Suporte Automático do Programa Brasil de Todas as Telas injeta R$ 70 milhões no audiovisual brasileiro

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 13 julho, 2015 10:41

Suporte Automático do Programa Brasil de Todas as Telas injeta R$ 70 milhões no audiovisual brasileiro

A ANCINE e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) divulgaram nesta quinta-feira passada, 9 de julho, o resultado final da Chamada Pública PRODAV 06/2013-2014 – Sistema de Suporte Financeiro Automático, do Programa Brasil de Todas as Telas. A inovadora linha entrou em operação em julho de 2014, disponibilizando R$ 70 milhões com um mecanismo que premia empresas produtoras, distribuidoras e programadoras brasileiras independentes em razão de seu desempenho comercial. Os recursos recebidos deverão ser investidos na produção de novos conteúdos brasileiros para cinema e televisão.

Os mecanismos automáticos fazem parte de um modelo internacional de financiamento público à produção audiovisual. O modelo consiste na valorização do mérito das produtoras, distribuidoras e programadoras pelos resultados conquistados, permitindo que indiquem novos projetos a serem apoiados. Desta forma, as empresas têm a possibilidade de planejar suas atividades e parcerias com mais consistência.

O Suporte Automático do Programa Brasil de Todas as Telas foi estruturado em três módulos (produção, distribuição e programação). No módulo de distribuição, no qual os titulares das contas automáticas são distribuidoras brasileiras que atuem no mercado de salas de exibição, R$ 20 milhões serão compartilhados entre três empresas. A Downtown e a Paris Filmes, principais distribuidoras de filmes nacionais, receberão, respectivamente, com R$ 9,1 milhões e R$ 8,5 milhões. As duas empresas foram responsáveis por 59% de toda a renda dos títulos nacionais exibidos no País em 2014, de acordo com o Informe de Acompanhamento de Mercado do Observatório do Cinema e do Audiovisual da ANCINE.

A terceira distribuidora contemplada foi a Vitrine Filmes. Responsável pelo lançamento de títulos como “Hoje eu quero voltar sozinho”, de Daniel Ribeiro, e “O som ao redor”, de Kleber Mendonça Filho, a produtora ficará com R$ 2,2 milhões.

No módulo produção, em que os titulares são produtoras brasileiras independentes, um total de 22 empresas vai dividir o valor de R$ 35 milhões. Responsável pelos sucessos de bilheteria “De pernas pro ar” e “De pernas pro ar 2”, de Roberto Santucci, a Morena Filmes receberá R$ 5,7 milhões . Já a Migdal Filmes, que levou aos cinemas obras como “Minha mãe é uma peça”, de André Pellenz, filme brasileiro mais visto em 2013, e à tela da TV séries como “As canalhas”, exibida pelo canal GNT, fará jus a R$ 5,1 milhões. Em terceiro lugar, recebendo R$ 4,6 milhões, ficou a Conspiração Filmes.

Já pelo módulo de programação, criado para premiar as programadoras brasileiras de canais de televisão que mais investem na exibição de conteúdo nacional, quatro empresas receberão os R$ 15 milhões em recursos. A maior pontuação ficou com a Conceito A em Audiovisual, responsável pelo canal Cinebrasil TV, que irá receber R$ 7, 1 milhões, seguida pela Synapse Programadora de Canais, responsável pelo Canal Curta!, com R$ 5,4 milhões. Também foram contempladas as programadoras Newco Programadora e Produtora de Comunicação (canal Arte 1), com R$ 2,3 milhões, e PBI-Programadora Brasileira Independente (canal Fashion TV Brasil), com R$ 69 mil.

Como funciona o Sistema de Suporte Automático

Cada empresa – produtora, programadora de TV aberta ou por assinatura e distribuidora de filmes e documentários para salas de cinema – dispõe de uma conta automática, onde são catalogados os pontos relativos ao seu desempenho ou prática comercial: receitas de bilheteria e licenciamentos de obras. Na contabilização desses pontos, são valorizadas ainda algumas características da obra, como a localização da produtora e o retorno financeiro anterior ao FSA.

Para pontuarem no sistema, as obras devem ser classificadas como conteúdo audiovisual brasileiro independente apto a constituir espaço qualificado nas grades de programação dos canais de TV; dispor de Certificado de Produto Brasileiro (CPB) emitido há menos de sete anos; dispor de Certificado de Registro de Título (CRT) emitido e ter sido comercializada ou licenciada nos dois anos anteriores; e estar com informações atualizadas nos sistemas de dados da ANCINE.

A pontuação de cada empresa é então convertida em valores financeiros, segundo parâmetros estabelecidos pelo Comitê Gestor do FSA. Os recursos ficam então disponíveis por até 2 anos para investimento em projetos de produção independente a serem indicados e selecionados pelas próprias empresas. São elegíveis projetos de produção de longas-metragens, telefilmes e obras seriadas de ficção, animação e documentário.

Confira abaixo os contemplados na Chamada Pública PRODAV 06/2013-2014 – Sistema de Suporte Financeiro Automático:

Distribuidoras:

Downtown Filmes (R$ 9,1 milhões); Paris Filmes (8,5 milhões); Vitrine Filmes (R$ 2,2 milhões)

Produtoras:

Bananeira Filmes (R$ 1,1 milhão); Bossa Nova Films (R$ 326 mil); BSB Serviços Cinegroup (R$ 276 mil); Busca Vida Filmes e Produções Eirelli (R$ 573 mil); Casé Filmes (R$ 2,8 milhões); Conspiração Filmes (R$ 4,6 milhões); Gioconda Produções Artísticas e Edições Culturais (R$ 1,1 milhão); Glaz (R$ 771 mil); Gullane (R$ 3,4 milhões); Migdal (R$ 5,1 milhões); Morena Filmes (R$ 5,7 milhões); Na Laje Filmes (R$ 1,2 milhões); Neoplastique Entretenimento (R$ 211 mil); O2 Cinema (77 mil); Olhar Imaginário (R$ 318 mil); Primo Filmes (R$ 7 mil); Sombumbo Filmes (R$ 71 mil); Soul Filmes (R$ 1,1 milhão); Tortuga Studios (R$ 269 mil); Truque (R$ 214 mil); TV Zero (R$ 1,9 milhões); Write Produções Artísticas (R$ 3,1 milhões)

Programadoras:

Conceito A em Audiovisual (R$ 7,1 milhões); Newco Programadora e Produtora de Comunicação (R$ 2,3 milhões); PBI – Programadora Brasileira Independente (R$ 69 mil); Synapse Programadora de Canais de TV (R$ 5, 4 milhões).

Luiz Guirra
Por Luiz Guirra 13 julho, 2015 10:41


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook