Cruzeiro recebe exposição permanente do projeto “Uso e Desuso”

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 26 novembro, 2015 17:10

Cruzeiro recebe exposição permanente do projeto “Uso e Desuso”

O artista e tatuador campineiro Fernando Madeira traz a Cruzeiro uma exposição inovadora: arte do grafite em lixeiras públicas. Ao todo serão dez lixeiras customizadas pelo artista que ficarão expostas permanentemente nas praças Nove de Julho e Antero Neves Arantes a partir do dia 30 de novembro. O trabalho é uma homenagem aos 20 anos do Programa Formare nas empresas Maxion em Cruzeiro – franquia social sem fins lucrativos que investe na formação profissional de jovens de famílias em situação de vulnerabilidade social.

O projeto leva o nome de “Uso e Desuso” e além de incentivar a arte em espaços públicos aproximando o público da arte no cotidiano urbano, que muitas vezes passa desapercebida, busca também a conscientização da população do município em manter a cidade limpa e encontrar meios de viver uma vida mais sustentável.

O projeto é uma realização da Jatobá Cultural com recursos do PROAC – Programa de Ação Cultural, conta com o patrocínio da Maxion e apoio da Secretaria Municipal de Cultura de Cruzeiro. “

Sobre o Formare

O Formare é um programa de formação profissional que desenvolve, por meio da ação voluntária de colaboradores de empresas de médio e grande porte, a potencialidade de jovens de famílias em situação de vulnerabilidade social. Hoje é uma franquia social com 73 unidades em 49 empresas parceiras que atua em 12 estados do Brasil, além de unidades no México e Argentina. Em Cruzeiro, o programa Formare é mantido pelas empresas Maxion e Amsted Maxion e nestes 20 anos de Formare, formaram 341 jovens com o apoio de 180 educadores voluntários, 67% destes jovens continuaram os estudos, entre faculdade, curso técnico e pós-graduação.

Sobre Fernando Madeira

Atualmente com 35 anos, começou a pintar aos 15 e a tatuar aos 21. Suas pinturas são feitas em qualquer material que possa ser reaproveitado, como madeiras velhas, metais enferrujados e objetos em desuso. Por ter uma forte ligação com o mundo infantil, Fernando gosta da representação de cores, por isso as pinturas são um verdadeiro emaranhado de cores e formas, representando a complexidade da vida urbana.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 26 novembro, 2015 17:10


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

MIB: Homens de Preto

Facebook

Kardec