Trio Madeira Brasil lança “Ao Vivo em Copacabana”

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 16 novembro, 2015 17:10

Fruto da parceria entre MP, B Discos, Canal Brasil e Som Livre, chega às lojas este mês o primeiro DVD do Trio Madeira Brasil. O registro, feito em uma apresentação no Theatro Net Rio (RJ), em 2013, ganhou o título de “Ao Vivo em Copacabana”.

Trio Madeira Brasil - foto de divulgação

A proposta do DVD é voltar à sonoridade inicial de trio e fugir da fórmula de DVD comemorativo, com muitos convidados. “Nossa carreira sempre foi muito focada em shows, viagens pelo mundo, sempre gostamos muito da magia do palco”, conta o violonista Marcello Gonçalves. “Fazia todo sentido registrarmos um espetáculo ao vivo, com público, porque de fato tocamos diferente quando estamos no palco”, completa.

O DVD registra a força da performance ao vivo do trio e convida o espectador a assistir de perto, de camarote, o que se passa em cena. Com as câmeras posicionadas no palco, foi possível registrar todas as sutilezas, detalhes, respirações e particularidades de cada músico envolvido. O foco do DVD é a dinâmica do palco.

A partir do lançamento do bem recebido primeiro CD, em 1998, que trazia uma sonoridade marcante de trio, Marcello Gonçalves, Ronaldo do Bandolim e Zé Paulo Becker começaram a ser convidados para tocar em projetos de outros artistas. O álbum com Guilherme de Brito foi lançado em 2003 (“A Flor e o Espinho”) e o projeto com Roberta Sá em 2010 (“Quando o Canto é Reza”). O Trio Madeira Brasil participaria, em 2005, de um filme sobre o Choro, “Brasileirinho”, que contou com a participação de vários artistas, com direção musical de Marcello Gonçalves e direção geral do cineasta e diretor finlandês Mika Kaurismäki.

Participa como convidado o violonista gaúcho Yamandu Costa, em “Suíte Retratos”, “Fuga y Misterio” e na “Danza de La Vida Breve”, como conta Marcello: “Temos uma ligação de amizade muito forte. Nos conhecemos em 1998, no festival Chorando Alto, e a noite abria com o Yamandu fazendo sua estreia como solista em São Paulo, aos 17 anos”. De lá para cá a amizade entre eles ficou cada vez mais forte e já foram muitos os encontros para tocar informalmente ou para dividir o palco no exterior. “Faltava um registro nosso com o Yamandu, ele tem exatamente estas características que buscávamos: uma performance ao vivo muito diferente da de estúdio e uma sonoridade acústica especial”, finaliza Marcello Gonçalves.

“Ao Vivo em Copacabana” reúne composições dos mestres Jacob do Bandolim (“Santa Morena”, “Quebrando o galho”, “Assanhado”, “Feia (Pertinho do Céu)”; Tom Jobim (“Olha Maria”, parceria com Chico Buarque e Vinícius de Moraes, e “Passarim”); Egberto Gismonti (“Loro”); Villa-Lobos (“Bachianas Brasileiras Nº 2 – O Trenzinho do Caipira”); Chico Buarque (“As Vitrines”), Manuel de Falla e Carlos Fernandez Shaw (“Danza de la vida breve”); Piazzolla e Horacio Ferrer (“Fuga y Misterio”); Radamés Gnatalli (“Suíte Retratos”) e a parceria de Edu Lobo e Paulo César Pinheiro (“Dança do Corrupião”). “Choro da Bisa” e “Choro pro Tio”, de Zé Paulo Becker, completam o repertório.

Nos extras do DVD, um documentário sobre a trajetória do grupo, com depoimentos de Hamilton de Holanda, Yamandu Costa, Turíbio Santos e João Camarero, além dos próprios integrantes. Temas de Pixinguinha, Ernesto Nazareth e Jacob do Bandolim completam o passeio do Trio Madeira Brasil por sonoridades que vão do choro ao tango portenho, do clássico a MPB contemporânea.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 16 novembro, 2015 17:10


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

MIB: Homens de Preto

Facebook

Kardec