Dilemas da vida cotidiana são retratados em itinerância de filmes do cineasta Roy Andersson

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 25 abril, 2016 12:52

Nos dias 27/4, 4 e 11/5, quartas, às 19h30, o Sesc em São José dos Campos recebe a itinerância “A trilogia do ser humano”, do diretor sueco Roy Andersson.

Um_poubo_pousou_Creditos_Alambique_Filmes

As obras apresentam um olhar peculiar acerca da leitura do mundo abordada por Roy, trazendo elementos que envolvem suas personagens, quase sempre de passagem, em esquisitos dilemas da vida cotidiana, entre graça e tragédia e que retratam um universo cada vez mais complexo explorados por dilemas da vida cotidiana.

São dramas nos quais todos nós estamos condicionados a viver: a humanidade percebida como uma junção de absurdos a partir de detalhes do materialismo, do poder, da impureza, da frieza, da banalidade, das impossibilidades e das impotências.

Após cada exibição haverá bate-papo com Rafael Amaral, cinéfilo e jornalista autor do blog Palavras de Cinema. Na conversa, Rafael discute a obra e a trajetória de Roy Andersson no audiovisual, além dos aspectos estéticos e históricos de seus filmes.

Canções do segundo andar
Dir. Roy Andersson | Suécia, Noruega, Dinamarca | 2000 | Comédia dramática | 96 min. | DVD
Dia 27/4, quarta, às 19h30.

Num fim de tarde, tem lugar uma estranha série de acontecimentos ilógicos: um copista é despedido de modo degradante; um imigrante perdido é atacado violentamente numa rua movimentada; um ilusionista comete um erro no seu número.

No meio de toda esta loucura, há uma pessoa que se destaca: Karl, coberto pela fuligem do incêndio que ateou para destruir a sua loja de mobiliário e ficar com o dinheiro do seguro.

Com o novo milênio a tecer a sua teia e a criar um enorme colapso mental, Karl torna-se gradualmente consciente do absurdo do mundo e compreende como é difícil ser humano.

Vocês, os vivos
Dir. Roy Andersson | Suécia, Noruega, França, Alemanha, Dinamarca, Japão | 2007 | Comédia dramática, Musical | 94 min. | DVD
Dia 5/5, quarta, às 19h30.

Um filme sobre o ser humano, sobre suas conquistas e misérias, sua alegria e seu sofrimento, sua autoconfiança e ansiedade. Personagens que trazem em comum um aspecto solitário, mesmo quando estão cercados por outras pessoas.

Um ser humano de quem se quer rir e também chorar por. É simplesmente uma trágica comédia ou uma cômica tragédia sobre nós mesmos.

Começa com o barulho do trem, com o homem que acaba de acordar; termina com os aviões que sobrevoam a cidade, observados pelas personagens e talvez destinados ao bombardeio.

Um pombo pousou num galho refletindo sobre a existência
En duva satt på en gren och funderade på tillvaron | Dir. Roy Andersson | Suécia, Noruega, França, Alemanha | 2014 | Comédia dramática | 100 min. | Colorido | Blu-ray
Dia 11/5, quarta, às 19h30.

Como um D. Quixote e um Sancho Pança dos nossos tempos, Sam e Jonathan, dois caixeiros-viajantes vendendo artigos de diversão, levam-nos numa viagem caleidoscópica pelo destino dos humanos.

Uma viagem que nos mostra a beleza de alguns momentos, a mesquinhez de outros, o humor e a tragédia que faz parte de nós, a grandeza da vida bem como a fraqueza da humanidade. Vagueamos saboreando a beleza e o absurdo de estarmos aqui e agora, rodeados por outros demasiado iguais a nós.

Sobre Roy Andersson

Roy Andersson é um cineasta sueco nascido no início da década de 1940. Estreou seu primeiro longa-metragem, Uma história de amor sueca, em 1970, que descreve a relação amorosa entre dois adolescentes.

O ato de estima inicial, premiado no 20º Festival Internacional de Berlim. Cinco anos mais tarde, lançou o filme Giliap, sobre um garçom que aceita trabalhar em um hotel decrépito. Mal recebido pela crítica. Em 1981, em Estocolmo, decidiu fundar a produtora de filmes, publicidade e livros Studio 24, ativa até os dias atuais e grande financiadora de seus trabalhos.

Em 1996, debruçou-se sobre o roteiro, a direção e a produção da primeira obra da chamada Trilogia do Ser Humano, Canções do segundo andar, lançada em 2000. 25 anos se passaram e com esse filme veio sua propulsão para o cenário cinematográfico internacional com a difusão de uma estética peculiar, poética, burlesca, de ambientes frios e obscuros mergulhados na crítica do modo de vida moderno.

Prêmio do júri do Festival de Cannes de 2000. Em 2007, realizou a segunda obra da trilogia, Vocês, os vivos. Diversos reconhecimentos, destaque para premiação na seleção Un Certain Regard do Festival de Cannes.

Por fim, em 2014, lançou a última obra da trilogia, Um pombo pousou num galho refletindo sobre a existência. Leão de Ouro na 71ª Mostra de Veneza.

Hoje é considerado um dos melhores diretores europeus, reconhecido por utilizar em suas obras uma estética bastante peculiar, poética e burlesca ao retratar ambientes frios e obscuros mergulhados na crítica do modo de vida atual.

As exibições, gratuitas, acontecem no Auditório do Sesc. 126 lugares. Retirada de convites com 1h de antecedência. Recomendação etária 14 anos. O Sesc São José dos Campos fica na Av. Adhemar de Barros, 999 – Jd. São Dimas. Mais informações pelo telefone 12.3904.2000 e no site sescsp.org.br/sjcampos

SERVIÇO

Cinema e Vídeo
A trilogia do ser humano, de Roy Andersson

Sesc São José dos Campos

Avenida Dr. Adhemar de Barros, 999 – Jardim São Dimas, São José dos Campos – SP
Telefone:(12) 3904-2000

Auditório. 126 lugares.
Grátis. Retirada de ingressos com 1h de antecedência.
Recomendação etária 14 anos.

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 25 abril, 2016 12:52


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook