Projeto Sonora Brasil chega ao Sesc para apresentar o universo das violas brasileiras

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 10 agosto, 2015 14:07

De 18 a 21, terça a quinta, às 20h e sexta às 21h, o Sesc  São José dos Campos recebe a itinerância do Projeto Sonora Brasil que aborda, na edição de 2015, o universo das violas brasileiras.

Com o objetivo de difundir expressões musicais identificadas com o desenvolvimento histórico da música no Brasil, o Sonora Brasil, em sua 18ª edição, escolheu dois gêneros musicais essencialmente brasileiros “Sonoros Ofícios – Cantos de Trabalho” e “Violas Brasileiras”, que irão circular o país nos próximos dois anos com grupos de diferentes pontos do Brasil.

Violas Brasileiras aborda quatro aspectos do desenvolvimento do instrumento no país, mostrando que o uso da viola ultrapassa as fronteiras do interior e chega às salas de concerto, ampliando sua presença nos espaços destinados à música clássica. Traça também um panorama do instrumento de cinco ordens e de suas variantes que apresentam características peculiares e regionalizadas, relacionadas a práticas musicais restritas a ambientes geográficos pouco abrangentes.

No sudeste, a viola se consagrou com as denominações caipira e sertaneja. Em São Paulo, no Paraná e no Mato Grosso, o uso da viola está ligado a gêneros musicais regionalizados e no Nordeste e Recôncavo Baiano, ela é encontrada em sua forma tradicional, mas também, é utilizada em variantes típicas da região.

A Viola Caipira/Sertaneja, a que mais se projetou difundindo o repertório das duplas de cantadores da região Sudeste e que aos poucos foi sendo incorporada em outras formações ligadas a repertórios populares, é apresentada por Paulo Freire (SP) e Levi Ramiro (SP).

A Viola na região Nordeste, reconhecida como acompanhadora dos repentistas e como instrumento solista com sonoridade nordestina, e ainda a machete, ligada aos sambas de roda da Bahia, são apresentadas por Ivanildo Vila Nova (PE), Antônio Madureira (PE) e Cássio Nobre (BA).

A Viola em Concerto, apresentada por Fernando Deghi (PR) e Marcus Ferrer (RJ), vem ampliando sua presença nos espaços destinados à música clássica desde a década de 1960, quando começou a receber a atenção de compositores como Theodoro Nogueira (1913-2002) e Guerra-Peixe (1914-1993).

Por fim, as Violas Singulares com suas peculiaridades e suas claras referências regionalizadas, como a viola de cocho em Mato Grosso, a de buriti em Tocantins, e a do fandango, ligada à cultura caiçara paranaense e do sul de São Paulo, são apresentadas por Sidnei Duarte (MT), Maurício Ribeiro (TO) e Rodolfo Vidal (SP).

SERVIÇO
Sonora Brasil 2015
Violas Brasileiras

Antonio Madureira, Ivanildo Vilanova e Cássio Nobre
Violas do Nordeste
Data: 
18, terça, às 20h.

Sidnei Duarte, Rodolfo Vidal e Maurício Ribeiro
Violas Singulares
Data: 19, quarta, às 20h.

Levi Ramiro e Paulo Freire
Violas Caipiras
Data: 20, quinta, às 20h.

Fernando Deghi e Marcus Ferrer
Violas em Concerto
Data: 21, sexta, às 21h.

Sesc São José dos Campos
Endereço: 
Av. Adhemar de Barros, 999 – Jd. São Dimas
Auditório

Capacidade: 126 lugares
Grátis
Retirada de convites com 1h de antecedência
Recomendação etária 16 anos

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 10 agosto, 2015 14:07


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook