Filme sobre cantoras Luhli e Lucina, YORIMATÃ abre Festival Sesc Melhores Filmes 2016

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 23 março, 2016 15:49

Primeiro longa-metragem dirigido por Rafael Saar, YORIMATÃ será exibido na sessão de abertura da 42ª edição do Festival Sesc Melhores Filmes, no CineSesc, às 20h30 do dia 06 de abril. Eleito o Melhor Filme pelo júri e pelo público no Festival In-Edit Brasil em 2015, o filme retoma a história destas duas artistas de obra e vida incomum que marcaram o cenário musical brasileiro nas décadas de 70 e 80. Luhli e Lucina não formam apenas uma dupla musical, formaram juntas também uma família ao lado do fotógrafo Luiz Fernando Borges da Fonseca. O filme estreia no dia 07 de abril em salas de exibição e cinemas de todo o Brasil.

YORIMATÃ (1)

YORIMATÃ (2)

Ao mesclar preciosas e inéditas imagens de arquivo, com depoimentos de parceiros, intérpretes e registros cotidianos da vida atual de Luhli e Lucina, YORIMATÃ devolve à dupla o seu lugar de direito como parte fundamental da História da música brasileira, e entre seus intérpretes estão artistas como Nana Caymmi, Tetê Espíndola, Zélia Duncan, Secos e Molhados, e especialmente Ney Matogrosso, que entre muitas outras canções da dupla gravou “Bandoleiro”, “O Vira” e “Fala”.

Descrito pelo crítico Carlos Alberto Mattos como “um necessário manifesto anticonservadorismo”, YORIMATÃ foi também um dos 10 filmes mais votados pelo público na Mostra Internacional de Cinema SP, em 2014. O documentário é uma coprodução Imagem-Tempo, Dilúvio, Tela Brasilis e Canal Brasil, com patrocínio da Riofilme, reunindo filmagens atuais com cenas, shows e depoimentos das artistas Luhli e Lucina; registros e depoimentos de seus encontros musicais com Ney Matogrosso, Joyce Moreno, Gilberto Gil, Tetê Espíndola, Alzira Espíndola, Zélia Duncan, Antonio Adolfo, Luiz Carlos Sá, dentre outros; junto a um o vasto material de arquivo recuperado para o projeto, que inclui filmes raros em super‐8mm como shows e momentos familiares, registrados pelo companheiro Luiz Fernando Borges da Fonseca.

SOBRE O FESTIVAL SESC MELHORES FILMES

Em 6 de abril, o CineSesc realiza a premiação dos escolhidos pela crítica e pelo público como os melhores longas de 2015 nas categorias de melhor filme, direção, fotografia, roteiro, atriz, ator e documentário para filmes brasileiros e melhor filme, direção, ator e atriz para os filmes estrangeiros. Esta cerimônia marca a abertura do Festival Sesc Melhores Filmes, que traz, de volta ao cinema, de 7 a 27 de abril, as produções mais votadas. Após a entrega dos prêmios, será exibido o longa YORIMATÃ, de Rafael Saar.

Ao longo do 42º Festival Sesc Melhores filmes serão exibidos 47 filmes, 29 estrangeiros e 18 nacionais. Na cerimônia de entrega dos prêmios estão confirmadas as presenças de atores, atrizes, diretores, fotógrafos e produtores concorrentes aos prêmios desse ano, além de convidados especiais e homenageados.

O 42º Festival Sesc Melhores Filmes também acontece em mais 14 cidades no Estado de São Paulo. A itinerância do Festival ocorre de 03 a 31 de maio de 2016 nas unidades Sesc Bauru, Sesc Birigui, Sesc Catanduva, Sesc Jundiaí, Sesc Osasco, Sesc Piracicaba, Sesc Presidente Prudente, Sesc Ribeirão Preto, Sesc Rio Preto, Sesc Santos, Sesc São Caetano, Sesc São Carlos, Sesc Sorocaba e Sesc Taubaté.

A votação nos vencedores do Festival Sesc Melhores Filmes foi feita via Internet. No total, mais de cinco mil votos do público foram computados. Uma consulta direta foi realizada à crítica especializada de todo o país, e contou-se com os votos de mais de cem profissionais. A lista completa de filmes participantes está em www.sescsp.org.br/melhoresfilmes. Os mais votados pela crítica e público serão exibidos no CineSesc até 27 de abril.

cartaz 2016

FICHA TÉCNICA
YORIMATÃ

Dir. Rafael Saar |Documentário |117 min. | Brasil|10 anos

Em meio ao movimento hippie dos anos 70, as cantoras e compositoras Luhli e Lucina vivem uma radical experimentação musical, tornando-se pioneiras no cenário da música independente no Brasil, dizendo não às gravadoras e mergulhando na criação artística e numa história de amor e liberdade. Vivem em trisal junto ao fotógrafo Luiz Fernando Borges da Fonseca, que registra sua trajetória artística e a vida dos três em família em filmes Super 8. Estas e outras imagens da dupla nos dias atuais, junto dos depoimentos de intérpretes e parceiros, como Ney Matogrosso, Gilberto Gil, Zélia Duncan e Tetê Espíndola, resultam em um filme sobre duas singulares personalidades da MPB, mas também sobre a liberdade e a busca das raízes musicais brasileiras.

Prêmios

Melhor Filme – Júri Oficial – 7º Festival Internacional do Documentário Musical, In-Edit Brasil 2015
Melhor Filme – Voto do Público – 7º Festival Internacional do Documentário Musical, In-Edit Brasil 2015
Menção Honrosa de Melhor Direção – Festival Mix Brasil 2015
Prêmio de Pesquisa – Pirenópolis.doc 2015
Prêmio Delart – CineMúsica 2015

Principais Festivais

Festival Mix Brasil de Cultura da Diversidade, 2015
Barcelona In-EditBeefeater Festival, 2015, Espanha
In-Edit – Festival Internacional do Documentário Musical, 2015, Brasil
Pirenópolis.Doc, 2015, Brasil
Festival MIMO, 2015, Brasil
Festival Internacional delNuevo Cine Latinoamericano de La Habana, 2014, Cuba
Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, 2014, Brasil
Semana dos Realizadores, 2014, Brasil

SERVIÇO

42º Festival Sesc Melhores Filmes

Exibição dos filmes vencedores pela votação de crítica e público
De 6 a 27 de abril de 2016
CineSesc (Rua Augusta, 2075, tel: 11 3087-0500)

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 23 março, 2016 15:49


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook