Produzido em Campinas, curta metragem e websérie gay “Dudu está solteiro” estreiam neste mês de agosto

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 21 agosto, 2015 11:41

A websérie com temática LGBT intitulada “Dudu está solteiro”, produzida pela Papillon Cinema e Vídeo de Campinas, será dividida em 5 pequenos episódios de aproximadamente 3 minutos cada, compondo a primeira temporada. Os episódios serão disponibilizados semanalmente no canal da série no youtube (/duduestásolteiroserie). O primeiro episódio vai ao ar na próxima segunda-feira, dia 24 de agosto.

Já o curta metragem (que leva o mesmo nome da websérie) realizará uma exibição aberta ao público no espaço Ideia Coletiva, situado na Rua Sacramento, 610, no Centro em Campinas, no domingo dia 30 de agosto às 18h. Também haverá no local, uma exposição de moda e obras de artes plásticas de artistas locais.

O projeto foi contemplado pelo Edital ProAc nº 30/2014 – Promoção das Manifestações Culturais com Temática LGBT, e retrata um pouco do cotidiano sentimental/sexual do jovem Eduardo, solteiro e sempre se envolvendo em pequenos casos amorosos. O personagem central tem plena consciência dos desejos, dele e dos que lhe rodeiam, e não se envolve sentimentalmente em romances proibidos.

Há presença constante de preservativos nas cenas, para muito além da questão didática, confere ao protagonista leveza, de forma a afastar outra temática bastante comum em filmes gays, como a questão do HIV/AIDS. Assim, busca retratar a realidade, sem se afastar das questões centrais do universo gay, apenas abordando-as de outra forma.

Dudu vive sua sexualidade de maneira intensa, porém descomplicada, não procurando ou esperando de algumas relações mais do que elas podem oferecer, ou do que ele considera que elas possam oferecer. Criam-se situações em que o desejo, consumado ou não, impulsiona a engrenagem das relações, inclusive daquelas que o protagonista não pretende dar continuidade, mentindo o nome nos encontros. Assim, a resignação demonstrada pelo personagem (por exemplo com relação ao colega de trabalho) é apresentada como suporte para a afirmação de sua sexualidade, e não como obstáculo para exercê-la.
Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 21 agosto, 2015 11:41


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!