Com texto original e direção de RITA CLEMENTE, formandos do Cefart discutem o acaso e o fortuito no espetáculo 19:45!

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 1 dezembro, 2015 14:07

Com texto original e direção de RITA CLEMENTE, formandos do Cefart discutem o acaso e o fortuito no espetáculo 19:45!

São 19h45min em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais; Av. Afonso Pena com Av. Carandaí; um acidente entre um carro e uma bicicleta; laranjas espalhadas pelo chão. A partir dessa colisão, inúmeros acontecimentos interligam onze personagens sem sequer imaginarem que suas vidas possam estar conectadas.

Com essa trama, os formandos do curso profissionalizante de Teatro do Centro de Formação Artística e Tecnológica – Cefart, da Fundação Clóvis Salgado, apresentam montagem de formatura questionando se o acaso e o fortuito realmente existem.

“O acaso é um jeito de resolver aquilo que não conseguimos compreender. Mas há quem diga que nada acontece por acaso… acho que o espetáculo, talvez, reafirme isso”, diz Rita Clemente, um dos nomes mais respeitados da atualidade no cenário das Artes Cênicas de Minas e do país.

A ideia é investigar como diversos acontecimentos do cotidiano estão interligados, sem que essas conexões sejam explícitas ou óbvias. Ao mesmo tempo, o espetáculo focaliza detalhes que aparentemente são insignificantes, mas impactam o cotidiano, o que Rita afirma ser também força motriz da montagem. “Acho que estamos tentando falar do cotidiano, do acontecimento corriqueiro, do convívio social, mas também de assuntos que estão em evidência. Por exemplo, mesmo sem levantar nenhuma bandeira, problematizamos a inserção das bicicletas nas ruas das grandes cidades”, revela Rita Clemente.

A diretora acrescenta que o objetivo da peça não é (apenas) repetir a realidade, mas apresentar uma visão própria da realidade, interligar elementos do real, porém com alteridade específica e ficcional. Por isso, por mais que esteja situada em um determinado local, a montagem traz elementos diversos, como o figurino que aposta em um estudo de época do início do século XX, uma brincadeira em que as relações entre os personagens ocorrem durante um tempo cronológico, em uma cidade específica, mas mantendo certa atemporalidade de época. O cenário possui alguns elementos pontuais, um tratamento de cor em todo o teatro, além de uma crescente transformação visual nas paredes do João Ceschiatti.

Além de Rita Clemente na direção, 19:45! tem Antônio Melo na assistência de direção, Leonardo Pavanello na iluminação, Trilha sonora de Marcio Monteiro e cenário e figurino de Thálita Motta.

SERVIÇO
Espetáculo teatral 19:45!
Data: 4 a 20 de dezembro
Horário: de quinta a domingo, às 19h45
Local: Teatro João Ceschiatti
Endereço: Avenida Afonso Pena, 1537 – Centro
Entrada: Gratuita

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.
Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 1 dezembro, 2015 14:07


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Dora e a Cidade Perdida

Facebook

O Clube dos Canibais
Meu Nome é Daniel