IMS-RJ apresenta recital dedicado a Ernesto Nazareth, pai do choro e do piano brasileiro

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 8 março, 2016 14:07

No dia 19 de março, às 20h, acontecerá, no auditório do IMS-RJ, o recital Ernesto Nazareth 150 +3: contemporâneo, com o pianista Alexandre Dias. Ernesto Nazareth (1863-1934) foi um dos compositores mais importantes do Brasil, considerado um dos pais do choro e do piano brasileiro. Sua obra influenciou diversas gerações de músicos, e vem ganhando forte reconhecimento, especialmente depois que seus manuscritos foram nomeados Patrimônio Cultural da Humanidade, pela Unesco, na categoria Memória do Mundo, em 2014.

A série anual Ernesto Nazareth 150+, produzida pelo Instituto Moreira Salles, que agora está na quinta edição, já se tornou tradicional no cenário musical do Rio de Janeiro, homenageando o compositor carioca com concertos e shows. Esta edição trará um repertório diferente. Em vez dos tradicionais tangos brasileiros, polcas e valsas (como “Odeon”, “Apanhei-te cavaquinho” e “Brejeiro”), Dias irá tocar músicas inéditas que encomendou a dez grandes compositores contemporâneos, realizadas nos últimos três anos, todas dedicadas a Nazareth. A idéia é apresentar novos olhares sobre um compositor brasileiro que nasceu há mais de 150 anos, evidenciando elos profundos na música brasileira que atravessam os tempos.

Os dez compositores são amplamente reconhecidos no cenário brasileiro (sendo um deles americano), e cada um trouxe sua visão sobre Nazareth, de uma maneira muito particular, misturando seu próprio estilo ao do antigo mestre. O leque de estilos musicais é extremamente amplo, indo desde gêneros tradicionais como o choro, composto por Villani-Côrtes, até a música experimental de Jorge Antunes, que utiliza pregadores em cordas do piano. O fluxo de pensamentos de Nazareth será explorado por Ricardo Tacuchian, que simula uma visita post-mortem do compositor à antiga sala de espera do Cinema Odeon, repleta de lembranças; e por Tim Rescala, que utiliza o humor para simular os devaneios de um entediado Nazareth ao piano. As músicas de Edino Krieger e do americano David Thomas Roberts ressaltarão o lado poético de Nazareth, com grande lirismo; Ronaldo Miranda criou uma série de variações sobre um dos choros de Nazareth; Marlos Nobre criou uma segunda Nazarethiana (após 50 anos da composição da primeira); e, para finalizar, teremos um estudo de Fabiano Borges escrito originalmente para violão, aqui transcrito para piano, e um genial passeio de André Mehmari sobre o universo nazarethiano.

Neste mesmo dia, acontece também o lançamento do terceiro e último volume de composições de Nazareth no formato melodia & cifra, com 60 músicas para download gratuito. O site Ernesto Nazareth 150 anos (www.ernestonazareth150anos.com.br) disponibiliza, desde 2012, todas as suas mais de 200 partituras, tanto na versão original para piano solo, como em adaptações para melodia e cifra, sua discografia completa para se ouvir online – são mais de três mil registros fonográficos minuciosamente catalogados –, diversas fotos raras, biografia, linha do tempo e textos com pesquisas inédita.

SERVIÇO
Ernesto Nazareth 150 + 3: contemporâneo
Recital do pianista Alexandre Dias
Data: 19 de março | sábado | 20h
Instituto Moreira Salles – Rio de Janeiro
Endereço: Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea
Ingresso: R$30 e R$15 (meia)
À venda na recepção do IMS no horário de funcionamento do centro cultural.
Sujeito à lotação do auditório.
Tel.: (21) 3284-7400/ (21) 3206-2500

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.
Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 8 março, 2016 14:07


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook