Chay Suede roda últimas cenas como Erasmo Carlos em ‘Minha Fama de Mau’

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 22 dezembro, 2015 11:48

Foram filmadas semana passada as últimas cenas de MINHA FAMA DE MAU, cinebiografia do astro Erasmo Carlos que mostra o início de sua carreira, nos anos 50 e 60. Chay Suede interpreta o cantor em sua juventude, período em que Erasmo conquistou a fama de Tremendão. A partir dos bastidores dos shows e dos programas de TV, o público vai acompanhar a amizade e parceria com Roberto Carlos (Gabriel Leone) e Wanderléa (Malu Rodrigues), a descoberta do mundo da música e da TV e a busca pelo grande amor de sua vida. A direção é de Lui Farias e a produção de Marco Altberg.

MINHA FAMA DE MAU-22Dezembro2015

Nós tomamos algumas liberdades criativas, trazendo para o filme muito do jeito dos atores, do gestual e falar dos jovens de hoje em dia. O que acabou atualizando o filme e aproximando-o do público adolescente e jovem” – explica o diretor Lui Farias. “As fãs gritando, o colorido pop dos anos 60, o clima dos shows de auditório, está tudo lá, reconstruído a partir de muita pesquisa. Mas tem também uma informalidade, uma sensualidade que é mais do século XXI”.

Na reconstituição de época, o diretor de arte Tiago Marques encontrou um grande desafio. Apesar de ter muito material iconográfico da época e referências, foi preciso fazer adaptações e buscar uma linguagem própria para o cinema. Os shows dos programas de auditório eram transmitidos em preto e branco. Já o filme é colorido e captado com câmeras modernas para ser projetado numa tela de cinema de grandes proporções e não mais numa TV de tubo. Foi preciso dar cor e profundidade aos cenários.

“Minha Fama de Mau” tem roteiro de L.G. Bayão, Letícia Mey e do diretor Lui Farias. É uma produção da LMC LaToller com Indiana Produções e coprodução de Globo Filmes, Riofilme e Telecine. Tem distribuição da Downtown Filmes e Paris Filmes, com participação do Fundo Setorial do Audiovisual/Ancine e BNDES e a parceria da Coqueiro Verde Records.

O jovem Erasmo é apaixonado pelo rock´n roll de Elvis, Bill Halley e Chuck Berry. Nos passos dos ídolos, ele aprende a tocar violão e arquiteta um plano para fazer sucesso. De peito aberto, conquista a confiança de Carlos Imperial e a amizade de Roberto Carlos, com quem passa a compor uma série de canções. O sucesso vem fulminante e a vida de Erasmo se transforma: o jovem de origem humilde vira um dos maiores ídolos da música e da juventude, chegando a ter seu próprio programa de TV ao lado dos amigos Roberto Carlos e Wanderléa. O mundo, porém, passava por profundas transformações. Os acordes de uma guitarra elétrica eram vistos como sinal de alienação política e o programa passa a ser duramente atacado pela crítica e até pela classe artística. Com seu talento questionado e o novo programa cortado da grade, Erasmo enfrenta uma dura fase de ostracismo. Diante daquele novo mundo, existiria ainda lugar para um roqueiro como ele?
Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 22 dezembro, 2015 11:48


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Dora e a Cidade Perdida

Facebook

Reino Gelado e a terra dos espelhos