Som Livre lança “Pediu Pra Sambar, Sambô”

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 2 fevereiro, 2016 12:05

O grupo que conquistou o país ao colocar um pouco de samba em músicas de sucesso do rock e do pop lança um novo álbum este mês. Chega às lojas e plataformas digitais pela Som Livre “Pediu Pra Sambar, Sambô”, novo álbum do Sambô. Precursor dessa ousadia musical, o grupo conquistou públicos de todas as idades e classes sociais, com versões de hits nacionais e internacionais, sempre com o “jeito Sambô” de fazer som.

Com 12 anos de estrada, o grupo surgiu sem pretensão de misturar os estilos. A ideia era fazer uma brincadeira entre amigos, não importando se a música é um clássico do rock ou um samba de raiz. E essa característica, mais do que nunca, se mantém no novo trabalho do grupo; o primeiro com a nova formação, que traz Hugo Rafael no vocal, unindo-se a Julio Fejuca, Zé da Paz e Sudu Lisi, veteranos e fundadores da banda.

“Pediu pra Sambar, Sambô” traz 12 faixas que misturam rock com samba, com pegada regueira, forró e uma onda de soul music bem marcante. Esse mix de ritmos se dá graças ao gosto musical dos integrantes, que foi renovado com a chegada de Hugo Rafael e sua experiência com funk e R&B de trabalhos solos anteriores. “O meu primeiro álbum com o Sambô significa a realização de um sonho. Estou vivendo e concretizando junto com toda a equipe, a banda, os artistas. Está sendo fantástico”, ressalta o novo vocalista.

A música de abertura do álbum é “A Estrada”, um dos grandes sucessos do Cidade Negra que ganha a identidade Sambô num dueto de Hugo e Fejuca, mostrando que a contribuição musical de cada um dos integrantes é o que faz o Sambô. A influência gringa na brasilidade da banda paulista vem logo em seguida, na releitura de “Fantasy”, hit do final dos anos 70 da performática banda Earth, Wind & Fire. E, continuando na linha de sucessos internacionais, “Valerie”, a primeira música desse projeto a ser apresentada aos fãs. Imortalizada na voz de Amy Winehouse e, posteriormente, regravada por Bruno Mars, a faixa chega neste álbum cuidadosamente rearranjada no estilo rock-samba.

O sucesso mundial “Wake me Up”, remix do consagrado DJ Avicii, na versão do Sambô tem cavaco, pandeiro e a energia e alto astral marcantes da banda. Já “Vapor Barato” ganha elementos latinos e “Tem Que Valer” aparece cheia de suingue. Além das dez versões, Sambô traz duas canções inéditas: “Era Pra Ser”, uma composição inédita de Ricardo Gama, ex-tecladista e produtor musical do grupo, e “Totalmente Diferente”, que carrega o romantismo do novo álbum.

E é claro que bons clássicos não poderiam faltar neste lançamento. Sambô brinda os amantes do samba paulistano com “Trem das Onze”, do lendário Demônios da Garoa, e resgata a energia das rodas de samba em dois pot-pourris escolhidos a dedo para o novo álbum: as versões para “Doidinha no Meu Samba” e “Caçamba”, sucessos do grupo Molejo, e “Deixa Eu Te Amar” e “Me Leva”, do Agepê, ganham a interpretação do irreverente Zé da Paz, fechando o álbum.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 2 fevereiro, 2016 12:05


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Angry Birds 2

Facebook

O Clube dos Canibais
Meu Nome é Daniel