Curta! presenteia o público com a beleza dos movimentos da dança e a história da vida de Nijinski

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 28 dezembro, 2015 16:04

Não é exagero dizer que Vaslav Nijinski nasceu rodeado pela dança. Filho de bailarinos poloneses, sua primeira apresentação aconteceu aos quatro anos de idade. Mais velho, ficou conhecido como o deus da dança. Seu poder de seduzir a plateia aliado a sua técnica foram considerados uma revolução no balé. Como coreógrafo, conquistou o status de pioneiro da dança moderna. Com direção de Elisabeth Kpnist, “Nijinski”, vai ao ar no Canal Curta!, dia 29, na Terça das Artes, e conta esses e mais alguns detalhes de sua carreira, além de revelar nuances do seu conturbado relacionamento com Sergei Diaghilev – empresário que lhe abriu as portas para a profissão -, e com Romola de Pulszky, esposa por quem tinha um ciúme doentio. A produção ainda aborda o quadro de esquizofrenia de Nijinski, que o levou a abandonar os palcos aos 29 anos.

Canal Curta!-história da vida de Nijinski

“Alma Roqueira de Noel” é uma homenagem a Noel Rosa, comandada por Paulo Miklos, do grupo Titãs. O cantor é o diretor geral de um show em comemoração ao centenário do sambista, apresentando canções de Noel em parceria com o Quinteto em Preto e Branco, com participações de Mallu Magalhães e Carol Bezerra. O longa, que mescla imagens de ensaios com comentários do rapper Rappin Hood, de Oswaldinho da Cuíca e de Fabiana Cozza, será exibida na Segunda da Música, dia 28.

A Quarta de Cinema, dia 30, tem como principal atração a série “Diretores” que, nesta semana, apresenta o trabalho de Robert Altman. O cineasta americano tem mais de 30 filmes no currículo, dentre eles, “Jogos e Trapaças – Quando Homens são Homens”, “Nashville” e “Kansas City”, e já recebeu cinco indicações ao Oscar na categoria de Melhor Diretor, por “M*A*S*H*” (1970), “Nashville” (1975), “The Player” (1992), “Short Cuts” (1993) e “Gosford Park” (2001). O documentário tem direção de Robert Emery.

Também dia 30 de dezembro, o “A Vida É Curta!” terá a Música Brasileira como tema. Abre a faixa “Brasil”, de Rogério Sganzerla, que mostra os bastidores da gravação do disco Brasil, de João Gilberto, de 1981, com a presença de Caetano Veloso, Gilberto Gil e Maria Bethânia no estúdio. Na sequência, “Conversa de Botequim”, de Luiz Carlos Lacerda, fala sobre o sambista João da Baiana. Para encerrar a faixa, “Bethânia Bem de Perto”, de Eduardo Escorel e Julio Bressane, traz a primeira apresentação da cantora no Rio de Janeiro, na boate Cangaceiro, com cenas de seu cotidiano intercalando o material e participações de Anecy Rocha, Wanda Sá, Rosinha de Valença, Silvinha Teles, Jards Macalé e outros.

Henry Colomer é o diretor de “Victor Hugo – O Olhar do Artista”, documentário que vai ao ar no Curta!, na Quinta do Pensamento, dia 31 de dezembro. O filme percorre o processo criativo do autor e detalha as imagens que ele conseguiu fazer nascer no imaginário do leitor a partir de suas obras. A produção aborda ainda o talento para a pintura de Victor Hugo, que deixou ilustrações em muitas de suas obras.

“O Edifício dos Chilenos” é o destaque da Sexta da Sociedade, dia 1º de janeiro. O longa, dirigido por Macarena Aguiló, retrata o Projeto Hogares (Lares) idealizado para que os filhos de militantes do Movimiento de Izquierda Revolucionaria ficassem sob a responsabilidade de um “pai social”, enquanto seus pais verdadeiros combatiam o governo Pinochet. Macarena foi uma dessas crianças. Filha de líderes do MIR, ela foi sequestrada pelo regime militar e, posteriormente, abrigada em um prédio perto de Havana, em Cuba, que ficou conhecido como “Edifício de los chilenos”. Nesse local, funcionava o projeto que tinha também como missão formar revolucionários.

SEGUNDA DA MÚSICA
Alma Roqueira do Noel (documentário)

O roqueiro Paulo Miklos mergulha no universo do samba e cria um show em homenagem ao centenário de Noel Rosa. O documentário mostra os bastidores do show, a visita à Velha Guarda da Vila Isabel; a parceria com o Quinteto em Branco e Preto e com importantes sambistas como Osvaldinho da Cuíca e Fabiana Cozza, além de participações do rapper e apresentador Rappin´ Hood e da compositora Malu Magalhães.

Diretor: Alex Miranda
Duração: 70 min. Ano: 2011
Exibição: 28 de dezembro, segunda-feira, às 22h30m
Horários alternativos: Dia 29 de dezembro, terça-feira, às 2h30m e às 16h30m
Classificação: Livre

TERÇA DAS ARTES
Nijinski (documentário)

Este documentário é dedicado ao bailarino Nijinski: sua vida, seu misticismo, suas relações com Diaghilev e Romola, sua esposa, e os aspectos obscuros de sua loucura.

Diretor: Elisabeth Kapnist
Duração: 60 min. Ano: 2000
Estreia: 29 de dezembro, terça-feira, às 21h30m
Horários alternativos: Dia 30 de dezembro, quarta-feira, às 1h30m e às 15h30/ Dia 31 de dezembro, quinta-feira, às 9h30m
Classificação: Livre

QUARTA DE CINEMA
O “A Vida é Curta!” desta semana é palco principal de grandes artistas, com o tema “Música Brasileira”

Nesta quarta o “A Vida é Curta” traz a MPB para o palco principal do Curta! e exibe “Brasil”, “Conversa de Botequim” e “Bethânia Bem de Perto”, três documentários que mostram as diferentes faces do cenário musical do país. Em “Brasil”, Rogério Sganzerla mostra todo o processo de produção do disco Brasil de João Gilberto lançado em 1981. Já “Conversa de Botequim” mostra os pioneiros do samba, como João da Baiana, Donga e Pixinguinha, destrinchando os primórdios da música popular brasileira. “Bethânia Bem de Perto” é o registro do primeiro show de Maria Bethânia no Rio de Janeiro, logo após ser consagrada por cantar “Carcará”.

Estreia: 30 de dezembro, quarta-feira, às 20h
Horários alternativos: Dia 31 de dezembro, quinta-feira, às 0h e às 14h / Dia 1 de janeiro, sexta-feira, às 8h
Classificação: Livre

“Os Diretores” – Robert Altman (série)

Em toda a sua extraordinária carreira, Robert Altman surpreendeu, distraiu e desafiou plateias com filmes vibrantes que ampliaram os limites da mídia. Os mais de 30 longas de Altman atestam sua criatividade e seu trabalho com atores é lendário. O uso pioneiro das lentes zoom e suas trilhas sonoras foram marcantes em filmes como “Jogos e Trapaças – Quando Homens são Homens”, “Nashville” e “Kansas City”.

Diretor: Robert Emery
Duração: 60 min. Ano: 1995
Estreia: 30 de dezembro, quarta-feira, às 21h
Horários alternativos: Dia 31 de dezembro, quinta-feira, às 1h e às 15h / Dia 1 de janeiro, sexta-feira, às 9h
Classificação: Livre

QUINTA DO PENSAMENTO
“Victor Hugo, O Olhar do Artista” (documentário)

Uma odisseia que nos permite mapear os mares da vasta imaginação de Victor Hugo, nos fazendo correr atrás de seus livros assim que o programa termina. Poucos escritores criaram, no decorrer de suas carreiras, tantas imagens quanto Victor Hugo – principalmente através de suas palavras, seus poemas, suas extravagantes sagas ficcionais e seus escritos valiosos, nos quais ele grava detalhes sobre sua própria vida, assim como a de seus contemporâneos, sua época e suas considerações sobre grandes homens, como Shakespeare. Mas ao longo de toda sua vida, Hugo também desenhou e pintou, produzindo guaches, aquarelas, desenhos, caricaturas, esboços, gravuras decorativas e caligrafias. Tudo em que colocava suas mãos é ilustrado: seus cadernos, seus livros, seus manuscritos – qualquer página em branco era um convite irresistível. Como com o resto de sua produção, ele sabia que seus numerosos desenhos e pinturas eram parte integrante de sua potência artística. E Henry Colomer certamente está entre os diretores mais qualificados para apresentar esse autorretrato do gênio.

Diretor: Henry Colomer
Duração: 50 min. Ano: 2002
Exibição: 31 de dezembro, quinta-feira, às 22h
Horários alternativos: Dia 1 de janeiro, sexta-feira, às 2h e às 16h/ Dia 4 de janeiro, segunda-feira, às 10h
Classificação: 12 anos

SEXTA DA SOCIEDADE
O Edifício dos Chilenos (documentário)

O Edifício dos Chilenos retrata o Projeto Hogares (Lares), no qual vários militantes do MIR (Movimiento de Izquierda Revolucionaria), em Cuba, cuidaram de filhos de seus companheiros chilenos.

Diretor: Macarena Aguilló
Duração: 99 min. Ano: 2010
Estreia: 1 de janeiro, sexta-feira, às 23h
Horários alternativos: Dia 4 de janeiro, segunda-feira, às 16h30m/ Dia 5 de janeiro, terça-feira, às 10h30m
Classificação: Livre

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 28 dezembro, 2015 16:04


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*