Coral Lírico de Minas Gerais interpreta repertório variado na abertura de temporada da Série LÍRICO NO MUSEU

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 24 abril, 2015 10:03

A mistura de idiomas e a variação entre composições sacras e seculares dão o tom da abertura de temporada da série Lírico no Museu. Sob regência do maestro Lincoln Andrade, O Coral Lírico de Minas Gerais interpreta repertório diversificado, combinando canções operísticas, musicais e oratórios. O público terá a oportunidade de ouvir a composição Suíte Lorca, de Einojuhani Raitavaara, além de peças de Handel, Benjamin Britten e Georges Bizet entre outros grandes compositores da Música Coral.

Com vários anos dedicados ao estudo da música-coral, Lincoln Andrade tem estimulado a versatilidade do Coro. Ao criar um mosaico com diversas possibilidades do canto coral, o maestro pretende mostrar todo o colorido Desse gênero musical. “Dispomos de condições únicas graças à formação dos nossos cantores, à dedicação aos ensaios e à estrutura que encontramos na Fundação. Por isso, é nossa obrigação apresentar um repertório único, diferenciado, que outros grupos não têm condições de fazer e que faça jus a um Coro Profissional”, diz.

No programa desta apresentação, o Coral vai combinar diferentes idiomas em um só concerto. Os coralistas vão cantar em inglês, latim, alemão, espanhol, hebraico e francês, idiomas muito diferentes entre si e que exigem preparação específica. “Nossos cantores dominam diversos idiomas e estão acostumados a alterná-los em uma mesma apresentação”.

A abertura do concerto será com o trecho final da obra da peça Oh Love Divine, do oratório Theodora, de Handel. Segundo Lincoln Andrade, o trabalho de Handel traz traços leves da composição barroca. “A composição conta a história do amor entre dois santos mártires cristãos, perseguidos e sacrificados pelos romanos. Há um profundo sentido emocional nesta obra. Ela exalta a esperança de amor divino e eterno”, destaca o maestro.

Executado pela segunda vez no repertório do Coral Lírico, o moteto O Vos Omnes, de Pablo Casals, era originalmente cantado como parte da liturgia católica da Semana Santa. O texto de Casals é uma adaptação de trechos bíblicos. Esta composição será interpretada a cappella. Outra obra de tema religioso é Richte mich, Gott, de Felix Mendelssohn. Escrita em linguagem conservadora, a obra traz densas nuanças do estilo lutherano. De acordo com Lincoln Andrade, “a composição de Mendelssohn possui um ar solene, sem muitas ousadias na relação texto e música, mas com muita elegância e a força de uma escrita para oito vozes”.

As mudanças de texturas e os contrastes de dinâmica para transmitir o sentimento de alegria gerado pela promessa de liberdade são o tema de Traditional Spiritual, de Jester Hairston, peça que encerra a primeira parte do concerto. A composição está relacionada ao movimento abolicionista afro-americano e evoca as figuras dos profetas Elias e Moisés.

SERVIÇO
Série Lírico no Museu – Coral Lírico de Minas Gerais
Data: 28 e 29 de abril
Horário: 19h
Local: Museu Inimá de Paula
Endereço: Rua da Bahia, 1201 – Centro
Entrada gratuita

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.
Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 24 abril, 2015 10:03


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Era uma vez em Hollywood

Facebook

Socorro Virei uma Garota!