreira militar nos anos 1940) é um dos mais importantes representantes da cultura popular brasileira, um multiartista – ao longo de sua vida, vem construindo uma obra que, além das mais de 400 composições musicais, inclui livros de prosa e poesia publicados, pinturas, atuações no cinema em “O Primeiro Dia“, de Walter Salles e Daniela Thomas; “Orfeu“, de Cacá Diegues; e “Nelson Sargento da Mangueira“, de Estevão Ciavatta, que lhe valeu uma premiação no Festival de Gramado, o Kikito de Melhor Trilha Musical em Curta-Metragem.

Criado na Mangueira, em pleno berço do samba, Sargento bebeu na fonte de gente como Cartola, Carlos Cachaça – também parceiros em composições musicais – e Nelson Cavaquinho, e teve composições eternizadas nas vozes de Elizeth Cardoso (“Ela Deixou“, “Dona Xepa“), Beth Carvalho (a famosa Agoniza Mas Não Morre“) e Paulinho da Viola (“Minha Vez de Sorrir“, “Falso Moralista“), entre outros.  Seu talento é reconhecido em todo o Brasil, nas Américas e até mesmo no Japão, onde gravou discos.

SERVIÇO
NELSON 90 – Com Nelson Sargento, Pedro Miranda e Conjunto Galo Preto
Data: 15 de julho (6ªf)
Horário: 20h
Lona Cultural Municipal Jacob do Bandolim
Endereço: Praça do Barro Vermelho – Praça Geraldo Simonard, S/N – Pechincha, Jacarepaguá
Tel: 21 3173-5460
Ingressos: R$ 30,00 e R$15,00 (meia entrada)
Capacidade: 320 pessoas sentadas
Classificação etária: livre
Duração: 80 min

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.
Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 14 julho, 2016 10:03


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!