Projeto O CORO E A ÓPERA será o destaque das apresentações das séries LÍRICO AO MEIO-DIA e LÍRICO EM CONCERTO

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 6 agosto, 2015 10:03

Projeto O CORO E A ÓPERA será o destaque das apresentações das séries LÍRICO AO MEIO-DIA e LÍRICO EM CONCERTO

Resgatar a produção operística ao longo dos anos e reforçar uma das características mais marcantes do Coral Lírico de Minas Gerais, o canto operístico, são os objetivos do novo projeto O Coro e a Ópera – um passeio por óperas maravilhosas e seus coros inesquecíveis. A primeira apresentação do projeto acontecerá nas Séries Lírico ao Meio-dia e Lírico em Concerto quando serão interpretados trechos de 11 óperas de importantes compositores como Mozart, Beethoven, Wagner, Bizet e Verdi. A regência é do maestro Lincoln Andrade, com acompanhamento de piano de Hélcio Vaz do Val.

Foi ouvindo o público e os próprios cantores do CLMG que o maestro Lincoln Andrade decidiu criar um projeto para que o corpo artístico interpretasse um programa inteiramente voltado para coros de óperas. “Logo no começo do ano fiz uma pesquisa dentro do Coral e uma boa parte do grupo expôs a vontade de cantar ópera. O mesmo aconteceu em alguns concertos, com pessoas pedindo isso. Desde que entrei para o coral, fizemos um repertório bem diversificado, então, decidimos voltar a atenção para a ópera nesse momento”, explicou o maestro.

Nos primeiros concertos faremos uma retomada cronológica da história da ópera, com obras de Monteverdi, Handel e Mozart.  No segundo momento, o coro passa a interpretar temáticas variadas, como, por exemplo, o casamento e a liberdade. A apresentação é encerrada com 6 obras dedicadas a Verdi.

Sobre o programa – O concerto começa com a interpretação de “Vieni Imeneo deh Vieni”, da ópera L’Orfeo, de Claúdio Monteverdi. Estreada em fevereiro de 1609, essa obra é o registro mais antigo de uma síntese bem sucedida que define o gênero de ópera, por isso costuma ser considerada a primeira. “A composição de Monteverdi combina texto cantado, personificação dramática, cenários, figurinos e música instrumental, ou seja, a síntese da ópera. Vieni Imeneo deh Vieni, é o primeiro coro da ópera, no I ato, e retrata um dos momentos alegres da trama”. O enredo conta a história de Orfeu e sua trajetória entre a alegria de encontrar o amor e o trauma de mergulhar ao inferno.

Dando continuidade ao resgate cronológico, o Coral Lírico de Minas Gerais apresenta de AlcinaQuesto è il Cielo di Contenti, em tradução literal Este é o Paraiso do Prazer. A obra de Handel conta a história da feiticeira Alcina que atrai os homens para uma ilha encantada e os transforma em diversos elementos da natureza – rios, árvores, animais e rochas.

Heil sei euch Geweihten, da ópera Flauta Mágica, de Mozart, é a obra que encerra o resgate cronológico. A peça, exclusivamente cantada pelo coro masculino, também é conhecida como Coro dos Sacerdotes e é o Coro final da ópera. “A obra de Mozart pode ser apreciada como um conto de fadas, com sinos, animais, o palhaço e o casal romântico. Mas traz símbolos da maçonaria que pregam a virtude, o amor e a sabedoria”.

Saindo de uma linha cronológica e abordando diversas temáticas, o CLMG dá continuidade ao concerto cantando duas obras que, de alguma forma, falam da liberdade. A primeira delas é O welche Lust, também conhecido como o Coro dos Prisioneiros, da ópera Fidelio, de Beethoven. A peça é cantada apenas por coro masculino e conta a história de Leonore, uma mulher que se disfarça de guarda para salvar seu marido Florestan, preso político, da morte.  Em seguida, o Coral interpreta O Coro dos Peregrinos, de Richard Wagner.

Casamento e momentos de celebração também são lembrados na próxima parte do Concerto, com a interpretação de Va Pensiero, da ópera Nabucco de Verdi; de Gaetano Donizetti, Lucia de Lammermoor “Per te d’immenso giubilo” e “De immenso giubilo s’innalzi um grido”; da ópera Lohengrin, de Richard Wagner, Bridal Chorus e Intermezzo, da ópera Cavalleria Rusticana, de Pietro Mascagni.

Para encerrar o concerto, o compositor escolhido foi Verdi, com os coros Brindisi e Coro de Matadores, da ópera La Traviatta; Coro das Cigarreiras, Coro dos Contrabandistas, Les Voici, de Carmen Cena Triunfal, da ópera Aída.

SERVIÇO
LÍRICO AO MEIO-DIA
Data: 10 de agosto
Horário: 12h
Local: Grande Teatro Palácio das Artes
Endereço: Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Entrada Gratuita

LÍRICO EM CONCERTO
Data: 11 de agosto
Horário: 20h30
Local: Grande Teatro Palácio das Artes
Endereço: Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
Entrada: R$ 10,00 (inteira) R$ 5,00 (meia)

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 6 agosto, 2015 10:03


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!