Trupe Dunavô apresenta Refugo Urbano no Centro Cultural São Paulo

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 10 setembro, 2015 09:02

Trupe Dunavô apresenta Refugo Urbano no Centro Cultural São Paulo

Foram dois anos realizando intervenções urbanas pela cidade de São Paulo, até surgir a idéia de levar para o palco essa rica experiência vivida. A Trupe DuNavô, além de pesquisar a linguagem do palhaço em espaços fora do convencional, inovou em seu processo de criação e convidou o público para participar. Com apresentações realizadas em 2014 no Galpão do Folias e Funarte, criou-se um espaço aberto para o público trocar com o grupo e efetivamente opinar! Com isso, a trupe lapidou o seu espetáculo Refugo Urbano e agora chega ao Centro Cultural São Paulo para apresentá-lo, em uma temporada de dois meses.

O espetáculo conta a história de dois palhaços vindos de universos particulares e completamente distintos, que a partir de um encontro improvável, passam a conviver e lidar com suas diferenças. Pamplona e Claudius se encontram em um beco esquecido da cidade, e a partir desse encontro, o inexplicável abre espaço para que essas duas personagens se reinventem pelo convívio e o atravessar dos afetos. O divertido convívio em meio ao improvável, é fio condutor da obra, construída sob a ótica dos seres “invisíveis” que habitam as grandes cidades.

“Chamamos ‘invisíveis’ tudo aquilo que está ao nosso redor, mas que preferimos ignorar a existência, por não ser agradável aos olhos ou porque nos habituamos a ficar em nossa bolha individual”, diz Gislaine Pereira, integrante da Trupe DuNavô. “O que ambicionamos foi criar uma obra capaz de dialogar com todos os cidadãos, propondo uma reflexão sobre o que há nas ruas e qual é a nossa capacidade de ressignificar o que nossos olhos já se habituaram a ignorar”, ela complementa.

A atriz Gabi Zanola, integrante da Trupe DuNavô, que recentemente foi convidada pelo Grupo Esparrama, para atuar como protagonista do espetáculo “Minhoca na Cabeça”, na janela de um apartamento no Minhocão, conta um pouco sobre as pretensões enquanto grupo para esse espetáculo: “O que aproxima Refugo Urbano do público é sua humanidade! O espetáculo é cheio das nossas mais sinceras tolices humanas, que podem ser bem engraçadas ou muito dolorosas e cruéis! Refugo urbano é uma permissão de dois mundos muito diferentes, que se deixam levar juntos para um mesmo propósito, o que os torna iguais! A partir da solidão e da individualidade de cada mundo, esses dois palhaços tão distintos, e ao mesmo tempo tão iguais, criam um universo único!

Para a execução desse projeto, a trupe contou com um time de peso! Entre os parceiros, estão nomes como Ronaldo Aguiar, palhaço, bailarino e acrobata aéreo, que trabalhou com as companhias de circo mais conhecidas no Brasil, como Circo Roda, Circo Zanni e Academia Brasileira de Circo, além de ter feito parte do elenco dos Doutores da Alegria durante dez anos, onde conheceu os integrantes da Trupe DuNavô. Neste projeto, Ronaldo Aguiar atuou como preparador corporal, contribuindo para que o espetáculo buscasse com maior intensidade os movimentos e brincadeiras circenses.

Outro convidado especial do projeto foi o ator Rani Guerra, do Grupo Esparrama, que atuou como responsável pela preparação de boneco. Além de integrante do Grupo Esparrama, Rani Guerra já atuou com grandes companhias de teatro como a Cia. Circo de Bonecos, Cia. do Miolo, Grupo NATA, Cia. dos Inventivos, Estudo de Cena, entre outros, além de ser também integrante do grupo Operação de Riso.

O responsável pela dramaturgia é Nereu Afonso, que já atuou como professor de teatro, na conceituada escola de Philippe Gaulier e no Conservatório de Arte Dramática de Champigny-sur-Marne (França). Em seu histórico estão trabalhos com os Doutores da Alegria, é fundador da Vai Antonio! Cia de Teatro, é um dos criadores da Ocupação do Riso ao Choro (Funarte-SP) e como escritor, lançou Correio Litorâneo (Ed. Record), livro de contos vencedor do Prêmio Sesc de Literatura 2006. Atualmente é baterista do Circo Zanni e orientador de Núcleo e Formador no curso de Humor da SP Escola de Teatro.

Quem assina a direção é Suzana Aragão, atriz, diretora, professora de teatro e palhaça. Suzana, que já trabalhou com nomes como Teatro da Vertigem, atuou no espetáculo Folias Galileu com direção de Dagoberto Feliz, no Galpão do Folias, dirigiu espetáculos da Cia. Orbital, Núcleo Dois Tempos de Teatro,  Grupo de Teatro da Universidade São Judas e, atualmente, é Formadora Residente da SP Escola de Teatro no curso de Humor e atriz da Cia. Vagalum Tum Tum. Sobre o espetáculo Refugo Urbano, Suzana, ela questiona: “Ainda há um resto de escuta em cada um de nós, que permita nos abismar com o desconhecido?”.

Refugo Urbano é uma fábula que traz para o palco o resultado dos experimentos anteriores da trupe, pesquisando a máscara do palhaço e realizando intervenções urbanas, onde entraram em contato com a realidade das ruas do centro de São Paulo e de algumas periferias. Com esse espetáculo, a Trupe aprofunda suas pesquisas em torno do tema do refugo urbano, colocando sobre essa realidade outra perspectiva, explorando o que há de mágico no trágico da crueza das ruas. Após propor ao público um mergulho em seu processo de criação, a trupe agora convida o público para conhecer o resultado final!

Com brincadeiras circenses, corpo cômico, malabarismo e o divertido jogo do palhaço, a Trupe DuNavô diverte e surpreende o público com uma possível história de amor.

SERVIÇO
Refugo Urbano
Temporada: de 29 de agosto até 25 de Outubro de 2015 – Aos sábados e domingos, às 16h00
Local: Centro Cultural São Paulo – Sala Jardel Filho
Endereço: Rua Vergueiro, 1000 – Paraiso – S. Paulo
Capacidade: 320 lugares
Duração: 55 minutos
Classificação: 5 anos
Ingressos: R$10,00 – a venda disponível na bilheteria. Horário de funcionamento: terça a sábado, 13h às 21h30, domingos, 13h às 20h30) Meia Entrada: Aposentado, Idoso acima de 60 anos, alunos e professores da rede publica. Os ingressos podem ser adquiridos através do site: www.ingressorapido.com.br

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.
Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 10 setembro, 2015 09:02


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*