Preto no Branco reestreia no Teatro do Núcleo Experimental

Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 26 novembro, 2014 11:04

Preto no Branco reestreia no Teatro do Núcleo Experimental

Texto inédito do autor inglês Nick Gill, a comédia PRETO NO BRANCO reestreia dia 5 de dezembro, sexta-feira, às 21h, no TEATRO DO NÚCLEO EXPERIMENTAL. Peça aborda temas como: racismo, preconceito, segregação, consumismo e alienação. Montagem do Núcleo Experimental recebeu duas indicações ao Prêmio APCA, melhor direção para Zé Henrique de Paula e melhor atriz para Clara Carvalho. Elenco reúne ainda os atores Marco Antônio Pâmio, Bruna Thedy, Thiago Carreira e Sidney Santiago.

Retrato crítico da sociedade atual PRETO NO BRANCO mostra a reação de uma família britânica tradicional (de classe média, branca e cristã) ao se deparar com o novo namorado da filha. A peça começa com a família Jones conversando sobre banalidades, a Sra. Jones revela seus medos e fantasias sobre os negros. Durante o almoço, a filha informa que está namorando Kwesi, um jovem afro descendente de origem muçulmana.

As coisas ficam mais vertiginosas quando o Sr. Jones, que é um vendedor de armas, é enviado ao Oriente Médio para fechar uma venda de armas. Além da família, ele agora tem Kwesi como funcionário em seu negócio. O namorado negro, sofre entre o preconceito e a tentativa de assimilação. Durante esse processo, Kwesi se revela a única criatura com bom senso e se vê imerso numa verdadeira armadilha.

“Me interessei pelo texto pela maneira como ele explora o tema do racismo, com muito humor e ironia. Nos coloca frente a frente com nossos preconceitos e, especialmente, com uma estrutura social de classes em que há opressão do capital, colonialismo e segregação, elementos que, apesar de a peça ser inglesa, são infelizmente universais e ecoam as manchetes dos jornais no Brasil de hoje”, afirma o diretor Zé Henrique de Paula.

Montagem enfatiza a artificialidade dos diálogos, criando um jogo cênico que extrapola os limites do real. Há pitadas de farsa na construção dos personagens, que trazem como principal característica dizer tudo aquilo que pensam. Ao longo da peça, o humor cede lugar ao reconhecimento de graves falhas sociais. “Há um contraste entre a primeira metade e a segunda, ampliando a discussão sobre a aceitação do outro e de suas diferenças”, finaliza o diretor.

A concepção visual exagera os elementos característicos de classe média inglesa. O cenário e figurinos, de Zé Henrique de Paula, apresentam uma lente de aumento, exorbitando as cores, as estampas e padronagens. A trilha, composta por Fernanda Maia, faz paródia das vinhetas de séries de TV, com seu universo edulcorado e idealizado. A iluminação é de Fran Barros. Espetáculo estreou em outubro no Sesc Bom Retiro.

SERVIÇO
PRETO NO BRANCO
Reestreia
dia 5 de dezembro de 2014, sexta-feira, às 21h
Teatro do Núcleo Experimental
Duração: 90 minutos
Recomendação: 14 anos
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$20,00 (meia). Sextas e Sábados, às 21h. Domingos, às 19h. Até 21 de dezembro.

*As informações são de responsabilidade de seus organizadores e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.
Rafael Guirra
Por Rafael Guirra 26 novembro, 2014 11:04


Escreva um comentário

Nenhum comentário

Ainda não há comentários!

Não existem comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar este post.

Escreva um comentário
Leia os comentários

Escreva um comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados*

Aprendiz de Espiã

Facebook