Sesc São José recebe a 4ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 7 setembro, 2015 12:51

De 12 a 27 de setembro, o Sesc São José dos Campos, em parceria com a ONG Ecofalante, recebe longas, médias e curtas metragens que pretendem estimular a reflexão sobre temas socioambientais da atualidade.

Desde sua primeira edição, em 2012, a Mostra, que já exibiu mais de 170 filmes em 17 cidades, tem como principal objetivo despertar o olhar para questões ambientais, como afirma o diretor do projeto, Chico Guariba:

“A 4ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental se consolida como a maior mostra temática de meio ambiente do Brasil, ao mesmo tempo em que o sudeste do país enfrenta sua maior crise ambiental. A mostra já vem antecipando desde sua primeira edição, por meio dos filmes e de debates, esse colapso que testemunhamos”.

A água é o tema que mais se destaca nesta edição. Os filmes “Malditas Barragens” e “H20MX”, que integram a programação do Sesc São José, tratam das medidas que grandes países, como os Estados Unidos, criaram para valorizar esse recurso natural.

Confira a programação:

4ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental
Instalação: Homem Refluxo
Visitação nos horários da unidade.
De 12 a 27/09.

Na instalação o visitante poderá conhecer a roupa de plástico transparente que Peri Pane (alter ego do artista plástico e Jornalista Marcos Dávila) vestiu durante sete dias para armazenar os resíduos gerados por ele.

Com a roupa, o artista percorreu as ruas de São Paulo, Rio, Barcelona e Nápoles carregando restos de seu consumo cotidiano. A cada passo, o lixo revelava seus hábitos, suas escolhas materiais e seu lugar na sociedade. A instalação fica no Hall do Auditório. Visitação nos horários da unidade. Grátis. Recomendação etária Livre.

Cinema e Vídeo

Trashed – Para onde vai o nosso lixo?
Dir. Candida Brady | Reino Unido | 2012 | Documentário| 97 min.
Mediação de Peri Pane, compositor, performer e repórter. Criou a performance Homem Refluxo e apresentou o programa Ecoprático (TV Cultura).
Dia 15, terça, das 19h30 às 22h.

O filme aborda os riscos causados pelo lixo na cadeia alimentar e no meio ambiente através da poluição do nosso ar, terra e mar.

Revela fatos surpreendentes sobre os perigos reais e imediatos para a nossa saúde, além de trazer uma conversa global, da Islândia à Indonésia, entre o astro de cinema Jeremy Irons, cientistas políticos e cidadãos, cuja saúde e meios de subsistência foram fundamentalmente afetados pela poluição de resíduos.

Auditório. Grátis. Retirada de ingressos com 1h de antecedência. Recomendação etária 12 anos.

Favelas: As Cidades do Amanhã
Dir. Jean Nicolas Orhon | Canadá | 2013 |Documentário | 81 min.
Mediação de Lívia Rodrigues Tomás, Doutora pelo INPE. Possui experiência em geoprocessamento para subsidiar estudos urbanos e atua na equipe do IPPLAN em São José dos Campos.
Dia 16, quarta, às 19h30.

Hoje, uma em cada seis pessoas vive em favela, ocupação ou outra habitação precária. Através de uma perspectiva sociológica e filosófica, o filme observa estruturas construídas em uma escala humana e proporciona um olhar íntimo em seus habitantes.

A obra cinematográfica nos leva em uma viagem através dos continentes: a Mumbai, Índia, onde existe a maior favela da Ásia; a Rabat, Marrocos, no que antes foi uma fértil área agrícola; a uma ocupação em Lakewood, New Jersey; a um bairro de trailers em Marseille, França; e a uma comunidade nativa em Kitcisakik, Quebec.

Auditório. Grátis. Retirada de ingressos com 1h de antecedência. Recomendação etária Livre.

O Veneno está na Mesa 2
Dir. Silvio Tendler | Brasil |2014 | Documentário |70 min.
Mediação de João Marcelino, agrônomo e diretor do Sindicato Rural de Monteiro Lobato.
Dia 17, quinta, às 19h30.

Após o impacto do primeiro filme, este filme atualiza e avança na abordagem das terríveis consequências para a saúde pública, causadas pelo uso dos agrotóxicos dentro do modelo agrícola nacional atual.

O filme enfoca a existência de alternativas viáveis de produção de alimentos saudáveis que respeitam a natureza, os trabalhadores rurais e os consumidores.

Com esse documentário, vem a certeza de que o país precisa tomar um posicionamento diante do dilema que se apresenta: em qual mundo queremos viver? O mundo envenenado do agronegócio ou o da liberdade e diversidade agroecológica?

Auditório. Grátis. Retirada de ingressos com 1h de antecedência. Recomendação etária Livre.

Malditas Barragens
Dir. Travis Rummel e Ben Knight | EUA | 2014 |Documentário | 87 min.
Dia 18, sexta, às 19h30.

O filme explora a mudança na atitude dos cidadãos dos EUA a partir do orgulho em grandes barragens como maravilhas da engenharia à crescente consciência de que o nosso futuro está ligado à vida e à saúde de nossos rios.

Com a remoção de barragens, rios voltam à vida, dando a peixes selvagens o direito de regresso às zonas de desova primordiais. A maravilhosa fotografia do filme e suas descobertas inesperadas percorrem não só paisagens alteradas por barragens, mas também por uma metamorfose de valores, de conquista do mundo natural ao reconhecimento de nós mesmos como parte da natureza.

Auditório. Grátis. Retirada de ingressos com 1h de antecedência. Recomendação etária Livre.

Era uma vez uma Floresta
Dir. Luc Jacquet | França | 2013 | Documentário | 78 min.
Dia 22, terça, às 19h30.

O filme convida seu público para um nunca antes visto mundo de maravilha natural e beleza surpreendente. Pela primeira vez, seremos capazes de assistir a uma floresta tropical crescendo diante de nossos olhos.

O filme nos fornece uma completa imersão sensorial no esplendor primitivo de um dos mais ricos mistérios da natureza, convocando o público a entrar, descobrir e se maravilhar com um universo de tesouros incalculáveis, enquanto une sua voz à crescente consciência da necessidade de preservar nosso mundo.

Auditório. Grátis. Retirada de ingressos com 1h de antecedência. Recomendação etária Livre.

H2OMX
Dir. José Cohen e Lorenzo Hagerman | México | 2013 |Documentário | 80 min.
Dia 26, sábado, às 20h.

Pode uma megacidade mobilizar seus 22 milhões de cidadãos para tornar seu consumo de água sustentável? A Cidade do México foi construída no meio de um lago; para abastecê-la com água fresca é uma tamanha tarefa que se torna obrigatório trazê-la de outros estados.

Além disso, quando o esgoto deixa a cidade, sua água acaba na agricultura. Este filme é um caso de estudo ambiental do Vale do México em sua luta para salvar a si mesmo enquanto sua população cresce.

SERVIÇO

Sesc São José dos Campos
Av. Adhemar de Barros, 999 – Jd. São Dimas
Mais informações pelo telefone 12.3904.2000 e no site: sescsp.org.br/sjcampos

4ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental
Auditório. Grátis.
Retirada de ingressos com 1h de antecedência.

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 7 setembro, 2015 12:51


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!